Filipe Cirne teve marcação individual no primeiro jogo

No quinto mata-mata do ano, Ceilândia decide vaga para a final

Com Badhuga, o Ceilândia é mais forte. Com Artur, Alcione e Didão é ainda mais forte
Alcione comanda o meio de campo no primeiro mata-mata do ano. O Ceilândia passou pelo Sete de Dourados-MS

O Ceilândia faz daqui a pouco, 15h30, no Abadião, o jogo decisivo contra o Paracatu. O adversário foi a grande surpresa das quartas de final: após derrota no tempo normal, passou pelo Gama nas penalidades.

Didão: o Capitão deve voltar contra o Taguatinga
Didão deve voltar neste domingo. Na imagem, o segundo desafio em mata-mata foi contra o ABC

Mata-mata não é novidade para o Ceilândia nos últimos anos. O experiente e renovado time do Ceilândia terá o quinto confronto de mata-mata em 2017. 

Esse lance aconteceu pouco antes do primeiro gol: Ceilandia intimidado sob o olhar complacente da arbitragem
O terceiro desafio foi contra o Luverdense

Neste ano, o Ceilândia enfrentou Sete de Dourados-MS, ABC de Natal-RN, Luverdense-MT e Luziânia-GO em jogos de mata-mata. Foram quatro confrontos em jogos de eliminatórios, dois contra times da Série B.

Luziânia foi na base do entusiasmo: melhor e com mais pernas, Gato Preto se impôs
O Ceilândia tem uma das melhores defesas da competição e não pode tomar gol no dia de hoje. Na imagem, o quarto desafio em mata-mata foi contra o Luziânia

O Ceiândia tem a melhor campanha do Candangão 2017. No futebol, como na vida, contudo, você é tão bom quanto o seu próximo resultado.

Romarinho foi caçado nos dois jogos contra o Paracatu
Romarinho foi caçado nos dois jogos contra o Paracatu. Precisa de proteção da arbitragem.

Para evitar riscos todos os cuidados foram tomados desde o início da temporada. Tudo começou com a montagem do elenco. Com um dos elencos mais fortes da competição, o Ceilândia procura quebrar uma seca 5 anos sem título.

Filipe Cirne teve marcação individual no primeiro jogo
Filipe Cirne teve marcação individual no primeiro jogo. Na imagem, o quinto mata-mata

Do outro lado, o Ceilândia terá um adversário perigoso. O Paracatu tem como maior virtude a sua intensidade. É um time que corre muito e provavelmente tem o melhor preparo físico da competição. O elenco do Ceilândia, mesclando juventude e experiência precisa estar preparado para o desafio que o Paracatu representa.  

Ceilândia suportou a intensidade do Paracatu no jogo de ida e poderia ter voltado com uma vitória
Ceilândia suportou a intensidade do Paracatu no jogo de ida e poderia ter voltado com uma vitória

Depois do empate no jogo de ida, somente a vitória interessa ao Ceilândia. Empate leva a partida para os pênaltis. Serão, com certeza, noventa minutos de sofrimento para o torcedor e de batalha para os jogadores.

Jogadores reuniodos: o conjunto faz a diferença
Jogadores reunidos: o conjunto faz a diferença

Espera-se um bom público no Abadião para o jogo de hoje. Tanto o Ceilândia quanto o Paracatu estarão com suas forças máximas. 

Comentarios

Comentarios