Na despedida do Candangão 2020, a certeza de um futuro incerto

A pior campanha dos últimos 20 anos e uma das piores da história

Poucas vezes nos últimos 20 anos não foi possível ao CeilandiaEC Torcedor acompanhar um jogo do Ceilândia no estádio. O jogo desta quarta-feira, contra o Luziania, foi um deles. Jogo com portões fechados e um resfriado em tempo de coronavirus não combinam.

O resultado final foi de 4 x 0 para o Luziania. Mais uma vez, o Ceilândia sofreu a sua maior derrota para um rival em sua história. Está certo que o ano começou ruim e terminou sem o rebaixamento. O problema é a energia ruim que ficou.  Nas sete derrotas, os times conseguiram seus maiores placares da história dos confrontos contra o Ceilândia.

O  jogo? Bem, o jogo foi de um time só. O Luziania abriu o marcador aos 40 do primeiro tempo com Lucas Silva. O Ceilandia até voltou melhor no segundo tempo, mas o segundo gol, marcado por Allanzinho aos 26 parece ter desmontado o alvinegro. O Luziania fez 3×0 com Lucas Silva novamente. 

O Ceilandia ainda teve um penalti a favor. Murilo bateu e Matheus Lorenzo defendeu. Ainda teve tempo do Luziania marcar o quarto com Lucas Silva.

O Ceilandia escapou do rebaixamento é verdade. A dúvida é se sobreviverá a 2021…

Todos tem consciência que o modelo de gestão atual já esgotou a sua capacidade. A própria direção tem consciência do tamanho do problema que tem pelas mãos. O problema parece ser  conseguir parceiros viáveis para uma jornada de longo prazo num mercado pequeno e irrelevante como o do Distrito Federal.

Com o país em crise, com o Estado virando as costas, o futuro não é promissor.  Espera-se que o que se viu em 2020 não se repita, porque o Ceilândia, como instituição, provavelmente não resistirá.

Que venha um milagre!

Comentarios

Comentarios