Categoria: Destaque

Destaque

Filipe Cirne comemora com David, Elivelto e Alcione.

Com cara de mata-mata: Ceilândia 1 x 1 Gama

O Gama começou melhor e perdeu boas oportunidades: nesta, Artur bem colocado fez a defesa
O Gama começou melhor e perdeu boas oportunidades: nesta, Artur bem colocado fez a defesa

Foi tenso como tinha de ser, foi difícil como tinha de ser. Ceilândia e Gama empataram na tarde deste sábado em 1×1, resultado que colocou o alviverde momentaneamente na primeira colocação do Campeonato Candango.

Essa foi a segunda oportunidade do Gama: Ceilândia pouco criava
Essa foi a segunda oportunidade do Gama: Ceilândia pouco criava

O Ceilândia pode tomar a ponta, mas para isso precisa vencer o Sobradinho na próxima quarta.

O jogo teve dois tempos distintos. Força de expressão ou não, o fato é que o Gama foi melhor no primeiro tempo. Não se pode dizer que o Gama dominou o Ceilândia no primeiro tempo, mas foi mais efetivo.

Romarinho poderia ter feito neste lance
Romarinho poderia ter feito neste lance

Logo no primeiro ataque, Artur foi obrigado a fazer boa defesa.  O Gama ainda teria uma boa oportunidade de abrir o marcador, mas a bola saiu mascada para defesa de Artur. 

Jogo equilibrado, times apostaram nas bolas paradas
Jogo equilibrado, times apostaram nas bolas paradas

O gol do Gama surgiu aos 42 do primeiro tempo. Potita aproveitou a indecisão da defesa alvinegra, contou com a sorte na dividida com Artur e fez 1 x 0.

Ceilândia também levou perigo nos cruzamentos
Ceilândia também levou perigo nos cruzamentos

O Ceilândia foi para o intervalo ciente que precisava mudar a atitude. O primeiro tempo mostrara equilíbrio entre as equipes. A diferença é que o Gama demonstrava ter atitude. O Ceilândia era um time passivo.

Elivelto mostrou muita disposição: obrigou goleiro a fazer grande defesa e sofreu a falta que originou o gol
Elivelto mostrou muita disposição: obrigou goleiro a fazer grande defesa e sofreu a falta que originou o gol

Veio o segundo tempo e o jogo seguia na mesma toada. Equilíbrio entre as equipes e o Gama mostrando um pouco mais de atitude. Nâo demorou muito e o Ceilândia começou a empurrar o adversário contra o seu campo de defesa. 

Dudu tem sido muito importante: hoje teve mais uma boa atuação
Dudu tem sido muito importante: hoje teve mais uma boa atuação

A posse de bola era quase que completamente do Ceilândia. O Gama deixara apenas dois jogadores avançados. Embora não criasse oportunidades claras de gol, parecia certo que o Ceilândia as criaria mais cedo ou mais tarde.

Badhuga vai ao ataque: Ceilândia pressionou e poderia ter vencido
Badhuga vai ao ataque: Ceilândia pressionou e poderia ter vencido

E não demorou. Aos 20, Alcione por pouco não empatou.  Logo em seguida, Elivelto obrigou o goleiro gamense a fazer grande defesa. Aos 31, o gol do empate. Elivelto avançou em direção à área do Gama e foi derrubado. Felipe Cirne cobrou no canto direito e empatou: Ceilândia 1 x 1 Gama.

Filipe Cirne comemora com David, Elivelto e Alcione.
Filipe Cirne comemora com David, Elivelto e Alcione.

A alegria alvinegra durou pouco. Logo em seguida o Gama teve a melhor oportunidade de gol do jogo, mas David salvou em cima da hora. 

Alcione avança contra o paredão gamense: jogo com cara de mata-mata
Alcione avança contra o paredão gamense: jogo com cara de mata-mata

Naquele momento o jogo era franco. O Ceilândia rondava a área gamense, mas também se expunha aos contra-ataques.  Aos 42 a última oportunidade: Formiga pegou a sobra e cara a cara com o gol bateu torto.

Final de jogo: empate em 1 x 1 e a certeza de que o campeonato está começando agora.

Related Images:

Alcione tem sido um dos destaques do Ceilândia: terá problemas com a forte marcação do Gama

Ceilândia e Gama em busca de reabilitação

Artur está à disposição, mas Pedro tem feito boas partidas. Problema para Adelson
Artur está à disposição, mas Pedro tem feito boas partidas. Problema para Adelson

Ceilândia e Gama enfrentam-se daqui a pouco, 16h, no Estádio Regional, em jogo que vale a liderança da  primeira fase do Candangão 2017. O resultado vale apenas do ponto de vista moral porque na fase da mata-mata a única vantagem é decidir em casa.

