Ceilândia e Atlético-GO ficam no zero

Tatuí fez uma partida interessante: mas o Ceilândia criou pouco

Um amistoso é o que é: um amistoso. Por ser um jogo realizado sem a pressão do resultado, um amistoso exige muito cuidado na avaliação.

Uma coisa é certa: o que vimos não é o Ceilândia e também não é o Atlético-GO que disputarão os respectivos Estadual/Distrital.

Ceilândia teve problemas com a transição do Atlético-GO pelos lados

O jogo desta manhã de domingo, em Goiânia, foi disputado sob sol forte. As equipes dosaram bastante o que fariam. Cautelosos, tanto Atlético-GO quanto Ceilândia davam campo para o adversário, ao menos até a intermediária.

Marcelino tira. Dupla central de defesa esteve bem

O Ceilândia preocupou-se em não se arriscar na transição. Com isso, ficava trocando bola no campo de defesa sem a preocupação de ganhar metros em direção ao campo do Atletico-GO.

Samy e Wallace vêem Gabriel finalizar na melhor oportunidade do Gato Preto no primeiro tempo

O time goiano quando tinha a bola conseguia fazer a transição um pouco melhor e incomodava o Ceilândia pelos lados.

O Atlético-GO levou perigo à meta de Wendel, mas a defesa estava atenta

O fato é que, no primeiro tempo, o Atlético obrigou Wendel a realizar ao menos duas boas defesas. Do lado alvinegro, Gabriel levou perigo ao bater de dentro da grande área, mas a bola saiu à esquerda da meta rubronegra.

David Dener fez uma partida interessante. Faltou oportunidade para concluir

Veio o segundo tempo e o Ceilândia chegou primeiro. Aos poucos, o jogo voltou ao equilíbrio do primeiro tempo.

Helinho foi uma grata surpresa. Marcelino também.

A partir dos 15 minutos os times mudaram bastante. Jairo Araujo testou quase todo os suplentes.

Faltando 30 minutos, Jairo Araujo deu oportunidade para quase todos os atletas

Com os times bastante mudados, o jogo perdeu em estrutura, mas ainda assim era um jogo agradável de se assistir.

Jefferson e Romário disputam, Caio, Cocada e Erisson assistem: bola na mão e penalti para o Atletico-GO


Aos 35, o lance que poderia mudar a história do jogo: bola na mão de Romário e a arbitragem assinalou penalti para o Atletico-GO. Thiago Santos bateu mas Wendel coroou sua boa atuação defendendo.

Wendel defende o penalti.


A última chance do jogo foi do Ceilândia, mas o alvinegro não conseguiu abrir o placar.
O Ceilândia entra agora na última semana de preparação. Na sexta-feira fará amistoso contra o Pirenopolis-GO na cidade goiana.

Comentarios

Comentarios