Tag: Adriano Felicio

Empate decepcionante: 0 x 0

Adriano Felício jogou bem, manteve o time equilibrado, mas não é Allan Dellon
Adriano Felício jogou bem, manteve o time equilibrado, mas não é Allan Dellon

Coloque, de um lado, um time com uma proposta nítidamente defensiva. O Brasiliense dispunha uma linha de quatro a partir da entrada do seu próprio campo.

Oponha a esse time, uma equipe sem qualquer inspiração. O resultado é previsível.

Juninho Goiano por vezes parece pilhado além da conta. A despeito disto, partida perfeita
Juninho Goiano por vezes parece pilhado além da conta. A despeito disto, partida perfeita

De certa maneira o Ceilândia sempre teve a iniciativa do jogo. A despeito disto, não criou situações claras de gol a não ser com chutes de longa distância. 

Se remotamente se cogitasse um vencedor, esse vencedor seria o Ceilândia. O resultado foi justo para o que as equipes apresentaram em campo.

Muita chuva no intervalo: torcedor sofre com sol ou com chuva
Muita chuva no intervalo: torcedor sofre com sol ou com chuva

O mais próximo que uma equipe esteve de um gol foi quando Gilmar Here arriscou e acertou o travessão da meta amarela. Antes, o próprio Gilmar Here e Sandro arriscaram de longe. Depois, Thiaguinho arriscou e a bola passou rente à trave.

O inverso também é verdadeiro, mas em menor proporção: o Brasiliense arriscou de longe, mas com menos perigo que o Gato Preto.

Badhuga vai ao ataque: defesas prevaleceram
Badhuga vai ao ataque: defesas prevaleceram

Com o resultado, Ceilândia e Brasiliense praticamente selam a classificação para as quartas-de-final. Matematicamente, contudo, ainda precisam de dois pontos.

No próximo final de semana o Ceilândia enfrenta outro adversário direto na classificação. Desta feita jogará fora contra o Sobradinho.

O campeonato começa a afunilar. A se tirar pelo resultado de hoje, os times estão escondendo o jogo.

Related Images:

Hora do banco resolver

Alan Delon não joga contra o Brasiliense.
Alan Delon não joga contra o Brasiliense.

O campeonato chega à nona rodada e com ela o acúmulo de cartões. O Ceilândia tem ao menos meio time com dois cartões amarelos, sem contar o desfalque de Allan Dellon, expulso na última rodada.

Nesse momento, o banco de reservas assume especial importância.

Cassius tem sido importante, mas poderia ter feito mais gols
Cassius tem sido importante, mas poderia ter feito mais gols

Adelson de Almeida não é muito de mexer na estrutura do time. Na prática, tem adotado dois esquemas de jogo: um em casa e outro fora. Tem aproveitado,  também, para fazer um rodízio de jogadores.

Adriano Felício e Gago tem sido as mexidas mais comuns de Adelson. Ambos entraram em três jogos. Gago foi titular em quatro outras partidas.

Hora do banco resolver
Hora do banco resolver

Adriano Felício é uma das opções de Adelson para o lugar de Allan Dellon.  A diferença é que Allan Dellon tem feito gols importantes e essa não é uma característica de Adriano Felício ou de Alisson.

Como costuma surpreender, Adelson pode retornar Thiaguinho para o meio, mas Jeff Silva ainda está sem rítmo de jogo.

Em meio a tudo isso, Adelson tenta administrar as suspensões por cartão. Nesse momento, o banco há de estar preparado.

Related Images:

Semana de agonia próxima do fim

Adelson testou três goleiros: França  é opção
Adelson testou três goleiros: França é opção

Ainda sem vencer no campeonato e depois de duas derrotas, o Ceilândia termina a semana de treinamentos cheio de esperança.

As derrotas inesperadas diante de Legião e Santa Maria colocaram em dúvida a capacidade do grupo. A necessidade de reverter os maus resultados, por mais que se disfarce, cria um clima de expectativa agonizante.