Os dois times vem de derrota e, portanto, buscam a reabilitação. Times como Ceilândia e Gama não convivem bem com a derrota. Duas derrotas seguidas certamente trazem instabilidade. O Gama ainda pode argumentar que virá um tanto quanto desfalcado. O Ceilândia nem isso.

Alcione tem sido um dos destaques do Ceilândia: terá problemas com a forte marcação do Gama
Alcione tem sido um dos destaques do Ceilândia: terá problemas com a forte marcação do Gama

Para a partida de hoje o técnico Adelson já deve contar com Artur.  Adelson  ora tem utilizado Artur, ora Pedro.  No mais, Adelson sabe que terá pela frente um time muito forte defensivamente. Isso pode levá-lo a realizar alterações no ataque.

No meio, a torcida alvinegra espera que Filipe Cirne e Alcione repitam as recentes boas atuações.  Espera-se um público razoável, embora exista a preocupação com a segurança  visto que não é desarrazoado acreditar que torcedores do Brasiliense e Gama voltem a se enfrentar nas vias de acesso ao estádio.

Related Images:

Em 2012, Didão e Alcione comandaram o Ceilandia em mais uma vitória sobre o Gama

Ceilândia minimiza desfalques do Gama: É clássico!

Igualdade nos últimos anos. Em 2011, deu Ceilândia
Igualdade nos últimos anos. Em 2011, deu Ceilândia

O Ceilândia terminou a sua preparação para o jogo deste sábado, 16h, no Regional, diante do Gama. Não são esperadas mudanças em relação ao time que enfrentou o Luverdense.

Uma exceção pode ser o retorno de Artur. O goleiro foi poupado diante do Luverdense por uma lesão na coxa, embora tenha permanecido no banco.

Em 2012, Didão e Alcione comandaram o Ceilandia em mais uma vitória sobre o Gama
Em 2012, Didão e Alcione comandaram o Ceilandia em mais uma vitória sobre o Gama

Ceilândia e Gama disputam ponto a ponto, juntamente com o Brasiliense, a liderança da fase de classificação. O time alviverde vem desfalcado por punições, mas a Comissão Técnica alvinegra minimiza os desfalques adversários alertando que em clássicos regionais isso não faz diferença.

Em 2013 deu Gama. No geral, 6 vitorias de cada lado e 3 empates nos ultimos 10 anos.
Em 2013 deu Gama. No geral, 6 vitorias de cada lado e 3 empates nos ultimos 10 anos.

Os dados do CeilandiaEC registram 75 confrontos entre Ceilândia e Gama. O alviverde leva  vantagem sobre o Gato Preto com 31 vitórias contra 20 do ceilândia e 24 empates. O Gama marcou 106 gols e sofreu 72.

 Os confrontos dos últimos 10 anos, contudo,  mostram igualdade: 6 vitórias para cada lado e 3 empates.

 

Related Images:

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

Ceilândia enfrenta Gama. Punições geram distorções no Campeonato

Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota
Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota

O final da fase de classificação ficou desequilibrado em função das punições sofridas por Gama e Brasiliense. Até então invíctos, os principais adversários do Ceilândia tiveram diversos jogadores suspensos e passaram por derrotas surpreendentes.  O Brasiliense para o Brasília, o Gama para o Sobradinho.

Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo
Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo

Atualmente, o Brasiliense lidera a competição com 21 pontos e 10 jogos. O Gama vem um ponto atrás em 9 jogos. O Ceilândia 2 pontos atrás e 8 jogos. Matematicamente, a liderança será disputada pelo trio de ferro..

Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia
Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia

As punições sofridas por Gama e Brasiliense também alteram o meio da tabela. O Sobradinho, que enfrenta o Ceilândia na próxima quarta, passou a lutar pela quarta posição. Qualquer prognóstico em relação ao mata-mata é impossível de ser realizado nesse momento.

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.
Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

É nesse cenário que Ceilândia e Gama se enfrentam neste sábado, 16h, no Regional. O Gama ainda terá os desfalques dos atletas suspensos, mas Ceilândia e Gama é, atualmente, o clássico mais antigo do Distrito Federal. E clássico é clássico…

O técnico Adelson de Almeida enfim teve alguns dias para trabalhar com o seu elenco. Adelson não diz, mas tem problemas. Contra o Luverdense o time mostrou que é capaz de criar muitas oportunidades de gol, mas também de desperdiçá-las.  Noutra medida, a atuação da defesa não agradou ao  treinador. Mudanças são esperadas, mas nada tão radical.

Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014
Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014

Artur deve retornar à meta alvinegra. Didão continua fora.  Gilmar Erê retornou, ainda sem ritmo, contra o Luverdense. Willian já foi regularizado, mas Lucas ainda não apareceu no BID.  Enquanto isso, a direção corre atrás de mais reforços para a fase final da competição. 

Candangão 2017

PosClubeJVEDGPGCSPts
110631147721
29621145920
38611135819
410424129314
5104241211114

Related Images:

Perda de invencibilidade não abala Ceilândia

Sequência mostra que o gol foi limpo. Defesa do Luverdense não reclamou e até ela foi pega de surpresa com a anulação do gol
Sequência mostra que o gol foi limpo. Defesa do Luverdense não reclamou e até ela foi pega de surpresa com a anulação do gol

O Ceilândia perdeu no último domingo uma invencibilidade de nove jogos atuando como visitante. A despeito do resultado, as diversas oportunidades de gol mostraram que o Gato Preto entra forte na reta final do Candangão 2017.

Romarinho precisou fazer dois gols para que um valesse
Romarinho precisou fazer dois gols para que um valesse

A invencibilidade alvinegra jogando como visitante foi iniciada ainda na Série D 2016*. No total o Ceilândia conquistou seis vitórias e três empates jogando como visitante  (16 gols marcados e 5 sofridos).  Os números são realmente muito bons.

A eliminação da Copa Verde não afeta o moral do Ceilândia. A equipe sabe que fez boa partida e que a sorte, a trave e a arbitragem desempenharam papéis importantes nesse processo.  

O gol perdido por Michel foi muito lamentado porque seria o gol do empate naquele momento.
O gol perdido por Michel foi muito lamentado porque seria o gol do empate naquele momento.

Os gols desperdiçados ficaram como lição, mas reforçam o mérito do time que criou diversas oportunidades e poderia ter construído uma história completamente diferente.

Os jogadores retornam ao trabalho nesta quarta-feira já de olho no jogo do domingo, diante do Gama. O Gato Preto disputa a liderança da competição ponto a ponto com o rival.

A bola na trave de Badhuga também teria mudado a história do jogo: Ceilândia teve muitas chances de gol
A bola na trave de Badhuga também teria mudado a história do jogo: Ceilândia teve muitas chances de gol

Adelson não tem problemas para enfrentar o Gama. A princípio todos os jogadores estão a sua disposição. Artur, que não jogou diante do Luverdense por uma lesão na coxa,  pode voltar. Didão, recuperando-se de inflamação no pubis, pode voltar, mas é pouco provável. Nesse caso, David, que vem de boas partidas, permanece na equipe. 

Goleiro do Luverdense defende sem querer: há dias em que a sorte não ajuda, mas o Ceilândia mostrou que é forte
Goleiro do Luverdense defende sem querer: há dias em que a sorte não ajuda, mas o Ceilândia mostrou que é forte

Pensando na reta final da competição, o presidente Ari de Almeida fala em reforçar a equipe ainda mais. Willian Carioca já se encontra registrado e em condições legais de jogo. Falta ganhar ritmo.

*Os jogos da invencibilidade como visitante

Aparecidense 3 x 2 Ceilândia
1. Araguaia 2 x 4 Ceilândia
2. Comercial 0 x 2 Ceilândia
3. Aparecidense 0 x 0 Ceilândia
4. Fluminense de Feira 0 x 1 Ceilândia
5. Sete-MS 1 x 1 Ceilândia
6. Luziânia 1 x 3 Ceilândia
7. Formosa 1 x 2 Ceilândia
8. Brasília 0 x 3 Ceilândia
9. Brasiliense 0 x 0 Ceilândia
Luverdense 3 x 1 Ceilândia

 

 

Related Images:

Romarinho faz o gol: historia do jogo seria outra

Ceilândia dá adeus à Copa Verde 2017

Ceilandia começou assustando logo no primeiro ataque
Ceilandia começou assustando logo no primeiro ataque

O Ceilândia está eliminado da Copa Verde 2017. Para o alvinegro candango, agora resta apenas o Campeonado Candango de 2017. 

Jogando na tarde deste domingo, o Gato Preto foi derrotado pelo Luverdense por 3 x 1 numa partida cheia de alternativas, mas na qual o time matogrossense sempre se manteve com a classificação na mão. 

