Categoria: Profissional

Futebol Profissional

Ceilândia se reapresenta! O que esperar?

Vilson e Ari de Almeida
Direção tem muito trabalho para recuperar o Ceilândia

Antes de qualquer coisa, importante noticiar que a direção fez um bom trabalho em 2020. Se grandes times tem problemas financeiros, é de se imaginar que num futebol deficitário esses problemas sejam ainda maiores.

Michael deu um susto, mas fez duas defesas importantes
Michael retorna ao Ceilândia.

Nesse contexto de crise financeira no mundo do futebol há de se dar mérito à  direção do Ceilândia que,  em meio a uma das maiores crises financeiras da história do time, conseguiu renegociar 19 ações trabalhistas e já ter cumprido metade dos acordos. Se isso não resolve a questão como um todo, demonstra a responsabilidade dos responsáveis.

Halyver é o único remanescente de 2020

O elenco se apresentou na Cidade do Gato na data de ontem. De acordo com DFSportes+, no link abaixo, o elenco que foi apresentado ao técnico Adelson de Almeida é o seguinte:
Goleiros: Michael (Capital), Diego e Léo;
Zagueiros: Danilo Cocada (Vilhenense-RO), Medeiros (Samambaia), Vera Cruz e Fernandinho;
Laterais: Andrezinho (Formosa), China (Samambaia), Caique e Denis;
Volantes: Liel (Vila Nova-GO), Klécio (Capital), Douglas, conhecido como Dogão (Paranoá), Halyver, Werick (Capital) e Thiago Ribeiro;
Meias: Willian (Santa Maria), Marlos (Brasília) e Maycon Alagoano (Andraus-PR);
Atacantes: Wisman (Brasília), Carlos Eduardo, Alisson, Igor, Mirandinha (Samambaia), Gilmar e Mateus França (conhecido como Bochecha).

Didão, Mário Henrique, Klécio e Willian: reencontro. Vai dar liga?
 Klécio (a direita)  e Willian (de costas) assistem Didão na Série D. Reencontro. Vai dar liga?

Alguns nomes são velhos conhecidos da torcida alvinegra: o goleiro Michael (27), o zagueiro Danilo Cocada (28), os meias Liel (31), Clécio (32), Halyver (20) e Willian (33) e os atacantes Wisman (28) e Mirandinha (30).

Mirandinha bloqueado: Ceilândia precisa vencer esta barreira
Mirandinha na Série D, pelo Ceilândia. Primeiro Candangão com a camisa do Gato.

A primeira avaliação é a de que o elenco é bom, mas precisa dar liga. Os jogadores que retornam darão experiência ao time. O tempo até a estréia é curto, mas é o padrão para o futebol do Distrito Federal. A verdade é que 36 dias é um bom tempo. Talvez falte um goleador, não sabemos. Halyver, 20 anos, é o único remanescente de 2020.

Cocada  volta depois de 2 anos. 

Dentre os novatos no Ceilândia, poucas informações. Dentre os antigos, uma preocupação com as condições físicas de Liel que não joga há muito tempo e, como se sabe, tem uma luta diária contra o peso.

Liel: sofreu com Santos no começo, mas depois botou ordem na casa
Liel vai para a 5a temporada com a camisa do Ceilândia: 2010, 2012, 2016, 2017 e agora 2021. 60 jogos

Enfim: 2021 começa com o Ceilândia menos pressionado pelo ambiente de dívidas e incertezas de 2019 e 2020. Isso é um enorme avanço. Se o atual ambiente for sustentável, a torcida do Ceilândia sabe que Adelson de Almeida consegue fazer milagres com bons times.

Adelson: desconfortável com as críticas ao trabalho do bicampeão do DF
Adelson tem a confiança da torcida.

Agora é esperar para ver se o time dá liga. Material humano para começar, o Ceilândia tem.
O link para a notícia do DFSports+ é o seguinte:
http://dfsportsmais.com.br/2021/01/15/ceilandia-apresenta-elenco-qualificado-para-o-candangao/

Adelson preocupado com o jogo desta quinta

Adelson no comando, estréia contra o Real e 4 rebaixados em 2021

Em 2020, o Ceilândia foi derrotado pelo Real por 2 x 0

2021 promete muita emoção. Não adiante criticar a fórmula. Essa fórmula já existe por aí e já é um fato consolidado. Incomoda que um time, em apenas 6 jogos, poderá se classificar ou ser rebaixado sem enfrentar os seus adversários diretos.

Vice-presidente do Ceilândia e Didão recebem o troféu de campeão da 1a fase do Candangão 2018
Fórmula foi sugerida pelo presidente da Federação, Daniel Vasconcelos

Os custos da competição pesou na definição do formato mais enxuto. A FFDF deverá assumir os custos com arbitragem e ambulâncias, como destacou o presidente do Ceilândia na reunião.

Adelson preocupado com o jogo desta quinta
Adelson terá, à frente do Ceilândia, um desafio tão grande quanto aquele de 2001

A princípio os times foram divididos em 2 grupos. O Ceilândia está no grupo B, ao lado de Capital, Santa Maria, Brasiliense, Sobradinho e Formosa (no grupo A, adversários do Ceilândia, estão Real, Gama, Unaí, Taguatinga, Luziânia e Samambaia).

Como já se noticiava, Adelson de Almeida volta ao comando do Ceilândia. O Gato Preto tem lutado bravamente fora de campo para saldar o passivo trabalhista, mas com certeza terá um elenco limitado. Adelson sabe, como ninguém, transformar um elenco limitado num elenco competitivo.

(1a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(1a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(1a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(1a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(1a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(1a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(2a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(2a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(2a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(2a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(2a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(2a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(3a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(3a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(3a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(3a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(3a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

(3a Rodada - Grupo A x B)
Campeonato Candango
2021

Related Images:

Ceilândia faz 41 anos em meio a muitas incertezas

Ceilândia fez seu primeiro jogo em 18 de novembro de 1979.

Hoje é aniversário de fundação do Ceilândia! Não, diriam, o aniversário foi no dia 23 de agosto.
A verdade é que, conquanto existam três datas que disputam essa primazia, a verdadeira data de fundação do Ceilândia é 25 de agosto.

Estatuto diz que data de fundação é 27 de março de 1978.

Para alguns, a data de fundação do Ceilândia é 27 de março de 1978. Essa data coincide com o aniversário da cidade e com o ideal de profissionalização do Dom Bosco Esporte Clube.

Alguns documentos oficiais mencionam essa data como sendo a data de fundação do alvinegro.

A data de 23 de agosto é normalmente aceita como a data de fundação, mas isso não coincide com os fatos.

Em 23 de agosto de 1979, publicou-se o edital de convocação para a assembléia do dia 25 de agosto, em que se decidiria pela alteração da denominação. Como se vê dessa publicação, parece evidente que a data de fundação não é 23 de agosto.

Em 25 de agosto, elegeu-se Waldir Papa presidente. Em 12 de outubro de 1979, publicou-se o extrato do estatuto que deixava bem claro: “o Ceilândia Esporte Cube, fundado em 25 de agosto de 1979…”.

Parabéns, Ceilândia!!!

Na despedida do Candangão 2020, a certeza de um futuro incerto

A pior campanha dos últimos 20 anos e uma das piores da história

Poucas vezes nos últimos 20 anos não foi possível ao CeilandiaEC Torcedor acompanhar um jogo do Ceilândia no estádio. O jogo desta quarta-feira, contra o Luziania, foi um deles. Jogo com portões fechados e um resfriado em tempo de coronavirus não combinam.

O resultado final foi de 4 x 0 para o Luziania. Mais uma vez, o Ceilândia sofreu a sua maior derrota para um rival em sua história. Está certo que o ano começou ruim e terminou sem o rebaixamento. O problema é a energia ruim que ficou.  Nas sete derrotas, os times conseguiram seus maiores placares da história dos confrontos contra o Ceilândia.

O  jogo? Bem, o jogo foi de um time só. O Luziania abriu o marcador aos 40 do primeiro tempo com Lucas Silva. O Ceilandia até voltou melhor no segundo tempo, mas o segundo gol, marcado por Allanzinho aos 26 parece ter desmontado o alvinegro. O Luziania fez 3×0 com Lucas Silva novamente. 

