CEC joga suas chances em Goiânia

Faltam três jogos. Em campo são nove pontos a disputar. O time do técnico Roberto Fernandes (foto) precisa vencer os três jogos e contar com a rb.gifsorte.´A conclusão óbvia é a de que nove pontos não são suficientes para classificar o Gato.

VEJA AS CHANCES DO GATO

O Ceilândia precisa vencer os três jogos restantes. Isto é fato.

Com nove pontos teria que torcer para que o Atlético-GO vencesse o Ituiutaba em Minas e perdesse para o SERC em casa e o Ituiutaba perdesse os seus três jogos restantes.

Esse cenário é improvável e mesmo assim as equipes, Ceilândia, SERC, Atlético e Ituiutaba chegariam empatados com nove pontos. O desempate seria no saldo de gols. Esse é o primeiro alerta: o Ceilândia precisa fazer pontos e gols, muitos gols.

Ainda pensando com nove pontos, mas lutando contra apenas um dos adversários.

Neste cenário o Ituiutaba se classificaria empatando ou vencendo o SERC ou o Atlético-GO. Nesta projeção o Atlético-GO não poderia fazer mais que três pontos nos jogos do returno. Ã? um cenário possível, desde que o CEC vença no domingo por no mínimo três gols de diferença e o SERC tropece no meio do caminho. Matematicamente as chances do Ceilândia classificar-se com nove pontos são inferiores a 1 por cento.

CHANCES COM 12 PONTOS

As chances do Ceilândia são melhores contando com os pontos do jogo diante do SERC.

Neste cenário o CEC precisaria vencer os três jogos restantes e ainda correria o risco de terminar empatado com Atlético-GO e Ituiutaba, os três com 12 pontos.

Vencendo o Atlético-GO o CEC iria a 6 pontos (SERC incluído) e se igualaria ao time goiano. A diferença ainda permaneceria no saldo de gols.

Na seqüência, o CEC enfrentaria o SERC em Chapadão do Sul e o Atlético o Ituiutaba. Para essas partidas seria interessante que o Ituiutaba não vencesse o SERC, o que faria com que ainda precisasse de pontos para se classificar matematicamente.

O problema colateral é que o SERC entraria definitivamente na briga pela vaga, o que tornaria o confronto com o Ceilândia ainda mais difícil que o esperado.

Outro problema é que o Ceilândia torceria para que o Ituiutaba não vencesse o Atlético-GO. Um empate aqui cairia bem na medida em que o Atlético-GO iria a sete e o Ituiutaba, contando com o tropeço em Chapadão do Sul, a no máximo 11, portanto ao alcance do Gato.

Com esse cenário, na última rodada, o Ituiutaba chegaria com no máximo 11 pontos, o Atlético com no máximo nove (desde que vencesse em Ituiutaba,caso contrário teria 6 ou 7 pontos) e o Ceilândia com nove. Com essa projeção bastaria ao Ceilândia vencer o Ituiutaba para assegurar uma vaga, independente do resultado de Atlético-GO e SERC.

Em resumo: pontos e orações não farão mal ao Ceilândia.

Comentarios

Comentarios