Jorge Martins: referência do futebol local

Croc’s: Morreu o Crocodilo…

Jorge Martins: referência do futebol local
Jorge Martins: referência do futebol local

O Ceilandia EC sempre foi refratário a homenagens a pessoas que nada tem a ver com a história local. Para o Ceilândia EC o viaduto Ayrton Senna deveria se chamar Nelson Piquet, o Estádio Mané Garrincha deveria se chamar Nilson Nelson. Tudo isso por uma razão muito simples: essas pessoas fazem parte da história local.

Não precisamos escolher nomes de outras localidades para suprir a nossa necessidade de ser visto e aceito. Não precisamos disso! Temos que ter orgulho de ser brasiliense, gamense ou torcedor do Ceilândia.

Perdemos Jorge Martins. Torcedor preto e branco do Botafogo do Rio de Janeiro. Jamais censuraríamos o Crocodilo por ter no Botafogo a sua primeira paixão, ou por ter sugerido a homenagem a Garrincha porque essa paixão nasceu antes mesmo de existir o futebol local. Muitos de nós tem uma paixão em outro Estado, até porque o futebol local é jogado por apenas quatro meses.

Mas Jorge Martins sempre foi uma de nossas maiores referências no futebol local, juntamente com o narrador do povão, Marcelo Ramos ou Ailton Dias e tantos outros.

Jorge Martins merecia ser nome de Estádio. Como Mário Filho deu nome ao Maracanã, Jorge Martins poderia ser o nome do Estádio Nacional. Jorge sim é gente  que precisa ser lembrada. Os nossos netos algum dia perguntariam: por que o Estádio se chama Jorge Martins? Responderíamos com orgulho: porque Jorge Martins é gente nossa!

AMISTOSOS

O Ceilândia enfim vai entrar em campo. A diretoria confirmou amistoso para o próximo sábado, em Anápolis, diante do Gremio Anápolis, 16h, no Jonas Duarte. Será oportunidade de testar a nova equipe.

SOLUÇÃO

A CBF já trabalha com data para o início da D Nacional. A previsão é a de que a competição comece em 10 de junho.

Sobre Jorge Martins:

Pioneiro de Brasília , Jorge Martins é carioca, .jornalista e presidente da Associação Brasiliense de Cronistas Desportivos-ABCD-, tendo sido, ao lado do saudoso jornalista Nilson Nelson, um dos fundadores da Associação Brasileira de Cronistas Esportivos-Abrace-.

Foi integrante de diversos jornais, dentre eles Diário Carioca, Diário de Notícias, Jornal de Brasília, e editor de esportes do Diário de Brasilia, Última Hora/DF, Correio do Brasil, Correio Braziliense, Revista Gol e repórter da Revista Placar e Jornal dos Sports, além de ter apresentado nas TVs do Distrito Federal programas esportivos na TV Capital  e ainda, no “Brasília Urgente.

Nos jornais Diário de Brasília e Correio do Brasil, também foi editor-geral.

Atualmente é integrante da equipe de esportes da Rádio Clube do Brasil (Brasília) e colunista do BSB Agora, Jornal Polícia nas Ruas e Revista Fatos.

Ex-vice-presidente da Federação Brasiliense de Futebol, botafoguense e bacharel em Direito pela Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas do Rio de Janeiro, fo ainda jogador do infanto -juvenil do Botafogo e, em l964, com colegas do extinto Tribunal Federal de Recursos-TFR, fundou o Esporte Clube Carioca, filiado à FMF, no qual também jogou por 3 anos.

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation