Gato perde o jogo e a liderança

Torcedor se desespera com gol perdido
Torcedor se desespera com gol perdido

O placar do jogo pode passar a impressão que o Brasiliense mandou na partida. Quem foi ao Abadião viu que não foi bem assim. O Ceilândia fez um primeiro tempo impecável e se alguém tivesse que sair vencedor nessa etapa esse alguém seria o Ceilândia. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Panda cometeu uma falha incrível e aí começou uma nova história.

O Ceilândia fez, talvez, a sua melhor partida na competição. Bem postado em campo, o CEC dominou as ações no primeiro tempo. O Brasiliense somente chegava em faltas cobradas da intermediária. Com a bola rolando o Brasiliense chutou uma vez ao gol, de longe, e sem perigo.

O Ceilândia por sua vez tinha espaço para trabalhar no meio de campo. Fazia a transição de um lado a outro como não fizera até

Vieira e Iranildo: marcação implacável
Vieira e Iranildo: marcação implacável

então no campeonato. Por isso mesmo, chegou com condições de fazer o primeiro gol ao menos três vezes. Em duas dessas ocasiões Allan Delon, que fez uma boa partida, obrigou o goleiro Guto a fazer importantes defesas.

Veio o segundo tempo e a história mudou. Logo no início dessa etapa Panda tentou driblar Bebeto e perdeu a bola. Na sequencia o árbitro apitou pênalti. Aos 2, Iranildo cobrou no meio do gol e abriu o placar.

O Ceilândia imprimiu maior velocidade e teve a chance de empatar logo em seguida, mas Dimba desperdiçou a oportunidade. Parte da torcida chegou a comemorar o gol que não veio. Três minutos depois veio o golpe de misericórdia: Edinho marcou o segundo.

Depois do segundo gol o Ceilândia foi ao ataque com mais coração que organização. Ainda chegou a criar ao menos duas oportunidades para diminuir o marcador. Mas não era dia.

No finalzinho Ricardinho deu número finais ao jogo: Ceilândia 0 x 3 Brasiliense. Para o torcedor ficou a decepção mas também a certeza de que o time pode fazer melhor que isso.

Comentarios

Comentarios

2 comments

Join the Conversation