Enquanto Isabella saía de campo sozinha, demais jogadoras eram solidárias

Feminino está fora da final: meninas guerreiras

Arbitragem de final do Candangão 2016
Arbitragem de final do Candangão 2016

O sonho de chegar à final do Candangão 2016 chegou ao fim. Na tarde deste domingo, no Augustinho Lima, as meninas do Ceilândia surpreenderam o Cresspom e fizeram uma partida muito boa, mas ainda insuficiente para garantir-lhes uma vitória diante do atual campeão candango.

Cresspom começou melhor, mas o Gato Preto comandou as ações
Cresspom começou melhor, mas o Gato Preto comandou as ações

O jogo contou com a arbitragem do Rodrigo Raposo, que apitou a final do campeonato profissional de 2016.

O Cresspom começou melhor os primeiros quinze minutos de jogo. Aos poucos, contudo, o Ceilândia assumiu a iniciativa do jogo e passou a rondar a área adversária.

A garra do time, de Amanda em especial, é cativante
A garra do time, de Amanda em especial, é cativante

Apesar da iniciativa, o Ceilândia não criou oportunidades claras de gol, mas levou perigo ao menos duas vezes na primeira etapa.

Veio o segundo tempo e havia o temor de que a consistência do time do Cresspom fizesse a diferença. A juventude do Ceilândia cobra um preço em consistência no jogo mental e na consistência como equipe

Isabella pareceu desconfortável com a cobrança: apagada em campo
Isabella: muito talento e muito que aprender

O Ceilândia voltou mantendo o mesmo ritmo do primeiro tempo. Era uma surpresa para quem esperava que o Cresspom voltasse melhor. A sorte, contudo, desempenhou um papel importante ainda aos 4 minutos de jogo no segundo tempo.

Num lance de bola na mão, Valéria fez uma grande defesa  e cedeu o escanteio. Na cobrança, o Cresspom fez o primeiro gol da partida. A comemoração do Cresspom demonstra o quanto o atual campeão sofria naquele momento.

20160515cesspom3x0ceilandia_097

O Ceilândia não sentiu o gol. Continuou na sua batida, mas sem criar oportunidades claras de gol. O time do Cresspom é experiente, consistente e não se enerva… esperava um momento para matar o jogo. No contra-ataque, penalti para o Cresspom que fez 2 x 0 aos 29 minutos.

Comemoração do Cresspom demonstra o quanto estavam tensos com o domínio do Ceilândia
Comemoração do Cresspom demonstra o quanto estavam tensos com o domínio do Ceilândia

O gol definia a classificação. O Ceilândia perdeu em estrutura, mas continuou lutando, em busca de um gol que lhedevolvesse a esperança. Aos 36, o golpe fatal: Cresspom 3 x 0.

A diferença pode parecer excessiva, mas dá a exata noção da maturidade dos trabalhos.

Enquanto Isabella saía de campo sozinha, demais jogadoras eram solidárias
Enquanto Isabella saía de campo sozinha, demais jogadoras eram solidárias: time de meninas guerreiras

O resultado, para quem vive o futebol, espelha a diferença da estrutura dos dois times. O Ceilândia é um time jovem em todos os aspectos… mas honra a mística da camisa alvinegra com muita luta… isso é que é importante.

Comentarios

Comentarios