Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória

Ceilândia classificado, mas preocupado

Carlos Henrique: atuação apagada
Carlos Henrique: atuação apagada

O Ceilândia perdeu para o Anápolis na noite deste domingo por 2 x 0. Apesar do resultado, o Ceilândia terminou em primeiro lugar do grupo A10. Na próxima fase, o Gato Preto enfrentará o Jacobina-BA. O vencedor desse grupo enfrentará o vencedor de América-RN e Comercial-MS.

Sem conseguir jogar, o Ceilândia abusou das faltas
Sem conseguir jogar, o Ceilândia abusou das faltas

Há tempos que não se via uma derrota do Ceilândia na qual o adversário fosse tão superior ao alvinegro. O representante do DF na Série D foi envolvido pelo Anápolis o jogo inteiro. É verdade que o Anápolis criou poucas oportunidades de gol, mas se tivesse aproveitado as que criou teria goleado o Ceilândia.

Defesa esteve irreconhecível pelo alto. Sorte que faltava pontaria ao adversário
Defesa esteve irreconhecível pelo alto. Sorte que faltava pontaria ao adversário

Adelson voltou ao esquema do jogo contra o Comercial-MS e no qual o Ceilândia foi derrotado. Mais uma vez o time parecia desequilibrado e mais uma vez perdeu. Com três volantes, o Gato Preto sofria para realizar a transição da defesa para o ataque. Dim e Romarinho foram figuras completamente apagadas.

Adelson promoveu a estreia de Junior que não teve a ajuda do time
Adelson promoveu a estreia de Junior que não teve a ajuda do time

Carlos Henrique, sozinho era incapaz funcionar como enganche. Sem transição, sobrava ao Ceilândia apelar para as ligações diretas. O fato é que foi uma noite ruim para o torcedor alvinegro e só não foi pior porque o time do Anápolis tem enormes dificuldades no último passe.

Mesmo assim, o time goiano construiu o resultado com facilidade. O primeiro gol da partida surgiu  aos 41 do primeiro tempo. Bobeada da defesa alvinegra, Schwenck antecipou-se e fez Anápolis 1  x 0.

Adelson colocou Filipe Cirne e Wanderson Costa: de nada adiantou
Adelson colocou Filipe Cirne e Wanderson Costa: de nada adiantou

Veio o segundo tempo e Adelson colocou Wanderson Costa, esquecendo o esquema com três volantes.  O Ceilândia até ensaiou uma melhora, mas faltava estrutura de jogo. O Anápolis passou a perder gols:  Na primeira oportunidade Dudu salvou gol certo. Na segunda, Kabrine salvou sobre a linha. 

Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória
Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória

Não demorou e o segundo gol saiu graças a um lance iluminado de Schwenck. O atacante chutou de fora da área e fez um golaço.  Depois disso, o Anápolis tratou de administrar o jogo. O Ceilândia até esboçou alguma atitude ofensiva, mas pouco produziu. O Anápolis esteve mais próximo do terceiro que o Ceilândia do primeiro. 

Uma noite muito ruim. Agora o Ceilândia enfrenta o Jacobina-BA, que também perdeu na rodada. 

Comentarios

Comentarios