Categoria: Ultimas

Ã?ltimas 3 notícias por categoria

Allan Dellon: o dono da bola

Com a base de 2010

Allan Dellon: o dono da bola
Allan Dellon: o dono da bola

O Ceilândia mantém a base de 2010 para a próxima temporada. Nos últimos dias alguns remanescentes do time campeão do Distrito Federal nesta temporada juntaram-se ao time. Agora Edinho, Luiz Carlos Badhuga, Panda, Edmar, Allan Dellon e Dimba, titulares na campanha vitoriosa formam a espinha  dorsal para o campeonato de 2011.

O goleiro Edinho e o meia Allan Dellon são as boas notícias para a torcida.

O técnico Adelson de Almeida ainda reclama por reforços. A diretoria corre atrás, procurando contratar laterais com urgência.

Na tarde desta terça-feira o time fez apenas trabalho de preparação física. Os goleiros treinaram em separado. A previsão é a de que nesta quarta-feira, pela manhã e pela tarde, o time trabalhe com bola.

A equipe manterá os trabalhos até sexta-feira pela manhã, retornando na segunda à tarde.

Related Images:

CEC enfrenta Caxias na Copa do Brasil

Festa da torcida

O Ceilândia inicia a sua campanha na Copa do Brasil 2011 enfrentando o Caxias do Rio Grande do Sul. A primeira partida foi marcada para o dia 16 de fevereiro de 2011, às 21h00, no Abadião. Com os olhos centrados essencialmente no campeonato local, o Técnico Adelson de Almeida considera que a sequencia de jogos justamente no início do returno do  Campeonato Metropolitano é um complicador por vários motivos. O principal motivo está no fato de que pode tirar o foco do time no campeonato local. Isso é uma preocupação.

Em 2006 o Ceilândia surpreendeu o Bahia na primeira fase e eliminou o tricolor baiano em Salvador. Depois da surpresa, o CEC, então dirigido por Mauro Fernandes, não mais se acertou e iniciou a maior sequencia de derrotas de sua história.

CBF confirma CEC na Copa do Brasil 2011

Em 2006 o CEC pegou o Bahia na primeira fase

O Ceilândia, como campeão do Distrito Federal, teve a sua participação na Copa do Brasil 2011 confirmada pela CBF.  Embora a CBF não tenha divulgado os grupos, anunciou que a competição começa em 16 de fevereiro e terminará em 8 de junho.

A expectativa do Gato é realizar uma boa competição. Outra expectativa está na definição do primeiro adversário e no impacto que isso trará no campeonato do Distrito Federal.

Em 2006 o CEC começou a Copa do Brasil enfrentando o Bahia. Depois de empate sem gols no Abadião, o Gato foi a Salvador e eliminou o tricolor baiano na Fonte Nova ao vencer por 2 x 1.

Para os poucos torcedores do Ceilândia que foram a Salvador, naquela noite de 8 de março de 2006, um dia para não esquecer jamais:

Bahia 1×2 Ceilândia
Copa do Brasil :: Primeira Fase, jogo de volta
08/03/2006 (quarta-feira), às 20h30min
Local – Fonte Nova, em Salvador (BA)

BAHIA – Marcão, Denílson (Marcus Vinícius), Pereira, Rodrigão e Ávine; Guilherme, Marcone (Deon), Emerson e Danilo Rios (Marcel); Rafael Bastos e Bruno César. Técnico: Charles Fabian.

CEILÂNDIA – João Carlos, Bruno (Wagner), Adriano, Edgar e Paulinho; Leandro Leite, Lucas, Luiz Fernando (Myron) e Ewerton Maradona (Marcelo Sá); Abimael e Jonhes. Técnico: Mauro Fernandes.

Árbitro – Antônio Hora Filho (SE)
Gols – Jonhes (45 do 1º tempo), Rafael Bastos (44 do 2º) e Myron (45 do 2º)
Cartões amarelos – Bruno César (Bahia); Lucas (Ceilândia). Cartão vermelho: Bruno César (Bahia)
Renda – R$ 72.202,50
Público – 10.658 pagantes

Ceilândia encerra parceria com a Mallui

A Mallui confeccionou os uniformes do Ceilândia quase ininterruptamente desde 2002. Durante esse período o Ceilândia passou por bons e maus momentos até o ano de 2010. O Gato foi a primeira equipe a vestir uniforme confeccionado pela Mallui. A empresa de Taguatinga , em determinado momento, chegou a confeccionar quase todos os uniformes das equipes profissionais do Distrito Federal.

Em 2011 o CEC terá um novo parceiro em materiais esportivos.

Gama derrota o Ceilândia e garante o vice-campeonato

Brasilia vencia enquanto o CEC pegava o Gama
Brasilia vencia enquanto o CEC pegava o Gama

O Gama não teve dificuldades para derrotar o Ceilândia, na tarde do domingo, 6 de julho de 1980.  A arbitragem de Carlos Alberto Santiago foi reprovada pela imprensa, assim como a atuação dos auxiliares Luiz Vilhena e Luiz Carlos Magno.

A partida começou num bom ritmo,  mas o Gama somente veio a marcar aos 24.  Fantato cobrou falta com prefeição,  a bola tocou o travessão e morreu no fundo das redes da meta defendida por Carlos.  Um minuto depois, enquanto os jogadores do Ceilândia ainda discutiam, Lino recebeu na intermediária, passou pela marcação e tocou na saída de Carlos.

Logo após o gol, o treinador do Ceilândia, Seu Chicão, sacou Carlos e colcou Edson.

Na segunda etapa, o Gama colocou o pé no freio, mas ainda assim, aos 45, Lino ampliou para o Gama. O resultado em nada ajudou o Gama. A combinação de resultados deu o título ao Brasília que venceu o Taguatinga por 2 x 0 (dois gols de Wander) e sagrou-se tetracampeão da Taça Brasília (1 turno). Nas outras partidas o Guará bateu a Desportiva por 1 x 0 (Cleyton aos 18 minutos do primeiro tempo); Comercial de Planaltina e Sobradinho empataram em 2 x 2 (Arildo 2 para o Sobradinho e Magela e Nicássio para o Comercial).

Ficha técnica:

Renda: Cr$ 66.400,00

Ceilândia: Carlos (Edson), Renilton, Arlício, Toninho e Teixeira; Adilson, Marcos e Zé Vieira; Messias, Júlio César (Risadinha) e Zé Carlos.

Gama: Hélio, Júnior, Paulo Frederico, Kidão e Carlão; Jairo, Boni e Zu (Manoel Ferreira); Lino, Fantato e Luis Carlos.

(Com base em reportagens da é