Lamentável: Ceilândia perde novamente e fica em último

O Ceilândia iniciou o returno do quadrangular da mesma forma como disputou todo o turno, perdendo. Neste domingo, a derrota para o Brasiliense representou o último lugar assegurado no quadrangular-final. O CEC não aspira qualquer coisa 20060326brasiliense2x1cec2.gifno Campeonato Distrital de 2006.

O primeiro tempo foi muito ruim. As duas equipes esbanjavam votade, mas os goleiros de ambas as equipes não trabalharam. Destaque para o duelo pessoal entre Roberto e Iranildo. Destacado para seguir o astro do Brasiliense, Roberto cumpriu bem o seu papel até receber o cartão amarelo. A partir desse momento, Leandro Leite passou a ser a sombra de Iranildo.

Destaque também para a única oportunidade de gol, desperdiçada pelo Brasiliense com Haender.

O Ceilândia voltou para o segundo tempo com Luiz Fernando no lugar de Roberto. Veio também com outra proposta: atacar.

O Brasiliense conseguiu, então, os espaços que precisava e logo aos 3 minutos, num contra-ataque, Wellington Dias, de carrinho, recuperou a bola que parecia ser mais de Adriano que dele, e serviu Haender para abrir o placar.

O Ceilândia continuou se lançando ao ataque, da maneira improdutiva de sempre e fixando-se em bolas alçadas na área, sem perigo. O Brasiliense, bem postado, defendia-se com tranquilidade e saia com velocidade nos contra-ataques, com perigo, mas sem criar situações concretas de gol.

Foi num desses contra-ataques que aos 20 minutos do segundo tempo Wellington Dias entrou e caiu na área: pênalti que ele mesmo bateu e converteu.

O Ceilândia partiu para a operação abafa e, num desses lances, Padovani defendeu Jonhes. Pênalti que Reinaldo bateu aos 36 minutos do segundo tempo e converteu.

A chuva que caía com grande intensidade aumentou ainda mais. O Ceilândia era coração e conseguiu diversos escanteios, mas o jogo seguiu para o final com o placar de 2 x 1 para o Brasiliense.

No final ficou o sentimento de que nenhum dos times que venceu o Ceilândia conquistou a vitória de maneira inconteste. Em todos os jogos o CEC foi improdutivo e os adversários competentes. Nas duas partidas contra o Brasiliense, foi possível ver que o possível campeão do Distrito Federal de 2006 depende muito de um grande jogador: Iranildo. No mais, é um time que vence pelos lampejos de seu craque, perfeitamente coadjuvado pelos demais atletas da equipe, mas não como fruto de um padrão de jogo consistente.

O Ceilândia jogou com João Carlos, Bruno, Adriano, Edgar, Tércio; Leandro Leite, Lucas, Roberto (Luiz Fernando, intervalo) e Myron(Cassius – 30 do 2o.). Reinaldo e Jonhes.

Comentarios

Comentarios