Festa tricolor no Regional: Ceilândia está fora

Uma bela história que termina em tragédia

Fluminense-BA jogou com a bola: o Ceilândia saiu nocauteado
Fluminense-BA jogou com a bola: o Ceilândia saiu nocauteado

O Ceilândia fez uma grande campanha na Série D 2016: na abertura da rodada tinha a segunda melhor campanha. Isso, contudo, jamais foi garantia de sucesso em mata-matas. Algumas belas histórias terminam em tragédia. A de hoje terminou em tragédia.

O Ceilândia teve apenas uma chance clara de gol: no segundo tempo, com Filipe Cirne, que perdeu
O Ceilândia teve apenas uma chance clara de gol: no segundo tempo, com Filipe Cirne, que perdeu

O Ceilândia entrou em campo na tarde de hoje precisando empatar com o Fluminense-BA para avançar às quartas-de-final da Série D 2016, a fase que daria uma vaga à Série C 2017. Mais que precisando, o Ceilândia jogou apegado ao empate. Esse foi o grande pecado.

Gilvan foi um dos poupados pela torcida: lutava sozinho
Gilvan foi um dos poupados pela torcida: lutava sozinho

O Fluminense-BA começou melhor, mas o Ceilândia sempre foi forte defensivamente. Passados os 15 primeiros minutos, o Ceilândia equilibrou a partida e nos minutos finais do primeiro tempo chegou a ser melhor que seu adversário.

Klécio: dessa vez não houve milagres
Klécio: dessa vez não houve milagres

O resultado sem gols do primeiro tempo não significa que os times não tenham criado chances. A mais clara foi desperdiçada pelo Fluminense, mas Artur fez uma grande defesa.

O Ceilândia teve oportunidades, mas não tão claras quanto a do Fluminense: Gilvan e Felipe poderiam ter aberto o marcador.

Badhuga fez uma Série D irrepreensível
Badhuga fez uma Série D irrepreensível

Veio o segundo tempo e esperava-se que o Ceilândia viesse melhor. Não foi isso que aconteceu. A iniciativa continuou sendo do Fluminense-BA, mas o time baiano, ao contrário do primeiro tempo, não levava risco à meta de Artur.

O fato é que o Ceilândia se recusava a jogar. O Fluminense-BA não tinha força e o Ceilândia controlava o jogo. A classificação parecia encaminhada quando, aos 34, o Fluminense-BA ficou com um homem a menos. Não foi isso que aconteceu.

Penalti no travessão: Ceilândia está fora da competição
Penalti no travessão: Ceilândia está fora da competição

O Ceilândia jamais se encontrou defensivamente no meio de campo. A culpa, a rigor, não era dos volantes. O Ceilândia marcava mal a saída de bola adversária e recompunha pior ainda. O Fluminense-BA, ainda que com um homem a menos, ainda parecia mais interessado.

O Ceilândia jogava o jogo com a barriga, empurrando o empate para o final. O castigo veio aos 47: cruzamento despretensioso e Josy fez Fluminense 1 x 0.

Festa tricolor no Regional: Ceilândia está fora
Festa tricolor no Regional: Ceilândia está fora

O jogo foi para os penaltis. Na loteria dos penaltis, o Ceilândia perdeu o segundo e o terceiro. Chegou no quarto penalti com obrigação de fazer os seus dois últimos e torcer para Artur defender os dois tiros restantes do Fluminense.

Artur ainda salvou um… mas não deu. O Ceilândia, depois de uma bela campanha, está fora da Série D 2016. O Fluminense-BA, merecidamente, segue adiante.

 

Comentarios

Comentarios