Feminino: Ceilândia goleia Paranoá

Karen não teve trabalho durante o jogo.

O Ceilândia entrou pressionado contra o Paranoá na tarde deste sábado, na Cidade do Gato. O alvinegro precisava vencer por larga por uma descomunal diferença de gols contra um adversário que engatinha no futebol feminino. 

O Ceilândia de Melissa teve quatro jogos para se preparar. Agora começa a reta final do Candangão 2019.

Pressionado pela necessidade de golear por dezenas de gols, o Ceilândia entrou em campo nervoso, apressado. Não foi um jogo bonito de se ver. Não por culpa do Ceilândia, mas muito mais pelas circunstâncias do jogo. O resultado final foi de 21×0. Verdade seja dita: os dois times possuem estágios muito diferentes de preparação. 

Rafa não teve trabalho na defesa. Lançou-se ao ataque e fez um gol

O Gato Preto foi todo ao ataque. Manteve alguma estrutura de jogo, mas à medida que o tempo foi passando a estrutura de jogo passou a ser apenas um detalhe. O Ceilândia sabia que era mais forte físico e tecnicamente. Usou da força para ir fazendo os gols. 

Tatiane acabou deslocada para o ataque: 3 gols no jogo

Por óbvio que sempre se espera que o time vença como resultado muito mais da sua estrutura de jogo do que como consequencia da força física, da disposição e da técnica. O Ceilândia não tem culpa! Fez o que deveria fazer.

Tatiane fez 6 gols, mas perdeu este: na trave!

No final, Bruninha fez aos 7 e aos 20 do primeiro tempo. Fez também aos 8 do segundo tempo. Herika fez aos 13 e aos 25 do primeiro tempo. Tatiane fez aos 24 do primeiro, aos 4 e aos 17 do segundo tempo. Melissa fez aos 30 e 34 do primeiro e também aos 9 e 19 do segundo tempo. 

Katyelle fez todos os seus gols no segundo tempo: aos 1, 6, 15, 17, 28 e 39. Helora fez o seu gol aos 2 do segundo tempo. Rafa fez aos 27 e Bia deu números definitivos aos 43 do segundo tempo.

No próximo final de semana o Ceilândia enfrenta o Minas: um adversário de mesmo nível

Após o jogo o CeilandiaEC Torcedor conversou com o treinador Pablo Rizza. O técnico estava contente com a vitória, mas anotou que o Ceilândia precisa corrigir os seus erros se quiser ser campeão.

Na próxima semana o Gato Preto enfrenta o Minas. A  competição entra na reta final. Daqui para a frente serão sempre jogos decisivos.

 

 

Comentarios

Comentarios