Antes dos 10 minutos o Ceilândia já havia perdido ao menos três chances de gol
Antes dos 10 minutos o Ceilândia já havia perdido ao menos três chances de gol

O jogo começou a mil por hora com o Luverdense tentando pressionar o time do Ceilândia. O Gato Preto respondeu imediatamente e poderia ter aberto o marcador em jogada de escanteio.

Os dois times imprimiam velocidade no jogo, mas o Ceilândia era mais perigoso em bolas paradas. Antes dos dez minutos voltou a perder nova chance, desta vez com Emerson.

Romarinho faz o gol: historia do jogo seria outra
Romarinho faz o gol: historia do jogo seria outra

Depois dos 15 minutos o Luverdense passou a ter a iniciativa do jogo. O Ceilândia ficou relegado às jogadas de contra-ataque. Nada contudo que levasse perigo à meta defendida por Pedro.

O melhor momento do Luverdense foi por volta dos 37 do primeiro tempo. O time matogrossense passou a rondar a área do Ceilândia, mas sem criar situação de gol. O Gato Preto, contudo, respondeu com um lance que mudaria a história do jogo. Cobrança de escanteio, a bola foi desviada para Romarinho fazer Ceilândia 1 x 0.

Ceilandia começou melhor, mas o Luverdense é implacável no contra-ataque
Ceilandia começou melhor, mas o Luverdense é implacável no contra-ataque

O bandeira assinalou o gol, mas o árbitro tomou para si a responsabilidade de anotar uma infração que ninguém viu.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia voltou melhor. Lançando-se ao ataque, o Gato Preto expunha-se aos contra-ataques do Luverdense. Aos 12, o castigo. Marco Aurelio recebeu cara a cara com Pedro e fez Luverdense 1 x 0.

Esse lance aconteceu pouco antes do primeiro gol: Ceilandia intimidado sob o olhar complacente da arbitragem
Esse lance aconteceu pouco antes do primeiro gol: Ceilandia intimidado sob o olhar complacente da arbitragem

O Ceilândia sentiu o gol por alguns instantes, mas logo voltou a equilibrar a partida e procurar o gol de empate. O gol de empate por pouco aconteceu quando Wallinson mandou na trave. 

Em seguida, o Luverdense mostrou porque é tão perigoso. Novo contra-ataque e Macena recebeu cara a cara com Pedro para fazer 2 x 0.

A rigor, Pedro não fez qualquer defesa
A rigor, Pedro não fez qualquer defesa

O que era difícil ficou ainda mais improvável. Aos 31, o Ceilândia voltou a sonhar quando Romarinho teve um penalti para cobrar. O goleiro defendeu e Romarinho diminuiu na volta. Ainda era possível.

O Ceilândia foi para cima, mas se expôs aos contra-ataques mortais do Luverdense. Aos 43, Rafael Silva deu números finais ao jogo: Luverdense 3 x 1 Ceilândia.

O gol de Romarinho de nada valeu
O gol de Romarinho de nada valeu

O resultado diz bem o que foi o jogo. A classificação do Luverdense, em momento algum, esteve sob risco. O Ceilândia foi valente, mas incapaz de converter as diversas oportunidades de gol que teve nos dois jogos.  De outro lado encontrou um time calejado e que, para além do bom futebol, soube utilizar dos diversos recursos das disputas de mata-mata das competições que passam longe das câmeras de televisão.

Related Images:

Feminino: Um difícil começo

 
Ceilândia sofreu com a forte marcação do Minas
Ceilândia sofreu com a forte marcação do Minas
Ceilândia estreou no CANDANGÃO FEMININO 2017 com derrota. O jogo deste domingo 19/03 foi contra a atual campeã do campeonato o MINAS ICESP. 
 
 O jogo foi disputado sob um clima frio. O primeiro tempo de jogo não foi fácil para a goleira do Gato e sua equipe. A diferença entre os níveis de preparação entre as equipes era evidente. O Ceilândia foi dominado por seu adversário na maior parte do tempo. O primeiro gol do Minas, contudo, somente veio em um lance de  bola parada.
 
Dez minutos depois, o Minas fez o segundo. O resultado fazia jus ao estágio de preparação do adversário. O Ceilândia era valente, teve algumas oportunidades de finalizar, mas, de concreto, nada fez.
 
Veio o segundo tempo e o Minas manteve sua superioridade. O adversário era mais organizado e fisicamente mais inteiro que o Ceilândia. O terceiro gol era só uma questão de tempo. E aconteceu.
 
O segundo tempo pareceu uma eternidade para as meninas do Ceilândia. Fisicamente esgotadas, restava ao Gato Preto compensar as deficiências com muita luta.
 
A luta não impediu que o Minas fizesse o quarto gol. O campeonato começa com o Ceilândia aprendendo algumas lições. A principal delas é que o time vai precisar trabalhar muito para repetir a campanha de 2016.
Alcione foi bem, mas perdeu dois gols que farão falta

Só a vitória interessa na Copa Verde

David substituiu Didão que deve ficar muito tempo fora
David substitui Didão que deve ficar muito tempo fora

O Ceilândia faz nesta tarde de domingo, 16h, a partida de volta dos confrontos contra o Luverdense pela Copa Verde 2017. O Gato Preto precisa vencer o jogo de qualquer maneira, visto que a derrota no jogo de ida deixou o Luverdense com a vantagem do empate.

A partida de hoje colocará frente a frente duas equipes tem sofrido com a maratona de jogos. O time que melhor trabalhou o elenco terá alguma vantagem no jogo de hoje. Tanto o Ceilândia quanto o Luverdense não estarão com suas forças máximas. Precisando do resultado, é provável que o Ceilândia esteja menos desfalcado que seu adversário.

Alcione foi bem, mas perdeu dois gols que farão falta
Ceilândia desperdiçou muitas oportunidades no jogo de ida. Agora, precisa vencer fazendo dois ou mais gols.

O técnico Adelson de Almeida tem anunciado que atuará com um time alternativo. Na verdade, nem tão alternativo assim: os desfalques se devem a problemas físicos. Alguns jogadores recuperados podem voltar, mas o treinador faz mistério.

As alterações feitas por Adelson deixa o Ceilândia um time mais leve e, portanto, rápido no meio de campo, sem modificar muito o estilo de jogo do alvinegro. Precisando vencer fazendo dois ou mais gols, o Gato Preto sabe que a missão é complicada, a Comissão Técnica, contudo, afirma que o time está física e mentalmente preparado para o desafio.

Related Images:

Luverdense usou time misto no jogo de ida... e venceu em pleno Regional

Ceilândia reencontra Luverdense pela Copa Verde

Luverdense usou time misto no jogo de ida... e venceu em pleno Regional
Luverdense usou time misto no jogo de ida… e venceu em pleno Regional

Os ecos  da desconcertante derrota para um time recheado de   reservas do Luverdense ainda soam na Cidade do Gato. É com esse resultado negativo na bagagem que o Ceilândia viajará a Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, para o desafio de vencer o Luverdense e seguir adiante na Copa Verde 2017.

Dudu esteve no banco no meio de semana: tem feito uma temporada muito boa
Dudu esteve no banco no meio de semana: tem feito uma temporada muito boa

O Gato Preto sabe que terá um adversário difícil, mas não pode se dar ao luxo sequer de empatar. Precisa vencer para seguir adiante na Copa Verde, de preferência por dois gols de diferença, e apagar os traços da desconcertante derrota no jogo de ida.

Elivelto, se estiver bem fisicamente, é opção para o jogo deste domingo
Elivelto, se estiver bem fisicamente, é opção para o jogo deste domingo

O técnico Adelson de Almeida não adianta qual equipe utilizará. Certo que Didão, Kabrine e Gilmar Erê, titulares nesta campanha, ainda se recuperam de lesões. David, substituto imediato de Didão, lesionou-se no meio de semana.  No mais, todos os jogadores estão à disposição do treinador.

Related Images:

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0

Ceilândia bate Santa Maria e encosta na liderança

Allanzinho correu muito. No final, mal conseguia colocar-se em pé.
Allanzinho correu muito. No final, mal conseguia colocar-se em pé.

O Ceilândia não fez uma grande partida nesta quarta-feira chuvosa, mas superou todas as adversidades para conquistar importante vitória na sua caminhada em direção ao topo da tabela.

O primeiro tempo da partida de hoje foi monótono. Bastante desfalcado pelos diversas lesões, o Ceilândia entrou em campo muito modificado. O Santa Maria se aproveitou para tomar a iniciativa do jogo, mas sem muita inspiração. 

David se machucou: Adelson está ficando sem opções para o meio
David se machucou: Adelson está ficando sem opções para o meio

O Ceilândia também não tinha inspiração, mas não faltava espírito de luta. Chance mesmo, apenas uma. Michel recebeu cruzamento de Romarinho e cabeceou para grande defesa do arqueiro grená.

Na história recente não há noticia de que um jogador do Ceilândia tenha sido expulso tão rapidamente como Weverton
Na história recente não há noticia de que um jogador do Ceilândia tenha sido expulso tão rapidamente como Weverton

O jogo que já estava difícil ficou um pouco pior com a saída de David que se contundiu. Se estava pior, ficou ainda pior quando China foi expulso logo depois de entrar. O negócio era esperar o término do primeiro tempo.

O Gato Preto voltou do intervalo com um homem a menos e algumas alteraçoes. Adelson sacou Elivelto e colocou Dudu na lateral direita, deslocando Wanderson para a esquerda.

Sob sol e sob chuva, Camisa13 cantou e incentivou o Ceilândia
Sob sol e sob chuva, Camisa13 cantou e incentivou o Ceilândia

Debaixo de um forte temporal, o Ceilândia resistiu bravamente. Aos poucos, contudo, foi encontrando espaços nas costas dos laterais do Santa Maria. Ora a direita, ora a esquerda. Apesar de pressionado, o Ceilândia mostrava estar vivo.

Um temporal desabou no segundo tempo
Um temporal desabou no segundo tempo

O temporal obrigou que os refletores fossem acesos. Não demorou e um conjunto de refletores apagou. Aos 21 minutos, o jogo parou. Quatro minutos depois, a bola voltou a rolar com o Santa Maria pressionando o Ceilândia.

Michel teve uma atuação apagada: nem de longe lembrou a grande atuação do sábado
Michel teve uma atuação apagada: nem de longe lembrou a grande atuação do sábado

Aos 29 minutos (25 de bola rolando), Emerson enxergou Romarinho e o colocou cara a cara com o goleiro. O artilheiro do Ceilândia não perdeu a oportunidade e fez Ceilândia 1 x 0.

Almeyda fez por merecer a confiança de Adelson
Almeyda fez por merecer a confiança de Adelson

Após o gol esperava-se que o Santa Maria pressionasse o Ceilândia, mas isso não aconteceu. Embora mantivesse a posse de bola, o visitante foi incapaz de molestar a meta defendida por Arthur. 

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0
Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0

O jogo terminou 1 x 0. Agora, Ceilândia, Gama e Brasiliense lutam ponto a ponto pelo topo da tabela. O Gato, contudo, precisa dar uma pausa para a Copa Verde.

No domingo, o Ceilândia enfrentará o Luverdense. Adelson deve poupar parte do elenco para a reta final do Candangão, mas acredita que o elenco está à altura do desafio de vencer no Mato Grosso.

 

5 pontos atrás do líder, Gato pega Santa Maria


O Ceilândia continua remando. A diferença para o topo da tabela diminuiu um pouco, agora são 5 pontos. Com dois jogos a menos, o Gato Preto tem pela frente o bom time do Santa Maria que interrompeu a boa sequência de resultados do Formosa.

O Gato Preto tem atualmente 16 pontos, atrás de Gama e Brasiliense. Qualque outro resultado que não seja vitória coloca em risco a posição atual. 

O time mostrou alguma evolução defensiva depois da derrota diante do Luverdense, em compensação os gols minguaram. Pensando nisso, a direção do Ceilândia se mexeu e trouxe duas apostas: William Carioca e Lucas Dantas.

Romarinho é um dos destaques do Ceilândia em 2017. Pode ser poupado no jogo de hoje
Romarinho é um dos destaques do Ceilândia em 2017. Pode ser poupado no jogo de hoje

Lucas Dantas é candango, tem 28 anos, começou a sua carreira no Legião de onde foi para Botafogo-SP. Passou pelo Atlético-PR e Caxias até defender, ultimamente, o Olímpia-SP na terceira divisão paulista. 

Já Willian Carioca é um velho conhecido da torcida alvinegra. Talismã na campanha do título do Ceilândia em 2010, o jogador permaneceu nas divisões regionais do futebol espanhol por anos, até retornar ao Ceilândia.

Os jogadores não estão regularizados e Adelson não deve contar com Gilmar Erê, Didão e Kabrine para o jogo de hoje. 

Ano passado, empate sem gols no Bezerrão

Ceí pega Santa Maria remando pelo topo da tabela

Ano passado, empate sem gols no Bezerrão
Ano passado, empate sem gols no Bezerrão

O Ceilândia sabe que não será fácil. Com o campeonato afunilando, o Gato Preto terá jogos importantes pela frente, não apenas pelo Candangão 2017.

