Administrador de Ceilândia otimista. Torcedor pessimista. Diretoria tenta meio-termo

Lista de exigências assusta.

O otimismo do Administrador Regional de Ceilândia, Delegado Fernando Fernandes, contrasta com o susto que as exigências do Corpo de Bombeiros causa no torcedor acostumado a frequentar jogos no Distrito Federal. Coincidências a parte, desde 2013 o Ceilândia sofre com jogos fechados ao público.

“a expectativa do administrador é que a manutenção do espaço ocorra antes do início da disputa esportiva”.

Em reportagem publicada no Correio Braziliense que você pode ver aqui, a jornalista Helena Mader afirma que “a expectativa do administrador é que a manutenção do espaço ocorra antes do início da disputa esportiva”.

Ceilândia não terá apoio de seu torcedor contra o forto Luverdense
Neste momento, Ceilândia não terá apoio de seu torcedor contra o Real

Ao mesmo tempo a reportagem elenca uma série de exigências do Corpo de Bombeiros:

    1.  Apresentação de projeto de instalação contra incêndio e pânico aprovado no Departamento de Segurança contra Incêndios do Corpo de Bombeiros.
    2. Apresentar laudo do teste de aterramento do sistema de proteção contra descargas atmosféricas, com especificação dos equipamentos utilizados.
    3. Atuação de empresa em sistema de proteção contra incêndio no local.
    4. Substituição das placas de sinalização exteriores, que devem ter sistema de iluminação de emergência,
    5. Instalação de placas de sinalização de segurança contra incêndio.
    6. Iluminação de emergência,
    7. Recarga de extintores,
    8. Instalação de sistema de proteção por extintores.
    9. Saídas de emergência  redimensionadas
    10. Escadas da arena esportiva devem receber corrimãos
    11. Portas das rotas de emergência devem ter barras antipânico
    12. Adequar altura dos guarda-corpos e das rampas.
Bom público no último jogo, mas ainda distante dos bons tempos: Ceilândia conquista novos torcedores
Torcedores sob sol escaldante em dia de surpreendente bom público: Ceilândia precisa de um estádio de verdade

A direção do Ceilândia foi contactada pelo CeilândiaEC e informou que não participou da vistoria realizada no estádio. Disse também acreditar que a Administração Regional possa resolver os problemas o quanto antes, mas trabalha com a hipótese de se conseguir um alvará provisório em que se limite o público presente no estádio, permitindo que os torcedores compareçam.

 

Comentarios

Comentarios