Equilíbrio perigoso

Gilson ainda está a procura de ritmo de jogo, mas defesa vem fazendo a sua parte
Gilson ainda está a procura de ritmo de jogo, mas defesa vem fazendo a sua parte

Depois de um começo de competição assustador, o Ceilândia parece ter adquirido o equilíbrio defensivo que desejava. Com esse equilíbrio, vieram as vitórias.
A avaliação que se faz, contudo, é que o Gato Preto ainda deixa muito a desejar. Muito das vitórias alcançadas se deve à incapacidade dos adversários de aproveitar as falhas defensivas do CEC, aliás como ocorreu no jogo diante do Gama.
A produção ofensiva do Ceilândia é o maior alvo das queixas. Vencendo sempre pelo placar mínimo, o alvinegro deixa no ar dúvidas quanto à sua capacidade de reação. Em três ocasiões, nessa competição, não conseguiu reagir contra adversários teoricamente mais fracos.
O técnico Adelson de Almeida sabe que ainda é muito cedo para se ter alcançado o equilíbrio entre a produção ofensiva e a produção ofensiva. Por enquanto, as vitórias servem, mas o campeonato muda a cada final de semana.
A dúvida é se o equilíbrio atual será suficiente quando vierem os jogos de mata-mata, principalmente se o Ceilândia tiver que buscar o marcador. O tempo é curto e o Gato preto tem duas semanas para alcançá-lo.

Comentarios

Comentarios