Adelson: o maior treinador da história do Ceilândia. Lugar cativo na história do futebol local

150 jogos para Adelson: uma trajetória em 5 atos

Adelson de Almeida ainda era um menino em 2002, mas montou um time fortíssimo
Adelson de Almeida ainda era um menino em 2002, mas montou um time fortíssimo

Em 11 de fevereiro de 2001, Adelson de Almeida não era nada mais do que um menino. Na época, trazia consigo apenas o fato de que fora campeão juvenil do Distrito Federal com o time do Ceilândia em 1998.

Era na base desse timede 1998 que confiava na sua missão quase impossível de manter o Ceilândia na primeira divisão.

Adelson na apresentação dos jogadores em 2009, para o campeonato de 2010: mudava ali a sua história
Adelson na apresentação dos jogadores em 2009, para o campeonato de 2010: mudava ali a sua história

A estréia não foi nada promissora: nos cinco primeiros jogos foram quatro derrotas e um empate.

Ao fazer a opção preferencial pelos jovens, algo na moda em 2001, Adelson mudou a sua história e a do Ceilândia. A primeira vitória veio em 14 de março daquele ano, diante do estreante e mas já poderoso Brasiliense.

Adelson entra em campo na final de 2010: ao fundo, William Carioca que seria decisivo
Adelson entra em campo na final de 2010: ao fundo, William Carioca que seria decisivo

De lá para cá foram 149 jogos dirigindo o Ceilândia. Desses, 131 jogos oficiais, com 51 vitórias, 43 empates e 37 derrotas.

A grande força de Adelson foi transformar o Ceilândia num time poderoso jogando dentro de casa. Em 67 jogos, trinta vitórias, 24 empates e apenas 13 derrotas. Entre 2001 e 2003, o time de Adelson foi derrotado em casa apenas duas vezes!

Adelson em 2011: sensação de impotência. Adelson previu o desastre diante do Caxias
Adelson em 2011: sensação de impotência. Adelson previu o desastre diante do Caxias

Sozinho, Adelson de Almeida foi treinador de uma em cada cinco partidas na história do Ceilândia em jogos oficiais (708 jogos). Depois de Adelson, Mauro Fernandes foi o técnico que mais dirigiu o Ceilândia (40 jogos).

Em 2004, Adelson de Almeida passou a cuidar das categorias de base do Brasiliense. Foi hexacampeão juniores do DF. Voltou ao futebol profissional em 2010. Voltou dirigindo o Ceiândia para se sagrar campeão profissional.

2012: Adelson volta a ser campeão do DF
2012: Adelson volta a ser campeão do DF

2011 talvez tenha sido o pior ano para Adelson. Exigente e detalhista ao extremo, chocou contra uma estrutura que teimava em não se profissionalizar.

Deixou o Ceilândia, voltou ao Brasiliense para para uma curta passagem no time profissional e  realizou um velho sonho de treinar o Gama na série D.

2013: Adelson venceu as fraturas do time, uniu a equipe e a levou à final do returno, mas já era tarde.
2013: Adelson venceu as fraturas do time, uniu a equipe e a levou à final do returno, mas já era tarde.

Sonho realizado, mas Adelson sofreu com as dificuldades do alviverde, quando teve que bancar alguns jogadores do seu próprio bolso. Voltou ao Ceilândia para ser bicampeão em 2012.

 Adelson de Almeida mudou. Mudou o Ceilândia.
Adelson não tinha zagueiros: agora ganhou mais dois
2014: Adelson pouco lembra o menino de 2001

. Das dificuldades quase intransponíveis de 2001, sem local para treinar e dificuldades diárias para conseguir bancar as passagens dos jogadores, muitos treinando pela manhã, trabalhando à tarde ou de vigilante à noite, à realidade de hoje.

Quando entrar em campo para dirigir o Ceilândia contra o Capital, a história muda. Mudou Adelson de Almeida, hoje o mais vencedor treinador genuinamente do Distrito Federal em atividade. Mudou o Ceilândia.

Related Images:

Comentarios

Comentarios