Juniores vencem Brazlândia: 2 x 1

Jogo teve lances ríspidos: Ceilândia venceu a segunda
Jogo teve lances ríspidos: Ceilândia venceu a segunda

O time de juniores do Ceilândia, comandado pelo técnico Paulo Henrique Ferreira, venceu a segunda partida no Candangão 2016.

Jogo teve lances ríspidos: Ceilândia venceu a segunda
Rafael levou a pior na disputa com o goleiro.

Jogando em Brazlândia, debaixo de um sol escaldante, o alvinegro teve dificuldades para vencer o Brazlândia por 2 x 1.

Ceilândia dependeu muito da bola paradaJogo teve lances ríspidos: Ceilândia venceu a segunda
Ceilândia dependeu muito da bola paradaJogo teve lances ríspidos: Ceilândia venceu a segunda

A partida começou com uma tocante homenagem do Brazlândia, de seu presidente Moacir Ruthes em particular, ao eterno presidente do Ceilândia,  Beni Monteiro.

O Gato Preto começou melhor e logo  tomou a iniciativa do jogo. O Brazlândia equilibrou o jogo e poderia ter saído na frente do marcador quando Marcus Henrick saiu mal e Ruan salvou sobre a linha.

CEC esteve consistente defensivamente, mas prendeu a bola excessivamente no meio e no ataque
CEC esteve consistente defensivamente, mas prendeu a bola excessivamente no meio e no ataque

No segundo tempo, o Ceilândia voltou melhor. Não demorou muito e Lucas Henrique fez o primeiro gol alvinegro, cobrando pênalti.

Ceilândia é um time penso: a única transição de lado a lado ocorreu depois de 80 minutos de jogo
Ceilândia é um time penso: a única transição de lado a lado ocorreu depois de 80 minutos de jogo

Logo em seguida, Lucas Henrique fez o seu segundo gol na partida, o terceiro na competição. O Ceilândia, apesar de não apresentar um jogo convincente, era melhor e o placar era justo.

Marcus Henrick: começou mal, depois se redimiu e salvou o marcador
Marcus Henrick: começou mal, depois se redimiu e salvou o marcador

Depois do gol, o Ceilândia deu campo para o seu adversário. Marcus Henrick, que falhara no primeiro tempo, foi o personagem do jogo.

Mais uma vez Marcus Henrick falhou. Dessa vez não conseguiu socar a bola e permitiu que o Brazlândia diminuísse.

A defesa do Ceilândia trabalhou mais que deveria: CEC era mais superior que o placar pode fazer crer
A defesa do Ceilândia trabalhou mais que deveria: CEC era mais superior que o placar pode fazer crer

Marcus Henrick recusou-se a ocupar o papel de vilão. Em seguida fez ao menos duas defesas difíceis e garantiu a vitória alvinegra.

Ao final do jogo o técnico Paulo Henrique Ferreira admitiu que o Gato Preto não fizera uma boa partida. Argumentou que o time começara a preparação pouco antes do início do campeonato.

Lucas comemora o primeiro gol do Ceilândia: foram dele os gols da vitória
Lucas comemora o primeiro gol do Ceilândia: foram dele os gols da vitória

Paulo Henrique estava satisfeito com retorno dado pelos jogadores. Apesar do pouco tempo de preparação, o Gato Preto conseguiu duas vitórias em dois jogos. A tendência, segundo o treinador, é melhorar.

Para quem assistiu, pareceu claro que o Ceilândia era um time mais consistente em campo que o Brazlândia. Obviamente, ficou claro que o Ceilândia precisa melhorar muito como time. Como disse o treinador, o Ceilândia tem potencial e treina há pouco tempo. O importante nessas duas primeiras rodadas é ganhar corpo.

Comentarios

Comentarios