Semana 16 – começam as semifinais

ùltimo Ceilândia x Brasiliense teve lances duros, como este sobre Gabriel: falta desclassificante
Ultimo Ceilândia x Brasiliense teve lances duros, como este sobre Gabriel: falta desclassificante

O Ceilândia deve estar completo para a partida desta quarta, 15:30h, no Regional, diante do Brasiliense.

Alguns jogadores preocupavam, casos de Liel, Didão e Léo. A única preocupação efetiva é a de um dos destaques do time na competição, Filipe Cirne. O meia reclama de dores no joelho.

Filipe Cirne tem sofrido com a violência adversária: é dúvida para esta quarta
Filipe Cirne tem sofrido com a violência adversária: é dúvida para esta quarta

Assim, o time que vai enfrentar o Brasiliense é uma equipe muito diferente daquela que enfrentou o adversário em fevereiro. Ambos os times mudaram quase cinquenta por cinco do time-base nas últimas rodadas.

Há um equilíbrio entre Ceilândia e Brasiliense nos jogos decisivos. Na última vez que os times se enfrentaram no Regional em jogo de mata-mata houve muita reclamação do Ceilândia com relação à arbitragem tolerante de Vanderlei Soares. Naquela ocasião, disputando a final da Taça Mané Garrincha, o jogo terminou empatado em 1 x 1.

O jogo de fevereiro foi o último em que o presidente do Brasiliense, agora preso, assistiu em liberdade
O jogo de fevereiro foi o último em que o presidente do Brasiliense, agora preso, assistiu em liberdade

O Ceilândia considera que os jogos mais importantes da competição são as semifinais. Para isso, o técnico Adelson de Almeida intensificou os trabalhos nos últimos dias. Para o treinador, o Brasiliense mudou muito, assim como o Ceilândia.

O regulamento da competição previa que Luziânia e Ceilândia se enfrentariam nas semifinais. De última hora, o Luziânia foi imensamente prejudicado com a interpretação dada pelos dirigente: líder disparado da competição, vai ter que enfrentar o Gama ainda por cima fora de casa!

Em 2013, Ceilândia reclamou bastante da truculência do Brasiliense no primeiro jogo da decisão
Em 2013, Ceilândia reclamou bastante da truculência do Brasiliense no primeiro jogo da decisão

O discurso para os lados da Cidade do Gato é de tranquilidade, ao menos dentro de campo. Fora de campo e  não sem uma boa dose de razão os dirigentes condenam tentativas de impor uma final Brasiliense e Gama.

De maneira geral, acredita-se que se o Ceilândia igualar ou superar o Brasiliense na entrega e  concentração, terá aumentada a sua chance de passar à final, porque é um time tecnicamente superior e mais experiente que o adversário.

Enquanto isso,  o time parece se colocar alheio às manobras extracampo.

 

Comentarios

Comentarios