CEC 0 x 0 Sobradinho: Clécio é seguido por Túlio

Deu liga: CEC confirma recuperação e está na final

Cleber e Didão: CEC está na final
Cleber e Didão: CEC está na final

O Ceilândia fez valer o seu bom momento e eliminou o Sobradinho, nas semi-finais do segundo turno do Campeonato Metropolitano de 2013.

Não foi fácil. A partida foi tensa. A vantagem do Ceilândia era pequena: o empate lhe servia. O problema é que qualquer gol do Sobradinho causaria uma reviravolta.
Para não dar chance ao azar, o CEC cuidou-se na defesa, mas não descuidou do ataque.

Dimba jogou bem, mas estava um pouco pilhado
Dimba jogou bem, mas estava um pouco pilhado

As melhores chances no primeiro tempo foram do CEC. Na principal, Dimba cabeceou na travessão e clicou sobre a linha da meta defendida por Donizetti.
a segunda,

Veio o segundo tempo, Zé Carlos, do Sobradinho, foi expulso, o CEC continuou melhor, mas o gol não saía.

Porque o gol não saía, a tensão aumentava dentro e fora de campo. Um gol do adversário mudaria toda a história.

Neste lance, Dimba iria reclamar de pênalti
Neste lance, Dimba iria reclamar de pênalti

O CEC fez bem a lição de casa. Continuou melhor, controlou o jogo, mas foi ineficiente no ataque.

No final, o empate sem gols classificou o Gato para a decisão da Taça Mané Garrincha contra o Brasiliense.

Se no confronto contra o Sobradinho a defesa do Ceilândia tinha a obrigação para o ataque mais positivo da competição, agora a obrigação se inverte.

O Brasiliense tem a vantagem da igualdade e para isso confia na sua forte defesa. O ataque do Ceilândia tem a palavra.

Related Images:

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation