Em algum lugar do passado

A relação entre Ceilândia e Brasiliense nem sempre foi fácil. Começou em 2001, no primeiro jogo entre ambos, quando o Brasiliense criou o maior embaraço em razão das condições do campo. Em 2002, o CEC tinha um bom time, mas não tinha dinheiro. No meio do hexagonal final o Brasiliense comprou meio time do Ceilândia: Bobby, Ricardinho, Gilson e Pituca (ambos atualmente no Atlético-GO). De quebra levou também o técnico Sérgio Alexandre… Abaixo, esse dia na história…


';
while($linha = mysql_fetch_array($query)){
    $index = $c % 2;
    $c++;
    $cor = $cores[$index];
    $tabela .= '';
      $tabela .= ''.$linha['opponent'].'';
      $tabela .= ''.$linha['goals_opponent'].'';
      $tabela .= 'x';
      $tabela .= ''.$linha['goals'].'';
      $tabela .= 'Ceilandia';      
      $tabela .= ''.$linha['typename'].'';
      $tabela .= ''.$linha['additype'].'';
      $tabela .= ''.$linha['time'].'';
      $tabela .= ''.$linha['Estadio'].'';
      $tabela .= '';
      $tabela .= '';
}
$tabela .= '';
echo $tabela;

?>

Comentarios

Comentarios

2 comments

  1. parabens ceilandia, vamos com toda força para cima do brasiliense, gostei de ver a raça, 2 jogadores a menos, mais garra de um gigantao. que Deus abençoe vcs, estamos com vcs, admiro vc cafú.
    vc e um jogador diferenciado. valeuuu!!!

Join the Conversation