Qual o risco de incêndio no Estádio Regional?

Administrador Regional e Ceilândia EC em dia de vexame nacional

As regras existem para serem cumpridas. Algumas regras, contudo, beiram ao absurdo… mas são regras, devem ser cumpridas.  Se forem tomadas a ferro e fogo, nenhum estádio do DF obedece aos modernos planos de segurança contra incêndio e pânico, mas devem ser cumpridas. Quarta tem jogo, no mesmo estádio… e com torcida. Regras, regras, regras…

Não importam eventuais intrigas políticas quando o resultado para o cidadão (e torcedor) é ruim. Em tese os políticos atuam na defesa dos interesses dos cidadãos. Dois aspectos incomodam nessa história toda: o primeiro é que a direção do Ceilândia Esporte Clube  deve ter alguma parcela de culpa, isso parece intuitivo. Também é intuitivo que a quase totalidade da culpa é do Administrador Regional de Ceilândia.

A história do laudo já vem de algum tempo. O Administrador Regional de Ceilândia age como se o problema do time que leva o nome da cidade não fosse dele. Se se refere a Ceilândia é problema do Administrador, deveria ser. Deveria estar empenhado numa agenda positiva com o nome da cidade do qual o futebol da cidade é um dos poucos produtos, com o Ceilândia e com o Brasiliense. Não está.

Qual o risco de incêndio no Estádio Regional?
Qual o risco de incêndio no Estádio Regional?

 Um terceiro aspecto: o problema do Estádio Regional não pode estar relacionado a “pânico”. Nesse quesito nenhum estádio tem tantas áreas de escape, portões tão largos e acessíveis,  quanto o Abadião. Nem mesmo o Estádio Nacional. Imagina-se não ser difícil resolver o problema do Estádio nesse quesito.  Quanto a incêndio…

Uma última observação: os modernos planos de incêndio e pânico são irreais para algumas realidades. A rigor nenhuma igreja, escola, feira em Ceilândia poderia receber pessoas. Regras,, contudo, são regras e devem ser cumpridas. Deveriam ser cumpridas em igrejas, escolas, feiras, shoppings, ginásios… na Administração Regional… bem, mas isso é outra história.

A cidade sofreu uma humilhação nacional com o jogo com portões fechados. O time também contribuiu com essa humilhação, mas isso já é outra história.

Comentarios

Comentarios