CEC empata com Brasiliense

Iranildo no chão e Daniel com a bola dominada: o CEC jogou bem.
Iranildo no chão e Daniel com a bola dominada: o CEC jogou bem.

Ainda falta muito, mas já foi um começo. Jogando no Serejão, na noite desta quarta-feira, o Ceilândia empatou em 0x0 com o Brasiliense. O resultado manteve o CEC fora da zona de classificação, mas já foi um começo.

A partida não foi agradável de se assistir. O Ceilândia veio com nova formação, com três zagueiros. Adelson fez alteração na lateral esquerda, com William entrando. Mais alterações: Daniel jogou na cabeça de área, enquanto que Cafu jogou ao lado de Dimba. A proposta de jogo parecia clara: ter espaços para lançar Cafu em velocidade. Mudado o que deve ser mudado, o CEC queria utilizar o mesmo veneno de que foi vítima no sábado passado.

As alterações surtiram algum efeito. A defesa esteve menos exposta que nos jogos anteriores e os laterais chegaram na linha de fundo. O CEC, contudo, optou pela segurança o tempo inteiro. Em outras palavras: o time, por diversas vezes, tocou bola tentando cadenciar o jogo, mas sem um objetivo definido. Para o torcedor ficou a impressão que confundia cadenciar o jogo com falta de objetivo.

CEC parte para o ataque.
CEC parte para o ataque.

De qualquer sorte a estratégia deu certo e o CEC até poderia ter aberto o marcador se Dimba aproveitasse um cruzamento primoroso de Cafu, aos 43 do primeiro tempo. De qualquer forma, a melhor oportunidade da primeira etapa foi do Brasiliense, mas Edinho fez uma grande defesa no cabeceio do jogador adversário.

Os 15 primeiros minutos do segundo tempo foi o mais próximo que se viu de um futebol envolvente, mas esse futebol foi do Brasiliense. O CEC perdeu o controle do meio de campo e viu o adversário seguidamente rondar a sua defesa. Na essência o Brasiliense tinha mais posse de bola, mas só levava perigo em bolas paradas.

O CEC recuperou o equilíbrio quando Dimba saiu. Adelson de Almeida, espertamente, colocou Allan Delon e equilibrou o seu meio de campo, dificultando a saída dos volantes adversários ou que Iranildo recuasse para armar as jogadas de ataque. Com isso, o jogo foi seguindo sem maiores emoções, até que, no finalzinho, o Brasiliense, mais uma

Fabinho lutou muito.
Fabinho lutou muito.

vez após cobrança de falta, acertasse o travessão.

Antes de terminar, Adelson ainda fez duas mudanças sacando Cafu e Fabinho. De um modo mais pragmático ficou a certeza que o CEC está no caminho certo. O time já tem uma proposta defensiva. Falta agora saber como o time se comportará tendo a necessidade de fazer gols. Até agora o Gato não balançou a rede adversária. De qualquer forma já é um começo.

O Ceilândia formou com Edinho, Bruno, Edmar, Panda, Badiuga e William. Daniel, Vieira, Fabinho(Augusto), Dimba(Allan Delon) e Cafu(Leandro Kivel).

Related Images:

Comentarios

Comentarios

3 comments

  1. Foi ótimo conseguirmos 1 pontinho fora e de quebra tirarmos 2 do nosso concorrente na quarta feira passada.
    Parabéns!
    Agora vamos com tudo para cima do foguinho.
    Vamos mostrar para todos que aqui na toca do gato, quem manda é o Ceilândia!!!
    Ab;
    Mazinho

Join the Conversation