A batalha agora é em Ceilândia

O desafio de vencer!

Renato foi uma das novidades contra o Brasilia. Em 2013, importante na vitória em Unaí
Renato foi uma das novidades contra o Brasilia. Em 2013, importante na vitória em Unaí

O Ceilândia vai colocar à prova, hoje, às 16h, no Estádio Regional de Ceilândia, se o empate contra o Brasília foi um acidente ou se o time efetivamente deixou a série de derrotas para trás.
Sem ter vencido em 2014, são sete jogos, o Gato Preto, antes apontado como um dos favoritos, enfrenta o Paracatu em um jogo absolutamente importante.

Alisson mostrou contra o Brasília uma maturidade que ainda não mostrara. Também esteve em Unaí em 2013.
Alisson mostrou contra o Brasília uma maturidade que ainda não mostrara. Também esteve em Unaí em 2013.

O técnico Adelson Almeida fez várias mudanças contra o Brasília. Ganhou uma solução e um problema.
A solução está no fato de que quem entrou mostrou que não fica devendo a quem saiu.

Os meninos estavam em Unaí em 2013 na vitória por 4 x 2. Hoje, terão prova de fogo
Os meninos estavam em Unaí em 2013 na vitória por 4 x 2. Hoje, terão 90 minutos de prova de fogo

O problema é que vai precisar de todo mundo, mas nessas horas alguém que não está sendo utilizado sempre espana e a motivação já não é a mesma. Os meninos ganharam o lugar justamente porque os mais rodados não trouxeram resultado.
Já escaldado, Adelson segue em frente e não terá problema em tomar decisões adequadas ao momento.

Alisson ganha da defesa do Brasília: CEC teve uma oportunidade e a aproveitou
Alisson ganha da defesa do Brasília: CEC teve uma oportunidade e a aproveitou

O clima melhorou muito com o último resultado, mas o time precisa melhorar. Mais que isto, o Ceilândia precisa vencer.
O Ceilândia sofreu gol em todas as partidas que disputou neste ano. A defesa mostrou evolução no último jogo, particularmente o meio de campo, muito mais participativo defensivamente com Alisson e Elvis.

Contra o Brasilia, França foi exigido apenas em chutes de longa distância
Contra o Brasilia, França foi exigido apenas em chutes de longa distância

Ao voltar para buscar o jogo, Alisson deu uma alternativa que o Ceilândia antes não possuía. Elvis ainda foge um pouco do contato, mas é inteligente na aproximação e no toque de primeira. Com isso, Chulapa e Juninho Goiano subiram de produção. De quebra, Badhuga voltou a ser consistente defensivamente e isso também ajudou a Claudio Luiz, em busca de ritmo de jogo.

O time ainda sofre um pouco com a consistência de seu jogo ofensivo, mas convenhamos que a vida do Gato Preto sempre foi assim: muito sofrimento.

A batalha agora é em Ceilândia
A batalha agora é em Ceilândia

Além do mais, Gilmar Herê e Tavares mostraram  muita determinação e determinação é o que o time vai precisar hoje, não apenas em uns poucos minutos, mas nos noventa e quem sabe manter essa determinação até dez minutos depois do árbitro encerrar a partida (nunca se sabe o que pode acontecer, mas se acontecer é necessário estar pronto!)
Então, para hoje, também teremos sofrimento e que assim seja!

Related Images:

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation