Com um a menos, CEC empata com Brasília

Adelson: Cassius e Sandro no banco
Adelson: Cassius e Sandro no banco

O Ceilândia empatou com o Brasília em mais um jogo disputado sem a presença de público no Estádio Regional de Ceilândia.

Na partida desta tarde, o Gato Preto  fez um bom primeiro tempo e foi valente no segundo.

Apesar do domínio do Brasília, Léo pouco trabalhou
Apesar do domínio do Brasília, Léo pouco trabalhou

Longe de ser um time acomodado, como mostrara diante de Gama e Brasiliense, o Ceilândia, contra o Brasília, se não foi brilhante foi ao menos vibrante.

O Brasília começou melhor e tomou a iniciativa do jogo em toda a partida. O Ceilândia, com Caio e EdiCarlos no time titular, vinha com uma disposição tática diferente. Bruno fazia a sua estréia em 2015.

CEC também contou com a falta de pontaria do Brasília
CEC também contou com a falta de pontaria do Brasília

A verdade é que enquanto o Brasília tinha a iniciativa do jogo, o Ceilândia controlava muito bem o seu adversário. Em contra-ataques, o alvinegro teve ao menos cinco boas oportunidades para abrir o marcador, fosse com EdiCarlos ou Filipe Cirne.

Veio o segundo tempo e o Gato Preto voltou desconcentrado. Pedro Ayub recuou para a saída de bola e os meias do Ceilândia recuaram para marcar ainda mais atrás. Com o espaço, o Brasília envolveu o meio de campo do Ceilândia, embora Léo não trabalhasse.

Aos 14 minutos tudo pareceu que ficaria ainda mais difícil: Juninho foi expulso. Para piorar, aos 21, Heverton marcou para o Brasília – Ceilândia 0 x 1 Brasília.

No penalti, Cassius contou com a sorte e empatou
No penalti, Cassius contou com a sorte e empatou

O fantasma do time acomodado que ainda rondava o Regional foi embora. O time passou a vibrar diante da adversidade e transformou um jogo perdido em um jogo aberto.

A recompensa veio aos 30. EdiCarlos puxou o contra-ataque pela esquerda e foi derrubado pelo goleiro dentro da grande área. Cassius bateu no canto esquerdo e a bola passou por baixo do goleiro: Ceilândia 1 x 1 Brasília.

Para o Ceilândia, arbitragem mais uma vez atrapalhou
Para o Ceilândia, arbitragem mais uma vez atrapalhou

A sorte voltou a sorrir para o Ceilândia nos minutos seguintes quando a bola se chocou contra o travessão e o Brasília mandou duas outras bolas sobre a meta alvinegra.

No final, o empate em 1 x 1 devolve o sorriso aos lábios alvinegros. O Ceilândia tem uma forma interessante de jogar, mas no futebol sorte e resultado contam muito. Dessa vez a sorte esteve do lado alvinegro.

Filipe atuou como segundo atacante
Filipe atuou como segundo atacante

No final sobrou reclamação para a arbitragem. A queixa era simples: o goleiro do Brasília fizera penalti e por isso deveria ter recebido cartão amarelo. Como já estava amarelado, deveria ter sido expulso: não foi.

O Ceilândia tem uma pausa agora para recuperar os atletas contundidos. Depois, terá pela frente o derby da cidade diante da Ceilandense.

Comentarios

Comentarios