Feminino: Ceilândia goleia Brazlândia por 5 x 0

Silvania começou jogando contra o Brazlândia

O Ceilândia sabia que seria um jogo complicado. O jovem time do Brazlândia/Minas era um adversário traiçoeiro. Todos sabem que o adversário é jovem, mas poucos falam que é um time forte. Inexperiente, mas forte.

Tatiane controla a jogada. Tamires e Eliane observam: consistente defensivamente

O Gato Preto levou o jogo a sério. Tomou a iniciativa do jogo, como deveria ser, mas não se afobou. Na verdade o Ceilândia fez o que deveria fazer: controlou o seu adversário, não lhe deu chances e ganhou o jogo.

Ceilândia comemora o gol de Melissa: 1×0

O primeiro gol surgiu aos 33  do primeiro tempo. Rafaela cobrou falta pela direita, a bola passou por Katyelle, mas não passou por Melissa que de cabeça fez Ceilândia 1 x 0.

Eliane “Da Roça” foi muito importante nos minutos finais.

O Gato Preto continuou melhor, consistentemente melhor. Karen não trabalhou. 

Tamires: mais uma vez importante

Veio o segundo tempo e o Gato Preto manteve a iniciativa do jogo, mas esbarrava na última linha defensiva do Brazlândia. A torcida começava a se inquietar porque o segundo gol não vinha. 

Katyelle sofre o pênalti. Gol e substituição.

O técnico Pablo Rizza deu novo fôlego ao time colocando Priscila e Helora. Logo em seguida, Katyelle sofreu pênalti aos 33 do segundo tempo. Ela própria bateu o pênalti, saiu para comemorar e deixou o campo de jogo em razão da forte pancada. Raquel entrou em seu lugar.

Sâmila fez sua melhor apresentação: muito trabalho para a defesa adversária e presenteada com um gol

Depois disso os gols foram saindo naturalmente. Bruna fez o terceiro logo aos 34. Pablo Rizza colocou Lauana, Tálita e Bia. Sâmila, que dava muito trabalho à defesa do Brazlândia fez o quarto aos 41. Helora fez o quinto e último gol aos 45 do segundo tempo.

Helora faz o 5o gol do Ceilândia.

Não é novidade que o jogo trazia muita responsabilidade para o Ceilândia. O time venceu, mas sabe que no fundo no fundo o Candangão 2019 tem quatro times que estão um pouco à frente dos demais. O campeonato chega à sua metade e agora será a hora de separar as crianças dos adultos.

Comentarios

Comentarios