Para sair da UTI, Ceilândia vai ter que se reinventar!

Meio é ineficiente na marcação e no ataque
Meio é ineficiente na marcação e no ataque

O Ceilândia montou um time à altura de suas ambições. Não deu certo: até o momento são cinco derrotas e um empate. O time amarga a lanterna da competição.

Há entre os torcedores a certeza de que o time precisa ser renovado. O treinador Adelson de Almeida confiou cegamente nesse time e evitou mexer: Não deu certo.

Os jogadores concordam que algo deve mudar, embora admitam que não saibam como. Natural, afinal qualque opinião exporia companheiros.

Badhuga não fez uma boa partida: defesa sofre muitos gols!
Badhuga não fez uma boa partida: defesa sofre muitos gols! Adelson cobra…

Enquanto isso, os jovens estão de fora em busca de uma oportunidade. Talvez algo não tão radical seja necessário. O time tem sofrido muitos gols. Muito disso é culpa da defesa, mas muito disso também é culpa do meio de campo excessivamente exposto. Não é possível fazer sombra em momentos como estes.

Também não é possível fugir do contato, tirar o pé ou simplesmente fazer faltas desnecessárias porque não chegou a tempo de disputar a bola. Carrinhos desnecessários não impressionam.

Time usou arbitragem fraca disciplinarmente como muleta: Ceilândia não precisa disto!
Time usou arbitragem fraca disciplinarmente como muleta: Ceilândia não precisa disto!

O Ceilândia dorme na lanterna da competição. Vai ter que se repaginar ou corre o risco de manchar uma história de sucesso da qual muitos dos presentes são responsáveis. Essas pessoas tem um compromisso com a história e isso não pode acontecer.

Mudanças devem ocorrer.

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation