No meio do caminho havia um árbitro…

Allan Dellon bate para difícil defesa do goleiro amarelo: CEC está quase fora
Allan Dellon bate para difícil defesa do goleiro amarelo: CEC está quase fora

O Ceilândia não foi brilhante, não fez muito para vencer o Brasiliense. O problema é que o adversário também não fez. Em circunstâncias normais um erro das equipes definiria o resultado, mas não foi isso o que aconteceu.

Aos 32 minutos Acosta teve a oportunidade de abrir o marcador. Chutou mal, mas a bola ainda assim foi em direção a trave direita defendida por Edinho.  Na sequencia o goleiro tirou a bola. O jogo prossegue… não, o jogo não prossegue. Após titubear o bandeirinha correu em direção ao centro, o árbitro então assinala o gol. Da posição em que estava o bandeirinha não teria condições para afirmar categoricamente que houve o gol. Seria uma decisão controversa de qualquer maneira, mas o resultado dessa decisão sobre a campanha do Ceilândia é devastador: o Gato tecnicamente fora da disputa do quadrangular-final.

Em campo o Brasiliense foi melhor na primeira etapa. O Ceilândia, no primeiro tempo, foi um time apático e sem criatividade principalmente em face da marcação individual exercida sobre Allan Dellon. Com o cérebro do time marcado, seria de se esperar que Jorginho Paulista ou Thiago Félix assumissem o comando. Isso não aconteceu e os dois também sumiram

em campo.

Muita Chuva e o bandeira que sem ver assumiu o risco de uma decisão controversa
Muita Chuva e o bandeira que sem ver assumiu o risco de uma decisão controversa

Veio o segundo tempo e o Ceilândia assumiu o controle da partida, mas faltou inspiração. A arbitragem até passou a colaborar marcando seguidas faltas na entrada da grande área amarela. O Ceilândia não aproveitou. Na verdade o Ceilândia somente melhorou a partir dos 28 minutos, com a entrada de Rodrigo Mello e a saída de Thiago Félix. Rodrigo apareceu para o jogo e logo no primeiro toque mostrou a que veio. Nos minutos seguintes criou mais duas situações de gol. Quis o destino que fosse ele, justamente Rodrigo Mello quem perdesse a mair chance alvinegra.

No final, restou lamentar o resultado. O Ceilândia está quase fora do quadrangular-final.

Comentarios

Comentarios

One comment

Join the Conversation