O técnico Adelson Almeida evita as palavras confiança e desconfinaça da semana passada e deposita suas esperanças na palavra trabalho.

Adriano Felício contra Badhuga: meia pode ajudar
Adriano Felício contra Badhuga: obrigação de vencer no sábado

Para ele o time trabalhou bem na semana passada e manteve o nível de trabalho nesta semana. Alguns ajustes foram feitos na comissão técnica e no elenco. O resultado, ele acredita, virá naturalmente.

 Se há uma correção a fazer na fala de Adelson, talvez esteja no tempo do verbo. O resultado precisa vir o quanto antes.

Nesta semana Adelson ganhou o reforço de Gilmar Herê e de Renato. Ambos treinaram normalmente.  Herê é uma excelente opção para o ataque, embora, por característica, ainda mantenha a bola muito viva. Herê é mais finalizador que Alisson.

Apesar de ter ganhado reforços, Adelson não deve fazer grandes alterações na equipe, a não ser a decorrente da saída de Goeber. É provável que Tales comece ao lado de Juninho Goiano.

Related Images:

Ceilândia mostra evolução, mas perde novamente

Alan Delon retornou: passe para o primeiro gol, mas ainda sem o preparo ideal
Alan Delon retornou: passe para o primeiro gol, mas ainda sem o preparo ideal

O Ceilândia encerrou a sua fase de preparação para o Metropolitano 2014 sem vitória. Em três jogos realizados contra equipes de Anápolis, o Gato empatou um jogo e foi derrotado duas vezes.

O jogo de hoje começou com a Anapolina envolvendo o Ceilândia, mas parando na defesa alvinegra. Faltava o último passe para os alvirrubros.

Thiaguinho aceitou uma nova função e foi muito útil. Time tem a ganhar com o jogador
Thiaguinho aceitou uma nova função e foi muito útil. Time tem a ganhar com o jogador

Do lado do Ceilândia, o alvinegro sofria na transição da defesa para o ataque.  Adelson optou por um meio de campo técnico, com Allan Dellon, Alisson e Thiaguinho.  Difícil dizer a que se devia a dificuldade do Ceilândia, mas uma coisa é certa: o time errou muito na saída de bola.

Após sete minutos em que viu o adversário jogar, o alvinegro melhorou a marcação, mas normalmente chegava atrasado. O resultado é que o CEC tinha sempre que correr atrás do adversário.

Tales atuou na defesa e não decepcionou: muitos lesionados
Tales atuou na defesa e não decepcionou: muitos lesionados

O domínio da Anapolina, contudo, jamais se traduziu em oportunidades de gol. Ao contrário, o Ceilândia na sua primeira oportunidade, abriu o marcador. Allan Dellon enxergou Cassius que driblou o zagueiro e inaugurou o marcador.

Aos 16, um minuto depois, o Ceilândia bobeou e Celinho empatou de cabeça. A defesa falhou e ninguém encostou em Celinho. França nada pode fazer.

O jogo ficou mais equilibrado e, se alguém tivesse que sair na frente, não como decorrência do futebol apresentado, mas porque era melhor no último passe, esse alguém seria o Ceilândia. Cassius e Alisson perderam boas oportunidades.

França entrou para ganhar ritmo: experiência poderá ser importante
França entrou para ganhar ritmo: experiência poderá ser importante

Veio o segundo tempo e a Anapolina veio com uma proposta diferente: esperar o CEC no seu campo de defesa. O Ceilândia teve mais posse de bola e, sem espaço, mostrou deficiências no último passe.

O castigo veio quando Charles, numa bola despretensiosa, tirou do zagueiro e meteu um tubo na trave direita de França. A bola morreu no fundo da rede. Vitória da Anapolina por 2 x 1.

Juninho Goiano: entrou no segundo tempo e melhorou a saida de bola
Juninho Goiano: entrou no segundo tempo e melhorou a saida de bola

Após o gol, Adelson fez mudanças em bloco. O jogo perdeu em consistência, embora se tenha visto que Jeffinho e Adriano Felicio podem ser úteis na busca do Tri.

