Precedente Perigoso

Ceilandia x Brasiliense em 2006

O STJD decidiu que o Duque de Caxias continua na Série B do Campeonato Brasilieiro. Ponto para Eurico Miranda, precedente perigoso para o futebol brasileiro.

Não se quer aqui defender os interesses do vice-campeão do Distrito Federal, o Brasiliense. O problema é que a história do jogador Leandro Chaves pode jogar o futebol brasileiro num ambiente cartorial em que os clubes não seriam responsáveis por controlar suas proprias atividades, relegando esse papel para a CBF. O regulamento diz que é responsabilidade dos clubes realizar o controle, incumbindo a CBF apenas monitorar o respeito às regras do jogo.

O futebol é na essência uma atividade lívre. Por isso que tecnicamente o mediador da partida é chamado de árbitro. O árbitro, na essência, é uma pessoa que conta com a confiança de ambas as partes.

No caso de Leandro Chaves, o jogador tomou um cartão amarelo no período em que jogava pelo Ipatinga e o desconsiderou a partir do momento em que passou a jogar pelo Duque de Caxias.

Esse passivo o clube não poderia desconhecer. Amanhã o clube poderá contratar um jogador suspenso e simplesmente dizer que não foi informado oficialmente pela CBF.

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation