Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

Em dia de Artur, Ceilândia arranca empate com Sobradinho

Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho
Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

O Ceilândia empatou na tarde desta quarta-feira com o Sobradinho. O resultado deixa o Gato Preto na segunda colocação da fase de classificação do Candangão 2017.

Artur foi o personagem do jogo
Artur foi o personagem do jogo: falha e defesas incríveis

Os 16 primeiros minutos foram mornos. Conquanto tivesse mais posse de bola, o Sobradinho era incapaz de oferecer perigo concreto à meta alvinegra.  O Ceilândia errava muitos passes, principalmente na intermediária. Era nos contra-ataques que o Sobradinho se mostrava mais perigoso.

Ceilândia fazia força para jogar
Ceilândia fazia força para jogar

Foi em um erro de passe  de Alcione somado a uma falha inacreditável  de Artur que o Ceilândia permitiu que o Sobradinho saísse na frente.  Kelvin abriu o placar aos 21 do primeiro tempo: Sobradinho 1 x 0 Ceilândia.

O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia
O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia

Esperava-se que o Gato Preto melhorasse o seu jogo, mas isso não aconteceu. O Ceilândia dependia de Felipe Cirne. Quando,   aos 27 minutos, o meia conseguiu encontrar um buraco na defensiva do Sobradinho, encontrou Romarinho que desperdiçou a melhor chance do Ceilândia no jogo.

Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos
Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos

A oportunidade criada poderia ter mudado o rumo do jogo, mas o Ceilândia não teve tempo de comemorar. Aos 34 Artur começou a se recuperar e  operou um milagre ao se jogar de encontro a bola para salvar a meta alvinegra do segundo gol. 

Enquanto isso, Artur trabalhava
Enquanto isso, Artur trabalhava para se redimir do erro no gol do Sobradinho

É verdade que o Ceilândia era valente. Aos 37, Emerson Martins chutou de longe e assustou o Sobradinho obrigando o goleiro adversário a boa defesa. 

O problema é que para cada chance criada pelo Ceilândia havia sempre uma de melhor qualidade criada pelo Sobradinho. Aos 46, Artur novamente salvou o Ceilândia de sofrer o segundo gol.

Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins
Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins

Veio o segundo tempo e a esperança de momentos melhores. Os cinco primeiros minutos mostraram um Ceilândia rondando a área do Sobradinho.

O problema como sempre é que o Sobradinho sempre atacava com mais qualidade. Aos 7, Dudu salvou gol certo ao desviar o chute do atacante adversário.

Formiga quase empatou nesse lance
Formiga quase empatou nesse lance

O Ceilândia fazia força para jogar. O Sobradinho era implacável nos contra-ataques: aos 11 Artur mais uma vez salvou o segundo gol.

A sequencia de gols perdidos pelo Sobradinho incomodavam o torcedor e também incomodou Adelson. O técnico trocou Emerson Martins por Willian Carioca. Pretendia alguém que auxiliasse Felipe Cirne.

Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado
Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado

Não demorou muito, Adelson mexeu de vez no time: tirou Alcione e Romarinho e colocou Michel e Formiga. 

Na cabeça do torcedor o time melhoraria. Aos 24, Formiga obrigou o goleiro do Sobradinho a boa defesa. O problema é que a cada bom ataque do Ceilândia havia um ataque mais perigoso do Sobradinho. Aos 27, Artur fez mais outra grande defesa.

Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson
Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson

Depois de mais um gol perdido pelo Sobradinho e diante do espírito de luta do Ceilândia em um dia em que tudo parecia dar errado havia uma certeza: quem não faz leva. Essa certeza aumentou quando Artur, aos 37, Artur fez mais outra importante defesa.

Aos 44 do segundo tempo o que chamava a atenção era o espírito de luta do Ceilândia. Nada parecia dar certo, mas o time lutava e lutava. Tanta determinação foi recompensada.

Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Badhuga comemora gol do empate
Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Michel comemora gol do empate

Aos 47, Felipe Cirne recebeu a bola na entrada da área. Luta com um aqui, luta com outro acolá até encontrar um espaço. Chuta, a bola explode no poste direito e sobra para Michel, livre, dentro da pequena área, empatar. Gol do Ceilândia: 1 x 1

O empate deixou Ceilândia, Gama e Brasiliense empatados em primeiro. Não importa: o que vale é o mata-mata e para os jogos eliminatórios o Ceilândia precisa estar ainda mais forte.

 

Comentarios

Comentarios