Fabinho bate para fazer o segundo gol do CEC

Juniores: CEC bate Sobradinho e abre vantagem nas quartas

CEC apelou para os chutões quando necessário, mas jogou bola quando podia
CEC apelou para os chutões quando necessário, mas jogou bola quando podia

O Ceilândia foi ao Augustinho Lima na manhã deste sábado e venceu o Sobradinho por 3 x 1, na primeira partida da fase de quartas-de-final do campeonato juniores do DF em 2013.

Foi um jogo complicado por diversos aspectos: porque o time do Sobradinho é um bom time e  porque o jogo foi excessivamente catimbado.

Wendel tenta defender o primeiro pênalti. Nessa não deu, mas no segundo Wendell conseguiu
Wendel tenta defender o primeiro pênalti. Nessa não deu, mas no segundo Wendell conseguiu

O Sobradinho começou melhor e pressionou o Ceilândia durante os primeiros 20 minutos. O Ceilândia, bem postado na defesa, não deu grandes chances para o azar.

Se, por um lado, o Ceilândia se defendia bem, por outro era incapaz de trabalhar a bola. O resultado é que a bola ia e voltava, ia e voltava. Na frente, Jefferson fazia de tudo para segurar a bola, mas era pouco.

Jefferson lutou muito: imprescindível na vitória de hoje
Jefferson lutou muito: imprescindível na vitória de hoje

Na segunda parte do primeiro tempo, o Ceilândia melhorou um pouco, mas o primeiro gol veio num lance discutível.

Na cobrança de falta de Fabinho, o árbitro viu toque na bola por parte de defensor do Sobradinho. Houve muita reclamação por parte dos jogadores do Sobradinho, que já demonstravam nervosismo muito antes do acontecido.

Fabinho foi para a cobrança e fez CEC 1 x 0.

Fabinho fez dois gols e ajudou o CEC a vencer
Fabinho fez dois gols e ajudou o CEC a vencer

Não demorou muito e o árbitro viu pênalti para o Sobradinho. Na cobrança, o empate do time serrano.

Apesar de ter sofrido o gol, o Ceilândia já conseguia trabalhar a bola. O resultado foi que, após bate e rebate na área do Sobradinho a bola sobrou para Fabinho encher o pé e fazer um golaço: Ceilândia 2 x 1.

No intervalo da partida o árbitro viu-se pressionado por dirigentes e torcedores do Sobradinho.

Arbitragem permitiu bate-boca e lances ríspidos de lado a lado
Arbitragem permitiu bate-boca e lances ríspidos de lado a lado

Diferente do primeiro tempo, os primeiros 20 minutos foram do Ceilândia. Apesar de melhor em campo, o CEC não conseguiu traduzir isso em vantagem.

Para piorar, aos 22, Juninho foi expulso.

Gustavo comemora o terceiro gol do CEC
Gustavo comemora o terceiro gol do CEC

Quando todos esperavam que o Sobradinho viesse sufocar o CEC, Gustavo Antunes escorou cobrança de escanteio e fez o terceiro do Gato.

O jogo passou a ter jogadas ríspidas, mal contidas pela arbitragem.

Aos 30, o árbitro viu outro pênalti para o Sobradinho. Na cobrança, Wendell defendeu e manteve o placar que definiu o jogo.

Sobradinho tentou de todos os modos provocar: CEC manteve a cabeça do lugar, sem ser covarde
Sobradinho tentou de todos os modos provocar: CEC manteve a cabeça do lugar, sem ser covarde

Agora, Ceilândia e Sobradinho voltam a se enfrentar no Estádio Regional de Ceilândia.

O Gato tem boas e más lições para aprender desta partida. A principal é que o time não caiu na catimba adversária e manteve-se focado no seu jogo. Se quiser passar adiante, vai precisar manter o foco, futebol mostrou que tem.

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation