Zero a zero amargo: Ceilândia tropeça no Ceilandense

O Ceilândia foi um time ansioso no primeiro tempo: carregou a bola demais e abusou da ligação direta

Não foi um bom resultado. Jogando na manhã deste sábado, o Gato Preto empatou com o Ceilandense em 0x0. Foi o primeiro ponto conquistado pelo adversário no Candangão 2020 em 7 jogos.  É óbvio que se devesse existir um vencedor esse vencedor deveria ser o Ceilândia, mas o resultado realmente não foi bom.

Goleiro do Ceilandense trabalhou muito e deu sorte

O jogo começou com o Ceilândia mostrando uma ansiedade acima da esperada para um jogo tão importante. A ansiedade podia ser vista nas ligações diretas da defesa para o ataque e no fato de que o Ceilândia era um time que carregava excessivamente a bola. 

Defesa do Ceilândia controlou as investidas do Ceilandense, mas sofreu pelo lado direito

Havia um certo preciosismo também, discreto, mas existia. Não faltava disposição, mas parecia que o alvinegro optara pela força, deixando o jogo coletivo e estruturado em segundo plano. 

Henrique mais uma vez esteve seguro: ao menos duas defesas difíceis

Não demorou e o Ceilandense equilibrou as ações. O agora rubronegro da Ceilândia passou a rondar a área alvinegra nem tanto porque criasse as jogadas, mas porque explorava os espaços deixados pelo Ceilandia quando avançava. Apesar do aparente domínio, Henrique não trabalhava e a defesa controlava as ações do adversário.

O Ceilândia tinha um problema pelo lado direito da defesa. Por ali o Ceilandense construía as suas melhores jogadas. A melhor chance do Ceilandense, contudo, veio em uma bola parada. A bola explodiu no poste esquerdo de Henrique. 

O Ceilândia voltou bem melhor no segundo tempo, mas faltou o último passe.

Após o susto, o Ceilândia tomou as ações do jogo. Paulinho obrigou o goleiro adversário a fazer duas grandes defesas em chutes de média distância. O Ceilândia tinha dificuldade em entrar na defesa rubronegra e foi assim o jogo inteiro.

Veio o segundo tempo e Henrique fez boa defesa logo no começo.  Depois disso, o Ceilândia assumiu o controle  do jogo. Faltava, como faltou o jogo inteiro, o último passe. O Ceilândia trazia perigo em chutes de meia distância e em raras bolas paradas.

Ceilândia perdeu diversas chances de gol. Situação clara? apenas uma.

O Ceilândia poderia ter saído na frente na principal chance criada. A bola de Daniel passou rente a trave. O Ceilândia pressionava, pressionava, pressionava, mas o gol não saía. Para completar, o Ceilandense poderia teve uma clara chance de gol nos minutos finais, mas Henrique mais uma vez foi preciso.

Edinho fez sua estreia: Ceilândia fez gol em apenas um jogo

O Ceilândia foi para o abafa. Pressionou nos minutos finais. Sobrava disposição, mas faltou o último passe, faltou criar mais situações claras de gol. O resultado final foi um decepcionante zero a zero.

Na próxima quinta-feira, o Gato Preto vai a Sobradinho.  Trata-se de um adversário que tem uma proposta de jogo diferente daquelas que o Ceilândia tem enfrentado. Será o jogo que definirá as pretensões do Ceilândia no Candangão 2019. 

Comentarios

Comentarios