Evolução, derrota e lesões: Ceilândia ganha corpo

Bola viva sobre a linha: Ceilândia lamenta chance perdida
Bola viva sobre a linha: Ceilândia lamenta chance perdida

O Ceilândia atingiu um bom estado de maturidade na competição. Diante do Gama, um time que provocou o adversário durante toda a partida, o Ceilândia manteve a sua pegada até o final.

Alguns erros foram motivados mais pela ansiedade da vitória do que por outra coisa. O fato é que foram erros pequenos, mas que resultaram em um grande prejuízo. Não existe fórmula matemática para a vitória.

20150208cec0x1gama_097
Juninho impede contra-ataque do Gama. Ceilândia foi para o ataque e se desorganizou

 

Há algo que incomoda mais o Ceilândia que o gol irregular diante do Gama e que selou a derrota alvinegra: a quantidade de lesões experimentadas nesse início de competição.

Algumas lesões são graves e incapacitaram os atletas para o restante da competição. São os casos de Kabrini e Dudu Lopes, titulares do time de Adelson de Almeida.

20150208cec0x1gama_088
No geral, a defesa foi bem, mas tomou em todos os jogos.

 

Outros titulares também entraram na lista de lesionados. O zagueiro Arthur e o volante Juninho desfalcaram o Gato Preto no início da competição.

Para a partida diante do Brasiliense, Adelson de Almeida parece não ter problemas.

Comentarios

Comentarios