O Ceilandia ainda teve um penalti a favor. Murilo bateu e Matheus Lorenzo defendeu. Ainda teve tempo do Luziania marcar o quarto com Lucas Silva.

O Ceilandia escapou do rebaixamento é verdade. A dúvida é se sobreviverá a 2021…

Todos tem consciência que o modelo de gestão atual já esgotou a sua capacidade. A própria direção tem consciência do tamanho do problema que tem pelas mãos. O problema parece ser  conseguir parceiros viáveis para uma jornada de longo prazo num mercado pequeno e irrelevante como o do Distrito Federal.

Com o país em crise, com o Estado virando as costas, o futuro não é promissor.  Espera-se que o que se viu em 2020 não se repita, porque o Ceilândia, como instituição, provavelmente não resistirá.

Que venha um milagre!

Ceilândia derrotado pelo Taguatinga. Agora joga apenas pela honra.

Dudu fez a sua estreia e sofreu num time que parecia desestruturado.

O Ceilândia foi derrotado pelo Taguatinga na tarde deste domingo por 3 x 1. O resultado deixa o Gato Preto em situação complicada no Candangão 2020. A rigor as chances de classificação são meramente teóricas.

Cassiano, isolado no ataque: presa fácil para a defesa adversária

O Taguatinga começou melhor. O Gato Preto alterou o lado direito da defesa, mas ainda assim mostrava fragilidades pela direita. O  Ceilândia tinha dificuldade para conter o seu adversário na intermediária e somente o controlava na entrada da grande área. 

Gauchinho recuou Daniel: não deu certo e não foi por culpa de Daniel

A partir da metade do primeiro tempo, o Ceilândia igualou as ações e passou a levar perigo para a meta do adversário. Aos 37, Daniel cobrou falta na área e Piá desviou para o fundo das redes: Ceilândia 1 x 0.

Piá desvia para fazer Ceilândia 1 x 0: Alegria durou pouco.

Não demorou muito e veio o troco. Jogada muito parecida. Cobrança de falta e desvio de Junior Alves para empatar.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia pareceu sonolento. Erro na saída de bola e Daniel Felipe fez Taguatinga 2 x 1. Não demorou e Marquinhos fez 3 x 1. O terceiro gol foi muito contestado. O Ceilândia queria impedimento, o bandeira assinalou sabe-se lá o quê e o árbitro deu gol. 

Restante da defesa não esteve à altura de Piá.

Com a desvantagem, o Ceilândia foi todo ao ataque. O Ceilândia era valente, mas faltava estrutura de jogo. O Gato Preto pressionou, mas não criou situações claras de gol.  A rigor, no contra-ataque, o Taguatinga era mais perigoso. 

As alterações não surtiram efeito: Ceilãndia era valente, mas desorganizado.

A derrota, no final, representa uma ducha de água fria nas pretensões alvinegras. Teoricamente, o Ceilândia ainda pode chegar em 8o, mas nem mesmo a perda de 3 pontos pelo Capital deve ajudar muito. O Ceilândia agora joga apenas pela honra, para fazer a melhor campanha possível e pensar em 2021.

 

Hoje contra o Taguatinga, mais uma decisão.

Em 2019 o Ceilândia perdeu as melhores chances e 0x0.

O Ceilândia tem vivido uma decisão a cada jogo. Até o momento tem sobrevivido na competição.  Hoje tem mais uma decisão.

Defesa do Ceilândia terá de ser impecável no jogo de hoje

Com uma derrota, o Ceilândia dá adeus às chances de classificação. Matematicamente existiriam, mas teria que vencer o Luziânia por 5 gols de diferença. Não entram no cálculo a muito provável punição do Capital. Isso é um bonus, mas depois que o árbitro apresentou emenda a uma súmula quase um mês depois do jogo e depois de consumada a punição automática é melhor esperar.

mas Felipe Piá, que  é garantia de segurança na defesa, não está garantido.

Empate ainda deixa o Ceilândia na luta, mas apenas pela oitava colocação. O  melhor dos mundos é vencer e abrir o leque de opções: do sexto ao oitavo lugar.

Ceilândia vai precisar de gols… e de Cassiano

 

O Taguatinga, embora ainda não tenha vencido no Serejão,  está há quatro jogos invicto e classificado. Perdeu apenas um dos últimos 8 jogos. Deve enfrentar o Formosa nas quartas e luta pela vantagem de fazer a partida de volta dessa fase em casa.

Ceilândia precisa de resultado positivo

Para o jogo de hoje, Gauchinho deve manter a base dos últimos jogos. Felipe Piá continua sendo dúvida. O Taguatinga não terá Lucas Victor com o terceiro cartão amarelo.

Candangão 2020

PosClubeJVEDGPGCSPts
117151157144346
217122345133238
31593329121730
4157172226-422
5136341916321
6133731614216
7134362323015
8134181431-1713
9113261922-311
1011227826-188
1111038127-263
1211029837-292

FFDF define ainda hoje como será penúltima rodada

Helinho e Michel em 2019, no Serejão: Taguatinga 0 x 0 Ceilândia.

O Ceilândia ainda não sabe como será jogada a partida decisiva deste domingo, 15h30, no Serejão, diante do Taguatinga. O Gato Preto vem tendo uma sequência de pequenas decisões e a responsabilidade aumenta a cada jogo.

Para este domingo provavelmente teremos portões fechados ou público reduzido a 100 pessoas. A FFDF ainda não se pronunciou oficialmente, mas deve seguir o decreto do governador Ibaneis Rocha.

Felipe Piá desfalcou contra o Formosa. Dúvida contra o Taguatinga

Em termos de campeonato o jogo é muito importante para o Ceilândia. Conquanto esteja mais preocupado com as chances de classificação, as chances de rebaixamento são pequenas, mas existem. O time precisa de mais um ponto para fugir matematicamente do rebaixamento. Derrota do Unaí para o Capital e um resultado positivo do Paranoá diante do Ceilandense também afasta risco de rebaixamento.

Em termos de classificação o Ceilândia precisa desesperadamente pontuar contra o Taguatinga. De qualquer forma, mesmo vencendo, a classificação será decidida em Luziânia.

Paulinho saiu lesionado contra o Formosa: também é dúvida contra o Taguatinga

De positivo há a certeza que o apenas um time colocado depois do Top4 venceu o Ceilândia. Isso mostra que se tudo der certo a classificação será possível.

Para o jogo deste domingo, Gauchinho talvez não conte com Felipe Piá. O zagueiro tem sido muito importante e o time sente a sua falta. Além disso sobrecarrega Jonathan, que tem sido o coringa do time.

Ceilândia perde para o Formosa: 3 x 1

Cassiano fez o gol do Ceilândia na derrota diante do Formosa.

O Formosa vez um gol logo no começo da partida. João de Deus explorou fez bela jogada pelo  lado direito da defesa do Ceilândia e fez um belo gol. No ângulo. Henrique nada poderia fazer.

Ceilândia foi consistente na maior parte do jogo, mas Formosa achou um gol e explorou desespero alvinegro

Aos poucos o Ceilândia equilibrou o jogo. O jogo ficou de intermediária a intermediária. O Ceilândia veio para o segundo tempo modificado, com Paulinho e Edinho. Logo aos 2, Braian levantou na área e Cassiano empatou: 1 x 1.
O Ceilândia continuou melhor. Chegou a fazer 2 x 1, mas o árbitro assumiu para si a responsabilidade de anular o gol de Cassiano.

Halyver deixou o jogo no intervalo: Ceilândia foi todo ao ataque

A saída de Paulinho aos 22 mudou a dinâmica do jogo. O Formosa recuperou-se na partida e aos 30, aproveitando cruzamento da direita, Caio Gabriel pôs o Formosa na frente. O Ceilândia não se encontrava no jogo.

Defesa do Formosa esteve firme e impediu empate e virada do Ceilândia

Mesmo assim, o Gato Preto foi à frente. Não criou situações claras de gol, mas empurrou o seu adversário para o campo de defesa. Aos 49, contudo, no contra-ataque, João de Deus saiu cara a cara com Henrique e deu números finais ao marcador: Ceilandia 1×3 Formosa.

Começa a reta final do Candangão 2020.

Em 2019, o Formosa derrotou o Ceilândia em pleno Abadião: 1×0

Nesta semana, o  Ceilândia enfrentará Formosa e Taguatinga. Os dois adversários devem terminar na quarta e na quinta colocações da fase de classificação e devem se enfrentar nas quartas-de-final do Candangão 2020. Depois do péssimo começo, o Ceilândia não tem muita escolha: precisa vencer e chegar na melhor colocação possível.

Daniel tem sido peça importante

O jogo se insere no contexto de aumento das tensões da competição. Os times já se conhecem bastante e cada time, cada jogador precisa se reinventar a cada partida. Não basta consolidar aspectos positivos. É preciso melhorar em todos os aspectos. É um desafio e tanto.

Para a partida de amanhã, 15h30, no Abadião, diante do Formosa, o técnico Gauchinho deve lançar a mesma equipe do jogo contra o Sobradinho. João Afonso ainda se recupera de lesão. Os novos contratados ainda precisam de mais rítmo. Os suplentes costumam decidir campeonatos.

Evandro, Vini e Piá: defesa, meio e ataque precisam ser eficientes contra o Formosa

O Formosa conta 16 pontos. Foi derrotado apenas uma vez nos últimos 7 jogos. Possui uma característica de jogo que tem trazido problemas ao Ceilândia. Além disso tem bons alguns bons valores individuais.

O adversário tem sofrido com as bolas longas,  fruto talvez do estilo de marcação adotado. O Certo é que o Formosa é um bom time e será um desafio interessante para o Gato Preto.

Gauchinho: Ceilândia tem um novo campeonato pela frente

O Ceilândia de Gauchinho vem de bons resultados, mas tem tido dificuldades contra times que conseguem uma boa transição da defesa para o ataque como o Formosa. Tem evoluído,  como tem de ser. A previsão é de um jogo equilibrado, mas o Ceilândia joga em casa e tem a obrigação do resultado. 

O jogo começa às 15h30, no Abadião.

Ceilândia vence Sobradinho fora de casa: Gato Preto ainda sonha

Paulinho tem sido peça importante, mas o gol não tem saído.

Paulinho tem sido um dos mais importantes jogadores do Ceilândia nesse processo de recuperação no Candangão 2020. Quando o atacante ganhou do zagueiro na corrida, ficou a nítida impressão de que Paulinho seria recompensado por todo o esforço. Não foi.  O campo duro o traiu e a bola saiu sobre a trave do Sobradinho.

Felipe Piá voltou: com ele o Ceilândia é um time mais seguro e o futebol de Murilo cresce

O torcedor do Ceilândia está acostumado a sofrer. O primeiro tempo foi todo do Ceilândia. O Gato Preto dominou o Sobradinho o tempo inteiro, mas a bola teimava em não entrar. Primeiro foi com Paulinho, depois com Braian, com Daniel e Vini. O primeiro tempo terminou em 0x0, com direito a uma boa defesa de Henrique.

Jonatan tem sido o coringa do time: já jogou de volante, lateral e zagueiro. Um monstro!

Veio o segundo tempo e o Ceilândia continuou melhor.  E não demorou para Braian encher o pé de fora da área para fazer um golaço.  A vantagem fazia jus ao time que melhor se encontrava em campo e, em certa medida, recompensava Braian.

Braian sofreu contra o Capital e contra Ceilandense. Hoje, como recompensa, não teve trabalho e ainda fez um gol.

Após o gol, o Ceilândia viveu alguns minutos de instabilidade. O Sobradinho foi ao ataque, mas o sistema defensivo com Evandro, sempre regular, Halyver, Jonatan e Felipe Piá controlaram as ofensivas do adversários. Não demorou e o Ceilândia recuperou o domínio da partida.

Henrique não teve muito trabalho. Quando exigido, mais uma vez seguro.

Com a recuperação da iniciativa, Gauchinho substituiu o incansável Paulinho por Cassiano e deu certo. Dois minutos após a substituição, Vini, que juntamente com Daniel infernizava a defesa adversária, sofreu pênalti claro. Murilo bateu com categoria e fez 2 x 0. 

Vini não fez gol. Sofreu dois penaltis, mas apenas este foi marcado.

O Ceilândia continuou melhor. As chances foram aparecendo e sendo desperdiçadas.  Aos 25, o lado esquerdo do Ceilândia envolveu a defesa do Sobradinho e Daniel, que fazia sua melhor partida com a camisa alvinegra, bateu firme para fazer 3 x 0.

Ceilândia comemora o gol de Braian:1×0

Mesmo depois de fazer 3×0 o Ceilândia continuou melhor. Poderia ter ampliado, não o fez. Aos poucos o Sobradinho foi gostando do jogo e, aos 45, o árbitro viu pênalti para o Sobradinho. Matheus bateu e diminuiu.

Daniel comemora com Evandro: Ceilândia enfim vence fora de casa.

Não havia mais tempo. O Ceilândia venceu o jogo por 3 x 1. O resultado mostra que o time está evoluindo. O campeonato mostra que precisa evoluir mais. Sabia-se que o padrão de jogo do Sobradinho era favorável ao Ceilândia. Isso não retira o mérito da vitória, ao contrário, o realça.

Cassiano estreou com muita disposição. Ainda falta ritmo.

Acontece que na próxima rodada o Ceilândia enfrentará o Formosa, atualmente no G4. Contra times do G4 o Ceilândia somou três derrotas, sofreu 13 gols e não marcou. Como dizem, nada é fácil para quem veste essa camisa alvinegra… mas dizem também que o Ceilândia é um time de chegada. 

Edinho entrou no segundo tempo: melhor que no primeiro jogo.

Frases de efeito não ganham jogo… veremos nas próximas rodadas… 

Sobradinho

Posição Gols Assist CA CV
 0000

Ceilândia EC

# Jogador Posição Gols Assist CA CV
1HenriqueGoleiro0000
2Braian 15Defesa1000
4Felipe PiáDefesa0000
3Jonatan SantanaMeio-Campo0000
6MurilloDefesa1000
5HalyverMeio-Campo0000
8EvandroMeio-Campo0000
10Daniel VargasMeio-Campo1000
7Carlos Eduardo 14Atacante0000
9ViniAtacante0000
11Paulinho 20Atacante0000
20Cassiano 11Atacante0000
14Edinho 7Meio-Campo0000
15Juan 2Meio-Campo0000
 Total 3000

Comissão Técnica: Gauchinho
Comissão Técnica: Fernando Julião
Comissão Técnica: Rômulo
Comissão Técnica: Ronaldo

Contra Sobradinho, Ceilândia define suas pretensões em 2020

Em 2019, Ceilândia e Sobradinho empataram sem gols no Augustinho Lima.

Ceilândia e Sobradinho vão se enfrentar nesta quinta-feira, 15h30, no Augustinho Lima pela 8a rodada da fase de classificação do Candangão 2020.

Os dois times encontram-se em ascensão na competição. O adversário vem de quatro jogos sem derrota, o Ceilândia vem de três.

Dos pés de Paulinho em saído as melhores finalizações, mas o gol não tem saído

Pode-se dizer que o futebol mostrado pelo Ceilândia agrada mais ao torcedor, mas o fato é que o Sobradinho tem sido um time eficiente: chama o adversário para o seu campo e que aproveita as poucas chances que tem.

Ceilândia perdeu boas oportunidades, algumas claras, contra Capital e Ceilandense:0x0

O Ceilândia precisa e vai ter que combinar futebol com eficiência para vencer o Sobradinho.

Evandro tem subido de produção no momento certo

O técnico Gauchinho encerrou o período de testes. Com o campeonato entrando no seu terço final, o treinador já tem a sua equipe base montada. Os novos reforços devem entrar aos poucos.

Nos pés de Daniel as melhores jogadas alvinegras.

O Sobradinho tem dois desfalques para o jogo desta quinta. O zagueiro Luiz Felipe (amarelos) e o meia Carlão (vermelho) estão suspensos.

Zero a zero amargo: Ceilândia tropeça no Ceilandense

O Ceilândia foi um time ansioso no primeiro tempo: carregou a bola demais e abusou da ligação direta

Não foi um bom resultado. Jogando na manhã deste sábado, o Gato Preto empatou com o Ceilandense em 0x0. Foi o primeiro ponto conquistado pelo adversário no Candangão 2020 em 7 jogos.  É óbvio que se devesse existir um vencedor esse vencedor deveria ser o Ceilândia, mas o resultado realmente não foi bom.

Goleiro do Ceilandense trabalhou muito e deu sorte

O jogo começou com o Ceilândia mostrando uma ansiedade acima da esperada para um jogo tão importante. A ansiedade podia ser vista nas ligações diretas da defesa para o ataque e no fato de que o Ceilândia era um time que carregava excessivamente a bola. 

Defesa do Ceilândia controlou as investidas do Ceilandense, mas sofreu pelo lado direito

Havia um certo preciosismo também, discreto, mas existia. Não faltava disposição, mas parecia que o alvinegro optara pela força, deixando o jogo coletivo e estruturado em segundo plano. 

Henrique mais uma vez esteve seguro: ao menos duas defesas difíceis

Não demorou e o Ceilandense equilibrou as ações. O agora rubronegro da Ceilândia passou a rondar a área alvinegra nem tanto porque criasse as jogadas, mas porque explorava os espaços deixados pelo Ceilandia quando avançava. Apesar do aparente domínio, Henrique não trabalhava e a defesa controlava as ações do adversário.

O Ceilândia tinha um problema pelo lado direito da defesa. Por ali o Ceilandense construía as suas melhores jogadas. A melhor chance do Ceilandense, contudo, veio em uma bola parada. A bola explodiu no poste esquerdo de Henrique. 

O Ceilândia voltou bem melhor no segundo tempo, mas faltou o último passe.

Após o susto, o Ceilândia tomou as ações do jogo. Paulinho obrigou o goleiro adversário a fazer duas grandes defesas em chutes de média distância. O Ceilândia tinha dificuldade em entrar na defesa rubronegra e foi assim o jogo inteiro.

Veio o segundo tempo e Henrique fez boa defesa logo no começo.  Depois disso, o Ceilândia assumiu o controle  do jogo. Faltava, como faltou o jogo inteiro, o último passe. O Ceilândia trazia perigo em chutes de meia distância e em raras bolas paradas.

Ceilândia perdeu diversas chances de gol. Situação clara? apenas uma.

O Ceilândia poderia ter saído na frente na principal chance criada. A bola de Daniel passou rente a trave. O Ceilândia pressionava, pressionava, pressionava, mas o gol não saía. Para completar, o Ceilandense poderia teve uma clara chance de gol nos minutos finais, mas Henrique mais uma vez foi preciso.

Edinho fez sua estreia: Ceilândia fez gol em apenas um jogo

O Ceilândia foi para o abafa. Pressionou nos minutos finais. Sobrava disposição, mas faltou o último passe, faltou criar mais situações claras de gol. O resultado final foi um decepcionante zero a zero.

Na próxima quinta-feira, o Gato Preto vai a Sobradinho.  Trata-se de um adversário que tem uma proposta de jogo diferente daquelas que o Ceilândia tem enfrentado. Será o jogo que definirá as pretensões do Ceilândia no Candangão 2019. 

Ceilândia vs Ceilandense: Gato Preto tem desafio de consolidar recuperação

Daniel e Cordeiro em disputa de bola: Ceilândia busca consolidar recuperação.

O Ceilândia é um time em busca da consolidação da recuperação no campeonato. É com esse pensamento que o time faz o apronto para o jogo contra o Ceilandense. O Gato Preto vem de dois bons resultados, mas ainda se encontra em situação desconfortável na tabela de classificação.

Um lampejo foi suficiente para Filipe Cirne: CEC depende muito de seu armador
Último confronto entre Ceilândia x Ceilandense foi em 2015: vitória alvinegra por 2 x 0.

Para essa partida o técnico Gauchinho não contará com Felipe Piá, terceiro cartão amarelo.  Ainda não deve contar com Alex, que foi importante na vitória diante do Paranoá e que se encontra em fase de recuperação de lesão muscular.

Novos atletas, como Dudu e Edinho ainda não foram regularizados.

Gauchinho deve manter a base da equipe que enfrentou o Capital. Para a posição de Felipe Piá o treinador pode contar com Jonatan. 

Os novos contratados, Dudu e Edinho, ainda não foram regularizados. Mesmo que sejam inscritos devem ficar como opção no banco.

O jogo será disputado na manhã de sábado, 11h, no Abadião. Ingressos a R$ 20.

 

 

Ceilândia trabalha duro de olho no Ceilandense

Kekey e Henrique realizaram trabalho em separado com o preparador de goleiros Rômulo

O Ceilândia trabalha forte com vistas ao jogo deste sábado, 11h, no Abadião, diante do Ceilandense.  

Pausa para o refresco: Ceilândia tem trabalhado muito para reverter situação difícil

O ambiente está um pouco melhor depois dos últimos resultados, mas todos afirmam que o perigo ainda não passou. O Ceilândia precisa e tem trabalhado forte para se recuperar do início desastroso.

Fernando Julião comandou treino técnico.

Ontem o time trabalhou fisicamente. Nesta terça à tarde realizou trabalho técnico sob o comando do auxiliar-técnico Fernando Julião. 

Intensidade no treino: Ceilândia trabalhou forte

Edinho e Eduardo, os novos contratados trabalharam normalmente. Se regularizados a tempo, estarão à disposição de Gauchinho.

Sábado, o Ceilândia de Evandro precisará vencer para seguir trajetória de recuperação

Dois jogadores, dentre eles Lucas Bocão, encontram-se entregues ao departamento médico.

Evolução e empate contra o Capital. Gato foca em um passo por vez.

Henrique foi muito importante: defesa difícil no primeiro tempo

Foi daqueles jogos decisivos. Mais importante que o futebol, seria o resultado. O Ceilândia é um time que, depois da sucessivas goleadas, precisava provar para si mesmo que o que aconteceu ficou no passado.

Felipe Piá tem sido a referência defensiva do Ceilândia. Desfalque contra Ceilandense

O time jogou como se  fora uma decisão. Sabia-se que o  Capital é um time muito organizado, metódico e que não corre riscos. O Ceilândia ainda é um time em organização e procura o equilíbrio entre a organização e a iniciativa. 

João Afonso fez outra boa partida. Contra Ceilandense não terá a companhia de Piá.

A obediência tática dos jogadores chamou a atenção. É verdade que o Capital teve a iniciativa de  quase todo o primeiro tempo. Também é verdade que não conseguiu criar situações claras de gol. O sistema defensivo funcionou mais uma vez a partir dos atacantes, coisa que não se via no início do campeonato.

Evandro fez sua melhor partida pelo Ceilândia: foi o pulmão do time

A rigor, o Capital obrigou Henrique a duas defesas no primeiro tempo. Primeiro em um chute de longa distância. Depois em uma falta cobrada na entrada da grande área. Henrique fez uma bela e difícil defesa.

Braian fez sua estréia: sofreu fisicamente e com o desentrosamento

Veio o segundo tempo e o panorama do jogo pareceu não mudar. Um olhar atento, contudo, demonstraria que o Capital já não chegava à intermediária de defesa do Ceilãndia com a mesma qualidade do primeiro tempo. Era um jogo mais equilibrado, de intermediária a intermediária.

Vini infernizou a vida dos defensores do Capital, mas o gol não veio

Na metade do segundo tempo, Gauchinho fez duas substituições: Jonathan e Gabriel entraram. A partir de então e principalmente a partir do trigésimo minuto da etapa final, o Ceilândia assumiu as rédeas da partida.

Ceilândia criou ao menos três boas oportunidades. Nesta, o cabeceio de Jonathan passou rente a trave.

As chances de gol foram surgindo. Primeiro com Carlos Eduardo, em jogada de Daniel Vargas. O atacante bateu para defesa do goleiro adversário. Na sequência, Jonathan cabeceou  rente à trave para quase abrir o marcador.

Finalmente, na melhor chance do jogo, Gabriel entrou cara a cara com o goleiro adversário e bateu prensado. A bola caprichosamente saiu pelo fundo de campo em escanteio.

Na melhor chance do jogo, a bola de Gabriel passou rente à trave.

O Gato Preto não foi tudo aquilo que um torcedor sonha, mas foi tudo aquilo que um torcedor quer. Obediente taticamente e lutando até o último minuto.

A luta do Ceilândia por enquanto é na zona da degola. Primeiro precisa conquistar pontos para se afastar dessa zona. Há muito trabalho para fazer, mas, a se tirar por hoje, o Ceilândia está no caminho certo.