Didão sentiu o pubis: desfalque certo nos próximos jogos
Didão sentiu o pubis: desfalque certo nos próximos jogos

O time se reapresenta nesta segunda, mas alguns desfalques continuam certos para o jogo diante do Santa Maria: Didão, Kabrine e Erê continuam entregues ao Departamento Médico.

Tendo o Candangão como prioridade, Adelson deve mandar a campo contra o Santa Maria  o que tem de melhor. Contra o Luverdense é outra história.

Badhuga e Cassius comemoram o gol de Felipe Cirne em 2015 na vitória por 3 x 1
Badhuga e Cassius comemoram o gol de Felipe Cirne em 2015 na vitória por 3 x 1

O CeilandiaEC conversou com o presidente Ari de Almeida sobre o boato da inversão do mando de campo do jogo contra o Gama. No critério adotado, cada uma das equipes do trio de ferro teria um mando nos confrontos diretos. O Brasiliense mandou contra o Ceilândia, foi visitante contr o Gama que seria visitante contra o Ceilândia.

O Presidente Ari de Almeida negou, mas não foi enfático. Se inverter o mando, o Ceilandia perde mais uma chance de se reaproximar de sua torcida. A torcida alvinegra quer grandes jogos e grandes jogos cativam o torcedor.

Ceilândia vence Paracatu e volta a encostar nos líderes

Filipe Cirne tem mostrado evolução. Ainda sem ser o Cirne de antes, foi o nome do jogo.
Filipe Cirne tem mostrado evolução. Ainda sem ser o Cirne de antes, foi o nome do jogo.

Os poucos e fiéis torcedores do Ceilândia viram um jogo eletrizante na tarde deste sábado. Depois do sonolento empate diante do Brasiliense, o Ceilândia enfrentou um Paracatu que mostrou, logo nos primeiros movimentos, que viria para o jogo. 

Michel deu muito trabalho para a defesa do Paracatu, mas o gol não veio
Michel deu muito trabalho para a defesa do Paracatu, mas o gol não veio

O Ceilândia não se deixou intimidar e, como poucas vezes fizera nesse campeonato, fazia a transição da defesa para o ataque com consciência e qualidade. O Paracatu investia na progressão em velocidade. 

Não demorou para que um outro personagem aparecesse no jogo: a arbitragem.  Os primeiros movimentos demonstravam que o bom time do Paracatu não apenas joga futebol, mas também pressiona a arbitragem a cada lance. Rafael Diniz se perdeu quando aceitou a pressão dos jogadores do Paracatu.

Rafael Diniz foi dois árbitros em um jogo só: no primeiro tempo, permitiu que se questionasse demais a arbitragem
Rafael Diniz foi dois árbitros em um jogo só: no primeiro tempo, permitiu que se questionasse demais a arbitragem

Cada lance era motivo de reclamação, na maior parte das vezes sem motivo. Ficou pior quando Felipe Cirne mereceu um cartão amarelo quando, embora sem a intenção, acertou um jogador do Paracatu na disputa de bola. Rafal Diniz não aplicou. O Ceilândia também se sentiu no direito de reclamar e daí para a frente o jogo se desenvolveu em um clima de tensão que poderia ter sido evitado.

Artur dessa vez não fez milagres: a trave o salvou duas vezes
Artur dessa vez não fez milagres: a trave o salvou duas vezes

O primeiro tempo também teve futebol. Com a bola rolando, o Ceilândia foi melhor. Artur não teve trabalho.Enquanto isso, Felipe Cirne deu mostras do que viria no segundo tempo. Na primeira vez, serviu Romarinho para que a defesa do Paracatu salvasse sobre a linha. Na segunda, ele próprio quase marcou para o Ceilândia.

Badhuga voltou a fazer uma boa partida defensivamente
Badhuga voltou a fazer uma boa partida defensivamente

O primeiro tempo terminou sem gols. Destaque negativo para arbitragem, frouxa disciplinarmente. Tecnicamente, o erro mais grave foi não marcar um penalti claro para o Ceilândia quando Michel foi seguro dentro da área.

Wallinson fez um partida quase perfeita, mas quase entregou um gol que mudaria a história do jogo
Wallinson fez um partida quase perfeita, mas quase entregou um gol que mudaria a história do jogo

O intervalo foi um show de horrores. Algo que se imaginava superado no futebol do DF e não vale a pena ser mencionado. 

A confusão do intervalo tirou a concentração do Ceilândia. O Paracatu voltou melhor e teve duas oportunidades seguidas para abrir o marcador. Na primeira, a trave salvou o Ceilândia. Na segunda, o travessão. Em ambas, brilhou a estrela de Artur.

