Ceilândia, Cresspom e Real: triangular define posições

Fernanda, a esquerda e ao lado de Melissa. Atacante sofreu com a falta de aproximação

O Ceilândia foi derrotado pelo Minas no último final de semana.  Com o resultado, o Minas praticamente se garante na primeira colocação geral. A briga que resta agora é em relação ao segundo lugar. 

Sâmila entrou no segundo tempo. Encontrou os mesmo problemas e teve que buscar

Ceilândia, Cresspom e Real disputam um triangular nas próximas semanas. Na próxima rodada, Cresspom enfrenta o Real. Um vai e outro fica. Na última rodada é a vez do Ceilândia enfrentar o Real. O mata-mata já começou.

Katyelle passou em branco. Voltava muito para buscar a bola

Enquanto isso, o resultado o último final de semana ainda repercute no mundo do futebol. De maneira geral, todos ressaltaram que se tratam de estágios diferentes de trabalho, mas também esperavam mais do Ceilândia.

Eliane começou os melhores ataques, sempre pela esquerda

O CeilândiaEC torcedor quis entender, afinal o Gato Preto mostrou que tem bons valores individuais, mas teria pecado como equipe.  

Rafa lutou muito, quase fez um gol, mas o meio de campo não funcionou como esperado

A maior parte das críticas ao Ceilândia estavam no fato de que havia um grande espaço entre as linhas defensivas e ofensivas do Gato Preto. Isso teria forçado Katyelle a voltar para buscar o jogo e teria isolado Fernanda no ataque. 

Karen impressionou pelas grandes defesa: um grande time começa por um grande goleiro

Além disso, o Ceilândia não conseguia evoluir pela direita.  Entendeu-se que a idéia do técnico Pablo Rizza, ao colocar Rafa, Bruninha, Katyelle e Fernanda era dificultar a saída de bola do Minas. A idéia funcionou e, de fato, o Minas teve dificuldade para sair jogando.

Bruninha foi muito marcada. Precisa de ajuda na transição porque será sempre bem marcada

O problema é que o Ceilândia ficou dividido e com isso a transição somente era possível com bolas longas.  O Ceilândia deixou o seu futebol de toque, aproximação e força para ficar apenas com a força. Na avaliação dos colegas entrevistados, o Ceilândia veio melhor no segundo tempo,  principalmente pelo lado esquerdo de jogo. O  problema é que, quando estava melhor, tomou o primeiro gol.  

A verdade é que o Ceilândia tem espaço para melhorar. Tem excelentes valores e tudo é uma questão de acertar pequenos detalhes. 

 

 

Comentarios

Comentarios