Mario Henrique deu muito trabalho ao Novo, mas Ceilandia saiu derrotado

Não faltou luta, mas ficou difícil: Novo-MS 1×0 Ceilândia

O Novo perdeu chance logo no primeiro minuto e várias no final do jogo
O Novo perdeu chance logo no primeiro minuto e várias no final do jogo

Para o torcedor do Ceiländia que percorreu mais de mil quilômetros para ver o seu time restou apenas um consolo: não faltou dedicação. O certo é que, ao sair de Campo Grande-MS derrotado pelo Novo por 1 x 0, o Ceilândia tem uma missão quase impossível se quiser pensar em classificação: precisa vencer os três jogos que lhe restam. É muito para um time que em três jogos não venceu nenhum.

Klecio reestreou no Ceilandia: uma dose de talento em um mar carente
Klecio reestreou no Ceilandia: uma dose de talento em um mar carente

Foi um jogo esquisito. No primeiro tempo, o Novo teve duas situações claras de gol. A primeira logo no primeiro minuto. O Ceilândia parecia mais equilibrado como equipe e aos poucos equilibrou as ações e também teve duas situações claras de gol. No conjunto da obra, o Ceilândia teve mais oportunidades que o novo na primeira etapa. Willian, Amoroso e Klecio não conseguiram vencer o goleiro adversário.

Willian bate para o gol: Ceilândia perdeu muitas chances no primeiro tempo
Willian bate para o gol: Ceilândia perdeu muitas chances no primeiro tempo

Veio o segundo tempo e o Ceilândia assumiu o controle das ações. Não criou situação clara de gol, mas era melhor e dava a impressão de que faria o gol mais cedo ou mais tarde. Não foi o que aconteceu. Aos 8, em escanteio cobrado na primeira subida do Novo na segunda etapa, Luiz Henrique cabeceou para fazer 1×0.

Mario Henrique deu muito trabalho ao Novo, mas Ceilandia saiu derrotado
Mario Henrique deu muito trabalho ao Novo, mas Ceilandia saiu derrotado

Depois do gol, o Ceilândia foi todo ao ataque. Adelson colocou Wallace no lugar de Amoroso. Com a alteração, o Ceilândia deixou de ter um home de referëncia. Wallace entrou bem. O Ceilândia continuava melhor, mas nada criava. Adelson, então, fez nova mudança. Colocou Gago e Adriano. A saída de  Klécio  que era, até então, a mais lúcida peça do alvinegro contribuiu para que o time perdesse estrutura.

O Ceilândia foi todo ao ataque. Até teve uma oportunidade com Gago que preferiu servir Mirandinha impedido. Depois disso, o Ceilândia perdeu completamente a estrutura de jogo. O Novo teve uma, duas, três oportunidades claras de gol e desperdiçou a todas. Ao final, o Gato Preto saiu de campo com mais uma derrota fora de casa. Matematicamente, o Ceilândia tem chances de se classificar. Precisa vencer jogo após jogo. O primeiro é sábado contra o Novo em Ceilândia.

Comentarios

Comentarios