Embora o CEC tenha sido melhor nos últimos minutos, não conseguiu o gol do empate.

No final, CEC correu sempre atrás:  a partir da próxima semana, tudo muda
No final, CEC correu sempre atrás: a partir da próxima semana, tudo muda

O resultado em si foi ruim, porque aumenta as expectativas em torno da estreia.

Sob o ponto de vista de Adelson de Almeida, entrevistado ao final do jogo, o time evoluiu muito em uma semana e isso se fez sentir durante o jogo. Para ele o time deve alcançar a sua melhor performance no meio da competição, pouco antes dos mata-mata.

Até lá, confia que a qualidade técnica do time fará a diferença contra adversários que, em tese, não constam entre os favoritos.

Related Images:

Anapolina derrota Ceilândia: muito trabalho pela frente

Time mostrou alguma coisa no primeiro tempo, mas caiu muito na segunda etapa
Time mostrou alguma coisa no primeiro tempo, mas caiu muito na segunda etapa

O Ceilândia perdeu para a Anapolina por 2 x 0 na tarde deste domingo. Foi o segundo jogo de preparação. Na partida anterior, o Gato Preto empatou com o Anápolis em 1 x 1.

O CEC não fez uma boa partida. Os primeiros minutos foram da Anapolina. Apesar do ímpeto adversário, os goleiros não trabalharam nos primeiros minutos.

Tales começou bem, depois errou muito
Tales começou bem, depois errou muito

O CEC até equilibrou o jogo, mas não criou nenhuma situação clara de gol. As poucas chances, de lado a lado, vieram de bolas alçadas na área.

O que diferenciava um time do outro estava no fato de que o CEC fazia a transição pelo chão, ao passo em que a Anapolina buscava a ligação direta da defesa para o ataque.

Gilmar, movimentou-se muito, mostrou qualidade, mas ainda longe do ideal: CEC vai ter que trabalhar muito
Gilmar, movimentou-se muito, mostrou qualidade, mas ainda longe do ideal: CEC vai ter que trabalhar muito

O primeiro tempo terminou sem gols. Jogo truncado, feio e com um Ceilândia que demonstrava que precisava evoluir muito como equipe.

O que se via um conjunto de atletas digamos pouco preocupados em avançar como time, prevalecendo as jogadas individuais.

As poucas chances do CEC foram com Goeber, que, embora não tenha sido brilhante,  foi um dos poucos a se salvar
As poucas chances do CEC foram com Goeber, que, embora não tenha sido brilhante, foi um dos poucos a se salvar

Veio o segundo tempo e o que não estava bom piorou ainda mais.  A Anapolina dominou amplamente o alvinegro e construiu o placar com naturalidade.

O gol da rubra era questão de tempo:Aos 26, Renato cobrou falta que passou no meio da barreira. Pedro não defendeu e a Anapolina fez 1 x 0.

A Anapolina continuou dominando a partida. Facilitava o fato de que, naquele momento, o Ceilândia já não contava com Dudu e Badhuga, expulsos. No contexto da partida, admitiu-se que um jogador fosse substituído.

Pedro: falha e defesas importantes
Pedro: falha e defesas importantes

Adelson fez algumas experiências, mas nenhuma deu certo. O time parecia desarticulado e fora de tempo. A Anapolina chegava sempre na frente.

O CEC parecia ter dificuldade para dominar a bola  ou de encontrar o adversário. O certo é que, aos 45 do segundo tempo, Renato aproveitou bela jogada e concluiu a perfeição: Anapolina 2 x 0 e uma dura lição aos alvinegros nesse início de temporada.

Adriano Felício: ainda sem ritmo, mas mostrando que pode ser útil
Adriano Felício: ainda sem ritmo, mas mostrando que pode ser útil

No último minuto o CEC ainda teve chance de diminuir, mas Cassius perdeu o penalti. Não era dia, mas ainda há tempo para mudar a atitude.

 

Related Images: