Alcione voltou aos treinamentos depois de muito tempo: quando ia bem, o Ceilândia era mais forte

Mata-mata: palavras da moda na Cidade do Gato

Alcione voltou aos treinamentos depois de muito tempo: quando ia bem, o Ceilândia era mais forte
Alcione voltou aos treinamentos depois de muito tempo: quando ia bem, o Ceilândia era mais forte

O Ceilândia intensificou os treinamentos durante a semana com vistas ao jogo deste sábado contra o América-RN. Nesta quinta, o técnico Adelson de Almeida realiza o apronto para a partida.

Adelson tem apenas o problema de Didão. O capitão foi substituído no último confronto e é dúvida. Está com o tornozelo inchado. No mais, as opções são técnicas e táticas.

Didão: o Capitão deve voltar contra o Taguatinga
Didão: Capitão é dúvida contra o América de Natal

Adelson pode contar neste jogo com a volta de Alcione. O meia ditava o rítmo do meio de campo do Ceilândia ao lado de Emerson Martins até se machucar contra o Anápolis. O problema é que Alcione está sem jogar há muito tempo e por isso, se estiver bem, fica no banco;  o bom é que é um jogador acima da média para os padrões da Série D. 

Carlos Henrique comemora o seu gol: partida correta
Carlos Henrique tem sido titular até a volta de Alcione

CeilandiaEC conversou com os parceiros. A avaliação é que a Série D é uma competição assimétrica. O jogo anterior pouco serve como parâmetro porque o chaveamento coloca frente a frente adversários com distintas realidades técnicas e financeiras.

Adelson: hora de vencer e fazer contas
Adelson: hora de vencer e fazer contas

Ainda segundo essa avaliação, no mata-mata as diferenças tendem a diminuir. Isso explicaria a razão pela qual todos os times de melhor campanha em 2016, dentre eles o Ceilândia, acabaram eliminados nas oitavas. Jogador por jogador não se vê diferença entre os elencos de Ceilândia e América. Em termo de estrutura desportiva, também, visto que a Cidade do Gato nada deve em relação a times de médio porte.

Emerson fez um gol e obrigou Naldo a diversas defesas em chutes de meia distância
Emerson Martins tem nova função no novo modo de atuar do Ceilândia: importante

Se nesses aspectos os times parecem equilibrados, a balança, segundo a mesma avaliação, penderia para o América-RN nos quesitos projeção social e torcida. Na avaliação produzida esses  fatores são determinantes  na formação da autoconfiança dos jogadores, na resiliência para usar a palavra da moda. O Ceilândia é um time  mentalmente forte. Então o confronto será um bom teste.

  Resiliência: lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse etc,  sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico, por encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades.

Artur dessa vez não fez milagres: a trave o salvou duas vezes
Ceilândia conta com experiência de Artur para chegar à Série C

Em resumo: O Ceilândia é um time forte mentalmente, todos sabem, mas precisa fazer valer o mando de campo para poder decidir em Natal em boas condições.

Na Cidade do Gato não se comenta tais avaliações. O time está sereno e focado na partida. As críticas que vem da imprensa potiguar ao estado do gramado e as condições do estádio ao menos do ponto de vista formal não incomodam. 

Related Images:

Comentarios

Comentarios