Elivelto foi muito exigido: e correspondeu à altura
Elivelto substituiu Kabrine, foi muito exigido e correspondeu fez sua melhor partida este ano

O jogo era melhor jogado que no primeiro tempo. Rafael Diniz retomara o controle do jogo e  a arbitragem era melhor.

Refeito do susto dos minutos iniciais, o Ceilândia retomou a iniciativa do jogo e poderia ter saído na frente quando Felipe Cirne arriscou de fora da área,  o goleiro salvou e a bola ainda tocou na trave.

David substituiu Didão que deve ficar muito tempo fora
David substituiu Didão que deve ficar muito tempo fora

O Ceilândia manteve-se com a iniciativa do jogo até os 25. Foi aí que Filipe Cirne cobrou escanteio na cabeça de Emerson Martins. O volante subiu sozinho no meio da área do Paracatu e cabeceou para fazer Ceilândia 1 x 0.

Com a desvantagem, o Paracatu foi para cima do Ceilândia. O Gato Preto controlou as ações do adversário, mas ao menos em duas oportunidades o Paracatu poderia ter empatado. Em ambas, faltou pontaria.

Emerson Martins comemora o gol alvinegro
Emerson Martins comemora o gol alvinegro

O Ceilândia era um time consciente e também poderia ter ampliado. Como espetáculo, foi um jogo muito bom de assistir. O futebol tem a sua lógica e poder-se-á questionar as chances criadas pelo adversário.

 No final, a vitória devolve o Ceilândia à contra Gama e Brasiliense pelo topo da tabela. Os poucos e fiéis torcedores do Ceilândia comemoraram a vitória. O time mostrou que pode vencer grandes jogos.

 

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado

Ceilândia define suas ambições contra o Paracatu

No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa
No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa. Vitória do Ceilandia em 2014 por 1 x 0

O Ceilândia volta a campo na tarde deste sábado, 16h, para enfrentar o Paracatu.  Um dos favoritos ao Candangão 2017, o Gato Preto dirá neste jogo a que veio na fase de classificação. Se aproximará dos líderes ou disputará no meio da tabela.

O empate da última quarta não foi bom. Com dois jogos a menos, o Ceilândia precisa vencer os jogos faltantes e ainda assim não se igualará ao Brasiliense. 

Paracatu entra em campo: cadê o resto do time?
Em 2015, Paracatu entra em campo: cadê o resto do time? Jogo levou 4 minutos para acabar

O Ceilândia está na quarta colocação, um ponto atrás do Paracatu e com um jogo a menos. Situação seria cômoda se o jogo de hoje não fosse daqueles jogos de seis pontos. Se o Paracatu vencer, mesmo vencendo o jogo atrasado, o Ceilândia não alcançará o seu adversário. Mais uma razão para se descobrir que o empate diante do Brasiliense foi ruim.

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado
Em 2016, campo alagado, um bom jogo e 0x0

O time do Ceilândia sabe dos desafios desse início de temporada. De acordo com a comissão técnica, o time está preparado e o resultado diante do Brasiliense foi considerado normal.  De maneira geral, o entendimento é mais ou menos esse: o resultado foi normal, a atuação nem tanto.

Com relação ao jogo contra o Gama e possível mudança de mando: a direção do Ceilândia informou ao CeilandiaEC desconhecer o assunto.

Related Images:

Gilmar deu muito trabalho à defesa do Anápolis

Ceilândia terá grupo difícil na Série D

Gilmar deu muito trabalho à defesa do Anápolis
Ceilândia vai enfrentar o Anápolis na Série D.

A CBF divulgou os grupos e a tabela básica da Série D 2017. A competição começa dia 21 de maio, com o Ceilândia jogando em casa (com portões fechados ao público, por enquanto) contra o Anápolis. Depois o Ceilândia sai para enfrentar o Sinop-MT e Comercial-MS.

A avalição é de que o grupo é muito difícil. O regulamento prevê que apenas o primeiro colocado avança para a segunda fase. O segundo colocado pode avançar, se ficar entre os 12 melhores dessa colocação.

No plano local, o Ceilândia terá pela frente um jogo que definirá as suas ambições na fase de classificação do Candangão 2017. O alvinegro precisa vencer o Paracatu para lutar na parte de cima da tabela. 

Ainda no plano local, a Direção do Ceilândia não confirmou notícia veiculada de fonte absolutamente confiável de que invertera o mando de campo com o Gama, jogo que seria disputado no Regional em 26 de março. Do ponto de vista esportivo, não faz sentido inverter o mando de campo.  Esperando a confirmação.