Ceilândia espera o Brasília: decisão em 48 horas

Alheio aos problemas do adversário, Ceilândia encara confronto com seriedade: preparação começou segundos depois do jogo contra Capital
Alheio aos problemas do adversário, Ceilândia encara confronto com seriedade: preparação começou segundos depois do jogo contra Capital

A semana é decisiva para o Ceilândia. Se, por um lado, o Gato Preto realizou apenas uma partida nos últimos quinze dias, e com isso corre enorme risco de perder o rítmo de competição, o adversário corre o risco de se afogar jogando dia-sim-dia-não.

O Brasília jogou ontem, e bem, contra o Brasiliense. Jogará na quarta-feira e, 48 horas depois, na sexta, jogará contra o Ceilândia.

Pesar os benefícios e malefícios é algo complicado. Por certo que no primeiro jogo haverá algum nível de vantagem do Brasília. Física e mentalmente o time estará mais centrado a nível competitivo.

Como faces opostas da mesma moeda, o alvirrubro também contabilizará prejuízos que por certo serão ainda maiores no segundo jogo. Para a segunda partida, é de se esperar um Ceilândia  mentalmente mais focado na competição, fruto mesmo da primeira partida. Eventuais vantagens alvirrubras praticamente desapareceriam nesse contexto.

Adelson de Almeida tem problemas: no jogo contra o Capital o Ceilândia mostrou mais uma vez que depende do seu onze titular. Os reservas mais uma vez não corresponderam. Com um time contadinho, o Ceilândia ainda tem que lutar contra a desconfiança.  Diz a lenda que é nessas horas que o time cresce. Quem viver, verá.

Comentarios

Comentarios