O Ceilândia controu as ações ofensivas do Paracatu, que ficou dependente das bolas paradas. O Gato Preto não incomodou a defesa do Paracatu

Ceilândia empata com Paracatu e decisão fica para domingo

David substituiu Didão e não comprometeu, aliás como tem sido neste campeonato: discreto e eficiente
David substituiu Didão e não comprometeu, aliás como tem sido neste campeonato: discreto e eficiente

O Ceilândia empatou com o Paracatu em 1 x 1 na tarde desta quinta-feira e, com isso, essa perna da semifinal do Candangão 2017 está completamente em aberto. O jogo de volta será neste domingo, 15h30, no Abadião.

Dos pés de Elivelto saiu o gol do Ceilândia
Dos pés de Elivelto saiu o gol do Ceilândia

É um chavão, mas o jogo teve dois tempos completamente distintos. No primeiro tempo, o Ceilândia freou o ímpeto do adversário e foi senhor das ações. 

A arbitragem incomodou ao apitar faltas semelhantes apenas para um lado e não foi para o lado do Ceilândia
A arbitragem incomodou ao apitar faltas semelhantes apenas para um lado e não foi para o lado do Ceilândia

O Ceilândia apresentou-se muito bem no primeiro tempo. Consciente, empurrou o adversário para o seu campo de defesa e jogou na intermediária do Paracatu. O time mineiro não ofereceu qualquer perigo na primeira etapa.

Romarinho esteve muito marcado, mesmo assim levou perigo
Romarinho esteve muito marcado, mesmo assim levou perigo

O Ceilândia rondou a meta adversária durante toda a primeira etapa, mas faltou o último passe. Se Não foi possÍvel levar perigo como fruto de jogadas trabalhadas, ao menos foi possível levar perigo em jogadas de bola parada. Assim, o Ceilândia esteve próximo de marcar em duas oportunidades.

Chances no primeiro tempo apenas em bola parada
Chances no primeiro tempo apenas em bola parada

Veio o segundo tempo e o Ceilândia perdeu o controle das ações ofensivas. Antes dos dez minutos, o técnico adversário tirou um volante para colocar um atacante. Nem deu tempo para a substituição adversária fazer efeito. No primeiro ataque, Elivelto cobrou escanteio na cabeça de Badhuga e ele fez Ceilândia 1×0.

Ceilândia foi muito superior no primeiro tempo, mas não foi efetivo
Ceilândia foi muito superior no primeiro tempo, mas não foi efetivo

O gol fez mal ao Ceilândia. A substituição feita pelo técnico do Paracatu demonstrava claramente que ele queria aproveitar o fato de que o Ceilândia marcava muito atrás. O Paracatu era um time claramente dividido em dois setores: defesa e ataque. O Ceilândia facilitou a vida do Paracatu quando passou a marcar na metade do seu próprio campo de defesa.

No primeiro ataque do segundo tempo, Badhuga fez Ceilândia 1 x 0
No primeiro ataque do segundo tempo, Badhuga fez Ceilândia 1 x 0

Com o Ceilândia aceitando o jogo do adversário o Paracatu ficou rondando a meta alvinegra. Em um desses lances, bola lançada na área do Ceilândia e Breno empatou aos 24.

O Ceilândia controu as ações ofensivas do Paracatu, que ficou dependente das bolas paradas. O Gato Preto não incomodou a defesa do Paracatu
O Ceilândia controu as ações ofensivas do Paracatu, que ficou dependente das bolas paradas. O Gato Preto não incomodou a defesa do Paracatu

O jogo prosseguiu na mesma toada. Faltava inspiração para o adversário, para o Ceilândia faltava ambição.

Pouco importa. Em jogos decisivos, mais que a exibição, importa o resultado. Se não encaminhou a classificação, o Ceilândia teve o mérito de levar a decisão para casa.  E em casa, o Ceilândia tem tudo para vencer e chegar à final do Candangão 2017. 

Related Images:

Comentarios

Comentarios