Edinho: defesa milagrosa

Um dia que Edinho jamais vai esquecer

Edinho e Teti ajoelhados por razões opostas: defesa milagrosa
Edinho e Teti ajoelhados por razões opostas: defesa milagrosa

Edinho vinha sendo criticado. Ele sabia disto. Na segunda-feira não treinou. Fora visitar familiares no Rio de Janeiro. O pesadelo do gol olímpico sofrido diante do CFZ o atormentava. O cartão amarelo sofrido diante do CFZ o perseguia, assim como os minutos finais do jogo diante do Bosque Formosa.

O Ceilândia tem jogadores consagrados, Edinho é um deles. Na tarde de hoje, os jogadores consagrados salvaram o dia: Dimba, Allan Dellon, Cassius e, principalmente Edinho.

Dimba, Allan Dellon e Cassius: cada destes um fez um gol. Allan Dellon dava carrinho aos 46 do segundo tempo e impedia o ataque adversário.  Edinho salvou lá atrás. Cassius deu passe para gol e fez o dele, enquanto Dimba permaneceu no banco ajudando a orientar os seus companheiros.

Mas a história reservava um momento especial para Edinho. Logo após sofrer o gol do empate aos 32 do primeiro tempo o Ceilândia parecia nocauteado em pé. Num desses lances a bola sobrou para Teti, sozinho, na linha da pequena área, encher o pé. O estádio ficou mudo, num misto de

Allan Dellon: com ele o Ceilândia é outro time
Allan Dellon: com ele o Ceilândia é outro time

surpresa e espanto. Edinho havia defendido o chute inapelável de Teti! Após o lance cada um dos jogadores se ajoelha por razões opostas. Edinho agradece aos céus pela defesa milagrosa; Teti não acreditava no que tinha visto.

E não foi só isso. Defender um pênalti aos 43 minutos do segundo tempo  pareceu muito pouco se comparado com a defesa no chute de Teti. Mesmo assim merece registro. Edinho defendeu o pênalti cobrado por Vanderley e segurou a vitória. No difícil momento porque passa o Ceilândia, os jogadores consagrados resolveram. Ainda falta muito para garantir a vaga, mas uma coisa é certa: o Gato ainda vive pelas mãos de Edinho!

Related Images:

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation