Gama vence o Gato: 5 derrotas, só em 1996

O time atual do Gato quebrou diversos recordes positivos este ano. Agora acabou de se aproximar de um, mas negativo. Na história do Gato, o time da 20060329cec2x3gama.gifvergonha, o de 1996, colecionou seis derrotas consecutivas.

No jogo desta noite, o Gato não mereceu a derrota. Pela primeira vez no quadrangular final o time trocou as jogadas de bolas alçadas sobre a área pelas jogadas de infiltração.

Nem o gol sofrido logo aos 5 minutos, em pênalti cobrado por Victor, desanimou o Gato. O time partiu para cima do adversário e, pela primeira vez no quadrangular, a transição entre a defesa e o ataque não era lenta, o que dava ao jogo um ritmo contagiante, até porque o Gama era sempre perigoso no contra-ataque.

O empate, contudo, somente veio no segundo tempo e, por ironia, em uma bola alçada sobre a área. Henrique fez de cabeça.

O Ceilândia se aninou e, por nova ironia, a bola chutada na trave por Jonhes foi a mesma que iniciou o contra-ataque do Gama que culminou no gol de Patrick. Gama 2 x 1.

Aí veio a jogada que premiou Luiz Fernando, um dos melhores atletas em campo. Luiz Fernando invadiu a área do Gama e cruzou para Reinaldo empatar: 2 x 2.

O Ceilândia sentiu a oportunidade de vencer, mas a arbitragem cuidou de decidir a partida. Aos 32, André Borges aproveitou um rebote faltoso sobre João Carlos e marcou o gol da vitória Gamense.

Comentarios

Comentarios