Confronto de Máquinas

Março de 2006: Brasiliense 2 x 1 CEC.
Março de 2006: Brasiliense 2 x 1 CEC.

Ceilândia e Brasiliense se enfrentam às 17h deste sábado num confronto que promete ser absolutamente complexo.

O Brasiliense mudou a sua maneira de jogar. O time deste ano, já ensaiava essa mudança desde o ano passado, é um time que faz da defesa a sua maior virtude. Há algo de Ceilândia no time amarelo.

O Ceilândia, por sua vez, é um time que trabalha em um nível de exigência muito alto. Nos últimos anos o Ceilândia entendeu que o jogo é também mental: exige técnica, mas exige acima de tudo estar preparado mentalmente.

Nesse quesito o Brasiliense também é forte. A defesa menos vazada da competição tem mostrado que o Brasiliense, diferentemente do ano passado, não é um time que se irrita com o adversário. Aqui mais uma vez os times se aproximam.

Em campo, será um duelo interessante. Os dois times pouco se importam com o adversário, fazem pequenas adaptações apenas. O estilo continua o mesmo.

Mesmo na preparação os times se assemelham. Tanto Ceilândia quanto Brasiliense fazem do segredo a sua maior arma.

Estratégias à parte, o fato é que não existe tanto segredo assim. O time do Ceilândia tem mais experiência no campeonato local e, a rigor, um time mais técnico. O Brasiliense tem  a seu favor a maior eficiência. Cria pouco, mas o pouco que cria aproveita.

Vai ser um jogo interessante, quem piscar primeiro ou mudar o seu estilo de jogo pode perder.

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation