Mais uma derrota no Tapetão

Definitivamente este ano não foi o ano do CEC. No primeiro semestre foram os problemas com a arbitragem que custaram seguidos resultados ruins e levaram a uma inusitada greve de árbitros.

No segundo semestre foram as dificuldades fora de campo. Apesar de haver dado entrada nos contratos dos jogadores com quase um mês de antecipação, o CEC se viu sem jogadores para a partida contra o Ituiutaba. Segundo Sergio Lisboa, o Serjão, Presidente do CEC, havia o compromisso da CBF de publicar o BID com dada retroativa, como previria o regulamento. Isso não ocorreu.

Agora, o Ceilândia ficou em situação complicada na luta no tapetão pela vaga na segunda fase da Série C. Enquanto ainda aguarda recurso para ganhar os três pontos da derrota no cai-cai do Serc-MS, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o alvinegro candango em outro processo.

A 2ª Comissão Disciplinar condenou, nesta terça, o Ceilândia a perder seis pontos no caso de oito jogadores acusados de situação irregular na derrota por 3 x 1 para o Ituitaba-MG, na estréia.

O Gato talvez não tenha mais interesse numa briga que custa caro e que parece fadada ao insucesso. Mesmo assim aguarda a resposta do presidente do STJD, Rubens Approbato Machado, ao pedido de paralisação dos jogos do Grupo 21 até a decisão da segunda e última instância: o pleno do tribunal.

Comentarios

Comentarios