O preço de um equívoco: Brasília 1 x 0

Tezelli: o time tem dificuldades na armaç
Tezelli: o time tem dificuldades na armaç

O Ceilândia experimentou do seu próprio veneno. Por diversas vezes, neste campeonato, o CEC viu o adversário ter o controle da partida, mas foi eficiente e colecionou resultados importantes. Hoje, no Abadião, o Ceilândia mostrou o que já se acreditava: o time de melhor defesa da competição, o Ceilândia, teria dificuldades ao mudar o seu ritmo de jogo contra um time que marcasse no próprio campo. O jogo mostrou que a ansiedade trairia o Ceilândia, acostumado a esperar o adversario e contra-atacar.

Não há motivos para euforia, porque o time dominou o jogo inteiro, nem para tristeza até porque o time mostrou qualidades para estar entre os quatro e contará com o retorno de peças importantes no returno.

Antes do jogo começar Manoel Ferreira e Renilton, o Bodão, conversam animadamente. Falavam do passado e de seus tempos de Gama e Ceilândia. Bodão formou no primeiro time do Ceilândia, em 1980. Ao falarem do futebol moderno discutiam a dificuldade em encontrar

Bodão, a direita, jogador do CEC em 1980
Bodão, a direita, jogador do CEC em 1980

armadores ou mesmo volantes com o toque refinado de Manoel Ferreira.

Quando Ceilândia e Brasilia começaram a partida tudo isso pode ser constatado em campo. O Ceilandia assumiu o controle da partida, mas era um domínio estéril, incapaz de produzir resultados. No primeiro ataque do Brasília, aos 11, Gauchinho aproveitou um cochilo que a defesa do CEC não tinha apresentado até agora e marcou o único gol da partida.

O Ceilândia partiu então para o abafa, mas dependia de Dimba até para armar as jogadas. Dimba retornava, fazia a tabela e a bola chegava ao ataque, mais precisamente para Cafu. Na essência, Cafu apareceu bem para a torcida, mas era incapaz de ser produtivo seja por limitações suas, seja porque o time do Ceilândia era incapaz de chegar com mais de três jogadores ao ataque.

No segundo tempo o Ceilândia manteve o domínio. Até teve três oportunidades de empatar: duas com Dimba e uma com Mica, mas foi o

Dimba por pouco empata
Dimba por pouco empata

Brasília que assustou com uma bola no travessão.l

Adelson até tentou mudar o panorama tático do jogo tirando Vieira e Cafu, mas o time piorou. Daniel e Tezelli passaram a ficar muito atrás e abriu um espaço enorme no meio de campo. Adelson tirou o apagado Tezelli para colocar Cassius, melhorou, mas não funcionou.

Com o resultado o CECÂ foi ultrapassado pelo Brasília na classificação geral, mas se mantem entre os quatro ao final do primeiro turno. No final das contas o resultado é positivo, mas o time precisa mostrar que sabe jogar de outras maneiras, afinal, no segundo turno, todo mundo já saberá como que os outros jogam.

Comentarios

Comentarios

6 comments

  1. O Railton tem que ter uma chance, pois ele joga muito bem, é um grande finalizador, além de ter um arrnque poderoso, Adelson, dê uma chance a ele, dupla de ataque dimba e Railton, ai sim o ceilandia vai decolar….

  2. sinceramente nao gostei da troca que o adelson fez, tirou cafú, o time ficou mais lento. enquanto cafu estava, o dimba estava quase marcando e ele mesmo cafu,chutou varias bolas para gol. acredito que ia sair.mais bola pra frente, sabado tem mais.

  3. parabens pela vitoria ceilandia, me senti orgulhoso, de acompanhar vcs ate o gama e ver a vitória de vcs. continui assim, humildade, disposiçao, garra que vcs chegarao lá.
    se Deus é por nos quem sera contra nós?

Join the Conversation