Ceilândia deixa a vitória escapar em Catalão

Dimba comemora o segundo gol do Ceilândia
Dimba comemora o segundo gol do Ceilândia

O Ceilândia empatou em dois gols com o CRAC nesta tarde e com isso terminou o primeiro turno como o primeiro colocado do grupo A5 da Série D Nacional. Foi uma partida com todos os ingredientes de uma partida decisiva.

O jogo foi muito truncado, com as defesas levando vantagem sobre os ataques. Nos primeiros dez minutos o CRAC foi melhor, não porque tivesse qualidade para tanto, mas porque o Ceilândia errava muitos passes e até laterais.  Por sorte do Ceilândia, o CRAC parece ter um problema crônico no último passe.

Não demorou e Allan Dellon saiu na cara do goleiro Donizete, tocou por cobertura e saiu para o abraço.

Allan Dellon fez o primeiro do Ceilândia
Allan Dellon fez o primeiro do Ceilândia

Depois do gol alvinegro o CRAC começou a pressionar, mas a arbitragem. O Ceilândia manteve-se tranquilo e perdeu o segundo com Zé Carlos. Aos 34, contudo, Kabrine cobrou escanteio na cabeça de Dimba que ampliou: 2 x 0.

Tão logo sofreu o gol, o CRAC trocou Binha, que reclamava de contusão na coxa direita, e colocou Juninho Paraíba.

O Ceilândia manteve-se melhor. Os erros de passe, contudo, não poderiam passar sem punição. Na verdade, no finalzinho do primeiro tempo, Kabrine errou o lateral e armou o contra-ataque adversário e Nino Guerreiro diminuiu.

Veio o segundo tempo e o jogo continuou na mesma toada. O Ceilândia era mais consciente, mas o CRAC era mais intenso. De qualquer forma uma coisa não mudava: as defesas levavam vantagem sobre os ataques.

Pressão constante sobre a arbitragem
Pressão constante sobre a arbitragem

Num desses raros momentos em que o ataque levou vantagem sobre a defesa, Juninho Paraíba, que ganhava todas de Dudu pela direita, ganhou de Liel na corrida e cruzou para Dinei empatar aos 9 minutos. Depois disso o CRAC teve ao menos uma chance clara de passar a frente, mas parou na boa defesa de Darci.

Na metade do segundo tempo, Dimba caiu em campo como se fora agredido. Mais pressão sobre a arbitragem e o primeiro a ser expulso foi exatamente Dimba. Depois, o árbitro expulsou o zagueiro do CRAC.

Depois das expulsões o jogo acalmou e o Ceilândia foi melhor. Poderia até ter feito o terceiro, mas Luiz Fernando chutou para fora.

O resultado deixa o CEC na liderança, um ponto à frente do CENE e dois à frente do CRAC. Pequena vantagem, para um grupo tão disputado.

Related Images:

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation