Tag: Allan Dellon

Elivelto fez a diferença em um dia no qual Gago.,,,

Ceilândia passa por Bolamense e volta ao G4

 

Cocaca tem sido um dos mais importantes jogadores do Gato Preto em 2018. Superou a infelicidade com o apoio de Cauê e foi importante na vitória
Cocaca tem sido um dos mais importantes jogadores do Gato Preto em 2018. Superou a infelicidade com o apoio de Cauê e foi importante na vitória

O Gato Preto deu um importante passo rumo à classificação para as quartas-de-final do Candangão 2018 ao vencer o Bolamense por 2 x1, jogo disputado neste domingo, no Regional de Ceilândia.

Vavá deu muito trabalho para a defesa do Bolamense, cansado, foi substituído no final
Vavá deu muito trabalho para a defesa do Bolamense, cansado, foi substituído no final

O Ceilândia esteve melhor que o seu adversário na maior parte do tempo. O primeiro tempo, por exemplo, foi unicamente do Gato Preto. O Ceilândia teve a quase totalidade da posse de bola. Como o Bolamense marcava a partir do seu campo de defesa, o Gato Preto teve dificuldade para chegar à intermediária defensiva do valente estreante do Candangão.

Elivelto fez a diferença em um dia no qual Gago.,,,
Elivelton fez a diferença em um dia no qual Gago.,,,

O jogo seguia com o Ceilândia com a iniciativa do jogo, mas sem criar situações claras de gol, até os 24 minutos do primeiro tempo, até que, Cocada, que tem sido um dos grandes nomes do Gato Preto em 2018, desentender-se com Wendell e fazer contra. O gol parecia uma ducha de água fria nos ânimos alvinegros, mas o time respondeu à altura.

... (Gago) comandou as ações ofensivas no primeiro tempo, mas foi anulado no segundo...
… (Gago) comandou as ações ofensivas no primeiro tempo, mas foi anulado no segundo…

Depois de sair atrás no marcador, o Ceilândia empurrou o Bolamense contra o seu campo de defesa e não se deixou enervar com os seguidos erros da arbitragem, a favor e contra o Ceilândia.

Wallace Jesus tem sido uma surpresa posiiva: penalti sofrido e muito trabalho
Wallace Jesus tem sido uma surpresa posiiva: penalti sofrido e muito trabalho

Aos 17, antes de sofrer o primeiro gol do jogo, o Ceilândia reclamou de penalti marcado (mão dentro da área) pela arbitragem. Aos 32, a arbitragem viu pênalti que, sem replay, era no mínimo discutível e a favor do Ceilândia. Elivelton bateu e empatou o jogo: 1 x 1.

Elivelto comandou a virada: na imagem, falta dentro da área, mas o árbitro deu falta fora... Allan Dellon, na cobrança, virou o jogo
Elivelton comandou a virada: na imagem, falta dentro da área, mas o árbitro deu falta fora… Allan Dellon, na cobrança, virou o jogo

Com o empate, o Ceilândia foi ao ataque e começou a criar seguidas situações de gol. Aos 37, Elivelton invadiu a área adversária e foi derrubado. Penalti claro!  O árbitro assinalou falta fora da área. Allan Dellon, um dos grandes ídolos da história alvinegra, cobrou a falta com perfeição e virou o jogo: Ceilãndia 2 x 1.

Allan Dellon comandou as ações alvinegras!!Allan Dellon comandou as ações alvinegras!!
Allan Dellon teve boa atuação e fez o gol da virada alvinegra!!

Veio o segundo tempo e o Bolamense voltou melhor. O adversário assumiu o controle das ações, perdeu uma ou duas boas oportunidades, mas o Ceilândia chegou sempre com mais qualidade, principalmente na parte final do encontro.

Ronan entrou no segundo tempo e deu novo ânimo ao ataque alvinegro, mas não foi desta vez que o gol saiu
Ronan entrou no segundo tempo e deu novo ânimo ao ataque alvinegro, mas não foi desta vez que o gol saiu

Para o torcedor ficou a sensação de que o Ceilândia poderia ter conquistado um resultado com uma vantagem ainda mais ampla. No mundo real, ficou a certeza de que o Gato Preto ainda é um time em formação e o resultado tanto expressa uma melhor qualidade alvinegra quanto a certeza de que Adelson tem boas peças e muito trabalho pela frente.

Classificação do Candangão 2018

PosClubeJVEDGPGCSPts
117103425121333
21710342416833
31593325111430
41373323131024
5154921713421
6135352019118
7135351417-318
8133551218-614
911317816-810
10112271322-98
1111137719-126
1211128719-125

 

Related Images:

Allan Dellon: uma temporada descente

Allan Dellon e Wallace Jesus regularizados

Allan Dellon: uma temporada descente
Allan Dellon retorna ao Ceilândia

O Ceilândia enfrenta o Formosa na tarde desta quarta, com ingressos a 10 reais, no Abadião, em sua segunda partida do Candangão 2018.

Wallace Jesus em ação pelo Brasíília no ano passado
Wallace Jesus em ação pelo Brasíília no ano passado

Em meio aos preparativos para o jogo, duas novidades: os registros de Allan Dellon e de Wallace Jesus. Allan Dellon é velho conhecido da torcida alvinegra. Já Wallace Jesus tem 21 anos e disputou o Candangão 2017 pelo Brasília. 

Para o jogo desta tarde, o Ceilândia terá o provável retorno de Alcione.

 

Related Images:

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

Ceilândia enfrenta Gama. Punições geram distorções no Campeonato

Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota
Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota

O final da fase de classificação ficou desequilibrado em função das punições sofridas por Gama e Brasiliense. Até então invíctos, os principais adversários do Ceilândia tiveram diversos jogadores suspensos e passaram por derrotas surpreendentes.  O Brasiliense para o Brasília, o Gama para o Sobradinho.

Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo
Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo

Atualmente, o Brasiliense lidera a competição com 21 pontos e 10 jogos. O Gama vem um ponto atrás em 9 jogos. O Ceilândia 2 pontos atrás e 8 jogos. Matematicamente, a liderança será disputada pelo trio de ferro..

Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia
Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia

As punições sofridas por Gama e Brasiliense também alteram o meio da tabela. O Sobradinho, que enfrenta o Ceilândia na próxima quarta, passou a lutar pela quarta posição. Qualquer prognóstico em relação ao mata-mata é impossível de ser realizado nesse momento.

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.
Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

É nesse cenário que Ceilândia e Gama se enfrentam neste sábado, 16h, no Regional. O Gama ainda terá os desfalques dos atletas suspensos, mas Ceilândia e Gama é, atualmente, o clássico mais antigo do Distrito Federal. E clássico é clássico…

O técnico Adelson de Almeida enfim teve alguns dias para trabalhar com o seu elenco. Adelson não diz, mas tem problemas. Contra o Luverdense o time mostrou que é capaz de criar muitas oportunidades de gol, mas também de desperdiçá-las.  Noutra medida, a atuação da defesa não agradou ao  treinador. Mudanças são esperadas, mas nada tão radical.

Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014
Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014

Artur deve retornar à meta alvinegra. Didão continua fora.  Gilmar Erê retornou, ainda sem ritmo, contra o Luverdense. Willian já foi regularizado, mas Lucas ainda não apareceu no BID.  Enquanto isso, a direção corre atrás de mais reforços para a fase final da competição. 

Candangão 2017

PosClubeJVEDGPGCSPts
117114231151637
217105231151635
3137421910925
4155461818019
5154742224-219

Related Images:

2012: Adelson volta a ser campeão do DF

Adelson quebra mais uma marca: 200 jogos

Adelson em 2002
Adelson era pouco mais que um menino quando assumiu o Ceilândia: fazia de tudo

Adelson atinge nesta quarta, diante do Brasília, a marca de 200 jogos dirigindo o Ceilândia. Para os padrões do futebol local é uma marca difícil de ser alcançada.

Depois de um começo difícil, a primeira vitória veio sobre o invicto Brasiliense
Depois de um começo difícil, a primeira vitória veio sobre o invicto Brasiliense – Reprodução do Correio Braziliense

Adelson começou a sua vida de técnico profissional dirigindo o Ceilândia em 2001. De lá para cá é um dos responsáveis pela guinada que ocorreu na história do Ceilândia nos últimos 15 anos.

Depois da temporada 2003, Adelson retornou em 2010 para ser campeão
Depois da temporada 2003, Adelson retornou em 2010 para ser campeão

O começo não foi nada bom. Nos primeiros cinco jogos, Adelson conheceu quatro derrotas e um empate. O time era formado basicamente por meninos, campeões juvenis do DF de 1998. A primeira vitória dirigindo o Ceilândia veio diante do estrelado Brasiliense em março de 2001.

Adelson entra em campo na final de 2010: ao fundo, William Carioca que seria decisivo
Adelson entra em campo na final de 2010: ao fundo, William Carioca que seria decisivo

Adelson dirigiu o Ceilândia em parte de 2002 e 2003. Ficou seis anos afastado, quando levou os juniores do Brasiliense ao hexacampeonato da categoria. Em 2010, Adelson voltou ao Ceilândia… para ser campeão!!!

2012: Adelson volta a ser campeão do DF
2012: Adelson volta a ser campeão do DF

Dos 199 jogos em que dirigiu o Ceilândia, 175 foram partidas oficiais. O aproveitamento de Adelson na primeira passagem pelo Ceilândia, entre 2001 e 2003, registrou 44 jogos. Foram 15 vitórias, 14 empates e 15 derrotas, com 64 gols a favor e 63 contra.

Os melhores números de Adelson estão em 2016, mas o título não veio. Primeiro, o Candangão..

Já a segunda passagem registra 131 jogos, com 52 vitórias, 45 empates e 34 derrotas. 176 gols a favor e 138 contra.

Adelson sagrou-se campeão metropolitano duas vezes com o Ceilândia (2010 e 2012) e vice em 2016. Os números, todavia,  demonstram que é na Série D que Adelson tem o melhor aproveitamento.  No Campeonato Nacional, Adelson conquistou 58% dos pontos disputados quando dirigia o Ceilândia.

Depois, a frustração na Série D 2016

200 jogos dirigindo um time do Distrito Federal é uma marca de respeito. 

Recordes de Adelson
Maior Sequencia invicta da história do ceilândia, com 15 jogos sem derrota entre março de 2015 e abril de 2016.

Adelson não tinha zagueiros: agora ganhou mais dois
Adelson se transformou em um dos mais bem sucedidos técnicos do futebol do DF

Maior goleada sofrida: 0 x 5 Caxias, em 2011, pela Copa do Brasil

Maior goleada aplicada: 5×0 Comercial-MS (12.6.2016), 5×0 Brasilia(28.4.2002)

Maior sequencia de jogos sem sofrer gols: 5 jogos entre 8.2.2014 e 1.3.2014

Related Images:

A última derrota do Luziânia no Candangão ocorreu em 2015: Ceilândia 2 x 0 no Serra do Lago

Ceilândia inicia sequencia de jogos do Candangão contra Luziânia

Em 2016, Vantagem do Luziania
Em 2016, Vantagem do Luziania: duas vitórias e um empate

O Ceilândia volta a enfrentar o Luziânia depois da decisão do Campeonato Candango de 2016.  O Luziânia é um time muito mudado em relação àquele que se sagrou campeão. O Ceilândia também: do time alvinegro que entrou na partida final de 2016 apenas Badhuga permanece titular no Ceilândia.

Embora tenha mudado bastante, o Luziânia conserva a invencibilidade no Candangão. O time azulino  não perde no campeonato candango desde 2015! A última derrota do Luziânia no  campeonato local foi justamente para o Ceilândia quando o alvinegro foi ao Serra do Lago e venceu por 2 x 0.

Do time titular na final de 2016, apenas Badhuga permanece titular no Ceilândia
Do time titular na final de 2016, apenas Badhuga permanece titular no Ceilândia

O Gato Preto vem em franca ascensão. O técnico Adelson de Almeida disse que o time demoraria uns quatro jogos para começar a apresentar um padrão de jogo. Parece verdade. É possível antever um sistema de jogo que amadurece rodada a rodada.

A última derrota do Luziânia no Candangão ocorreu em 2015: Ceilândia 2 x 0 no Serra do Lago
Na comemoração de Wallace Tarta, a última derrota do Luziânia no Candangão  em 2015: Ceilândia 2 x 0 no Serra do Lago

Para a partida deste domingo, no Serra do Lago, Adelson de Almeida deve lançar o que tem de melhor. Isso significa que a base do time será aquele que enfrentou o ABC.

Related Images:

Em 2012, o CEC não respeitou o CENE e saiu de campo castigado

Copa Verde 2017: Ceilândia volta a Dourados

Em 2016, vitória sobre o Comercial por 2 x 0
Em 2016, vitória sobre o Comercial por 2 x 0 pelo Campeonato Brasileiro, Série D

O Ceilândia volta a Dourados, Mato Grosso do Sul, nesse domingo. O adversário da vez é o 7 de Setembro, time da cidade pantaneira, atual campeão estadual. Será o terceiro adversário diferente que o Gato Preto enfrentará em Dourados nos últimos 5 anos.

Em 2012, o Ceilândia entrou acomodado em campo e foi derrotado pelo CENE por 3 x 1, jogo válido pelo Campeonato Brasileiro da Série D. Em 2016, pela mesma competição, o CEÍ também já estava classificado quando enfrentou o Comercial. Dessa vez, respeitou o adversário e, embora não tenha feito uma grande partida, venceu o seu adversário por 2 x 0.

Ceilândia x Cene, em 2012, foi realizado em Dourados: Gato perdeu por 3 x 1
Ceilândia x Cene, em 2012, foi realizado em Dourados: Gato perdeu por 3 x 1

O time do Sete foi completamente reformulado para 2017. O time sulmatogrossense se reapresentou um pouco depois que o Ceilândia para a temporada 2017. Na última terça-feira, fez o seu último amistoso na fase de preparação, partida em que demonstrou evolução em relação aos jogos-treinos anteriores, mas foi derrotado pelo Novoperário por 1 x 0.

No elenco do Sete há dois jogadores com passagem pelo futebol do Distrito Federal: Mariano Cusano, 26 anos, argentino que teria jogado pelo Santa Maria, e o zagueiro Neto, 31, que atuou pelo Brasiliense entre 2004 e 2006 e no ano passado.

 
Em 2012, o CEC não respeitou o CENE e saiu de campo castigado
Em 2012, o CEC não respeitou o CENE e saiu de campo castigado

O jogo deste domingo será a primeira partida oficial tanto de Ceilândia quanto de Sete. O técnico Adelson de Almeida sabe que o time ainda não está maduro. O treinador destaca dois aspectos para este domingo: o fato de o Ceilândia ter mantido uma base de 2016 e ter iniciado a preparação um pouco antes que o adversário. 

Nesta quinta-feira, o Gato Preto fará o seu treino-apronto para a partida. O time viaja no sábado para Dourados.

Related Images:

A história se constrói aos poucos: se quiser passar, é preciso que melhorar sempre

Ceilândia e Brasiliense são iguais em muitas coisas: o detalhe fará a diferença
Ceilândia e Brasiliense são iguais em muitas coisas: o detalhe fará a diferença
O discurso para os lados da Cidade do Gato é de humildade, de que o Ceilândia precisa igualar o adversário em disposição e concentração durante todo o jogo: “Por sua história, Brasiliense continua favorito”.
O discurso humilde não esconde o fato de que o Ceilândia é um time mais experiente e tecnicamente superior ao adversário, tenta apenas reforçar que isso somente fará a diferença se o Ceilândia igualar o seu adversário em disposição e concentração.
Ceilândia entra em campo: o que aconteceu ficou no passado
Ceilândia entra em campo: o que aconteceu ficou no passado
De longe, há a certeza de que o discurso humilde  é realmente importante para suportar os noventa (90) minutos da decisão do próximo domingo, 16h, no Estádio Regional. Para esse domingo, o Ceilândia não pode repetir os erros do meio de semana quando teve a oportunidade de matar o adversário e não o fez.
Ceilândia sabe que vai ter que passar por cima do Brasiliense se quiser estar na final
Ceilândia sabe que vai ter que passar por cima do Brasiliense se quiser estar na final
O fato é que, nesse domingo, 16h, no Estádio Regional, Ceilândia e Brasiliense enfrentam-se em um jogo decisivo. A história recente compõe o pano de fundo da história, mas a história é reescrita a cada dia. O Ceilândia sabe, cada um de seus jogadores sabe, que precisa reescrever a história.
Allan Dellon enfrenta as desconfianças: importante defensivamente e autor do passe para Wallace servir Clécio no último jogo
Allan Dellon enfrenta as desconfianças: importante defensivamente e autor do passe para Wallace servir Clécio no último jogo. Desafio é ser constante.
O técnico Adelson de Almeida deve manter o mesmo time que iniciou o jogo passado. Apesar do gol marcado contra o Brasiliense, Clécio tem sido questionado pelos torcedores pelo número de passes errados. Bruno Morais também. Talvez tenha escapado que ambos tenham sido importantes defensivamente.
Ceilândia precisa manter a concentração sem se preocupar com arbitragem
Ceilândia precisa manter a concentração sem se preocupar com arbitragem
Adelson parece confiar que  seus jogadores darão o máximo na esperança que Kabrine,  Chefe, Sandro,  Cassius, Wisman,  Chefe, Christiano, Acássio, Romarinho e os demais suplentes  possam ser decisivos na reta final da competição.
Clécio foi o herói do último jogo. Apesar disso, críticas pelos erros de passes e demora na recomposição. Talento individual pode fazer a diferença para quem ainda está fora do melhor ritmo
Clécio foi o herói do último jogo. Apesar disso, críticas pelos erros de passes e demora na recomposição. Talento individual pode fazer a diferença para quem ainda está fora do melhor ritmo

A realidade demonstra que o Ceilândia precisa realmente manter o foco no rendimento. Os primeiros 20 minutos são decisivos, particularmente para conter o ímpeto inicial do Brasiliense.

Bruno Morais: contra o Brasiliense foi importante defensivamente, mas não foi decisivo como se esperava
Bruno Morais: contra o Brasiliense foi importante defensivamente, mas não foi decisivo como se esperava
O time parece consciente que, nessa reta final, algumas vantagens iniciais não são suficientes porque os níveis entrega e de concentração devem aumentar a cada jogo.
A princípio o Ceilândia começa com Léo, Gabriel, Badhuga, Wallace, Liel e Mario Henrique; Didão, Clécio, Bruno Morais,  Allan Dellon e Claudecir.

Related Images:

Ceilândia vence Brasiliense numa decisão que apenas começou

Didão cuidou do seu lado e foi importante no apoio a Liel nos primeiros minutos
Didão cuidou do seu lado e foi importante no apoio a Liel nos primeiros minutos

Jogando para um bom público na tarde desta quarta-feira, o Ceilândia venceu o Brasiliense por 1 x 0. O Gato Preto foi fiel à sua lição de casa: deveria equilibrar em concentração e disposição com seu adversário. Em condições de igualdade, o talento de seus jogadores deveria prevalecer.

Liel sofreu com a movimentação adversária nos primeiros vinte minutos. Depois, o time melhorou e Liel comandou o meio de campo
Liel sofreu com a movimentação adversária nos primeiros vinte minutos. Depois, o time melhorou e Liel comandou o meio de campo

Não foi um jogo fácil, como se esperava. O Brasiliense começou melhor. O Ceilândia, inovando taticamente, deixava muito espaço entre a sua linha de ataque formada por Clécio, Claudecir e Bruno Morais.

Bruno Morais é um jogador talentoso: concentração e disposição em prol da causa comum
Bruno Morais é um jogador talentoso: concentração e disposição em prol da causa comum

Como Bruno Morais e Clécio mostravam dificuldade na marcação da saída de bola, o Brasiliense encontrava Didão e Liel desprotegidos. Sorte do alvinegro que o time amarelo respeitou demais o Gato Preto ou não quis arriscar. O fato é que o Brasiliense teve a iniciativa do jogo nos primeiros vinte minutos.

Brasiliense alternou entre a marcação alta e a partir de seu próprio campo. Gabriel teve trabalho
Brasiliense alternou entre a marcação alta e a partir de seu próprio campo. Gabriel teve trabalho

Na segunda metade do segundo tempo, o Ceilândia equilibrou o jogo. Nessa segunda metade do primeiro tempo ocorreram as maiores chances de gol. Na primeira, a bola beijou o poste direito de Léo. Um lance casual, mas que poderia ter mudado a história do jogo.

Igualados na disposição e na concentração: Mário Henrique teve a melhor chance do primeiro tempo
Igualados na disposição e na concentração: Mário Henrique teve a melhor chance do primeiro tempo

Minutos depois, o Ceilândia conseguiu furar o sistema defensivo do Brasiliense. Mário Henrique invadiu a área adversária, mas o goleiro do Brasiliense fez grande defesa.

Veio o segundo tempo e o jogo começou equilibrado. Aos poucos, contudo, o Ceilândia foi se impondo. Não que o Ceilândia criasse situações de gol, mas tinha a iniciativa do jogo.

Clécio desvia a grande jogada de Wallace: Ceilândia 1 x 0
Clécio desvia a grande jogada de Wallace: Ceilândia 1 x 0

Aos 16, Wallace surpreendeu o adversário ao conduzir a bola até a intermediária. Recebeu o passe em profundidade e cruzou para Clécio, que se esforçava mas não fazia uma boa partida,  desviar e fazer o primeiro gol da partida. Ceilândia 1 x 0.

Depois do gol, o Ceilândia até que tentou manter o equilíbrio da partida, mas Clécio, Allan Dellon e Bruno Morais estavam cansados. Clécio e Bruno Morais possuíam a missão de marcar a saída de bola adversária e acompanhar os alas. Uma tarefa difícil, cansativa, e, se não foram efetivos como meia-atacantes,  de certo modo cumpriram suas missões a contento.

Allan Dellon fez uma boa partida, mas não foi decisivo como se esperava
Allan Dellon fez uma boa partida, mas não foi decisivo como se esperava

O Brasiliense assumiu a iniciativa do jogo, mas faltava-lhe o último passe. O Ceilândia, ao contrário, com mais espaço passou a rondar a área amarela. Tanto quanto o adversário, faltava ao Ceilândia o último passe.

Adelson tirou Clécio e Allan Dellon para as entradas de Kabrine e Wisman. Os dois nada acrescentaram ofensivamente, mas ao menos voltaram a equilibrar o jogo.

Wallace comemora o gol com Allan Dellon
Wallace comemora o gol com Allan Dellon

No final da partida, Adelson tirou o valente Claudecir que,  se não fez gol,  mostrou que seguira à risca a lição da comissão técnica: se o Ceilândia ao menos igualasse o adversário em concentração e disposição, teria mais talento para resolver o jogo. Em seu lugar entrou Chefe que segurou a bola no ataque.

Claudecir deu muito trabalho para a defesa do Brasiliense: comemora ao lado de Clécio
Claudecir deu muito trabalho para a defesa do Brasiliense: comemora ao lado de Clécio

Nos minutos finais, o Ceilândia controlou o jogo. Mostrou-se ciente de que não resolveria o mata-mata no primeiro jogo. São 180 minutos. É importante saber que o jogo continua.

Os dois times voltam a se enfrentar no domingo. Um dos dois restará eliminado. O Ceilândia sabe de sua força, mas precisa estar preparado para um adversário que se mostrou inferior tecnicamente, mas que, pela sua grandeza, é capaz de, na base da superação, reverter a vantagem inicial alvinegra. A decisão apenas começou.

 

Related Images:

Bola parada do Brasília preocupa: adversário é um time muito competitivo

Semana 15: Contra o Brasília, equilíbrio é a palavra da moda

Allan Dellon foi discreto até aqui, mas sempre apareceu nos grandes jogos
Allan Dellon foi discreto até aqui, mas sempre apareceu nos grandes jogos

O Ceilândia volta aos treinamentos hoje com vistas ao jogo decisivo desta quarta, 15h30, no Estádio Regional, contra o Brasília. Os jogadores passarão por revisão média. A princípio, ninguém preocupa.

Apesar do time haver melhorado a consistência ofensiva com as entradas de Bruno Morais e Claudecir, a melhora não foi suficiente para vencer o Brasília. Lembrando: nessa fase não há vantagem. Havendo empate nos dois jogos, os times irão para os pênaltis.

CEC foi um time mais compacto na transição defesa para o ataque: isso implica retomar a bola ainda no campo adversario
CEC foi um time mais compacto na transição defesa para o ataque: isso implica retomar a bola ainda no campo adversário

Na partida do sábado, o Gato Preto apresentou um futebol tecnicamente melhor, mas o Brasília compensou com bastante luta. O Ceilândia terá que identificar o equilíbrio necessário para anular a competitividade do Brasília e fazer prevalecer a sua melhor técnica.

Bola parada do Brasília preocupa: adversário é um time muito competitivo
Bola parada do Brasília preocupa: adversário é um time muito competitivo

Os outros resultados da rodada trouxeram apenas uma surpresa. O Ceilândia precisa aprender com essa surpresa. O Luziânia era tecnicamente muito superior ao Sobradinho, mas o Sobradinho compensou essa deficiência, principalmente no segundo tempo, com muita competitividade.

A programação da semana é complicada e Adelson procura o equilíbrio entre as necessidades. Por agora, pênalti está fora de cogitação. O objetivo é fazer prevalecer a força do conjunto do Ceilândia e vencer no tempo normal. Para isso, equilíbrio é a palavra da moda.

Related Images:

Em 2014, jogando na Serra do Lago, o CEC fez uma de suas piores partidas nos últimos anos e perdeu para o Formosa

Elenco do Ceilândia terá teste de fogo contra o Formosa

Em 2011, com Allan Dellon e Dimba, CEC voltava a enfrentar o Formosa depois de uma década
Em 2011, com Allan Dellon e Dimba, CEC voltava a enfrentar o Formosa depois de uma década

A vida de Adelson de Almeida não está fácil. O treinador tem diversos problemas de ordem física para a montagem de sua equipe. A isso devem ser somados os problemas relacionados com o acúmulo de cartões.

O jogo deste final desse sábado, 15h30, no Regional, contra o desesperado Formosa, vale uma posição no G4 para o Gato e no mata-mata para o seu adversário. Para além de garantir a vantagem de jogar em casa no jogo de volta, é importante manter o ritmo de competição da equipe.

A questão é que, embora conte com os retornos importantes de Liel e Wisman, Adelson precisa reintegrar Clécio ao time, dando-lhe ritmo de jogo de modo a habilitá-lo ao menos como opção para o mata-mata.

Em 2014, jogando na Serra do Lago, o CEC fez uma de suas piores partidas nos últimos anos e perdeu para o Formosa
Em 2014, jogando na Serra do Lago, o CEC fez uma de suas piores partidas nos últimos anos e perdeu para o Formosa

Chefe sofreu uma pancada na cabeça no jogo passado e ainda não há definição quanto a intenção de utiliza-lo nesse sábado.

Adelson também tem problemas com cartões, mas dada a importância do jogo, não deve alterar os seus planos. Sandro, Mario Henrique, Didão e Dudu Lopes, até ordem em contrário, podem jogar. Além disso, o treinador anotou que alguns jogadores caíram de produção nas últimas partidas, justamente quando o time precisa que todos estejam no ápice de suas formas física e técnica.

Ceilândia e Formosa tem um histórico interessante que começa na segunda divisão do campeonato local, em 1997. De lá para cá, o time goiano passou por diversas denominações, até consolidar-se  com a união do Bosque e do Formosa. O Ceilândia jogou com o Formosa (1997/1998), com o Bosque (2000) e com o Bosque Formosa (2011 em diante).

O retrospecto recente é favorável ao Ceilândia, com apenas uma vitória do Formosa nos últimos 15 anos. No histórico de todos os confrontos a vantagem é do Formosa: 2 vitórias alvinegras,  5 empates e 4 vitórias do Formosa, com 12 gols do Ceilândia e 11 do Formosa.

 

Related Images:

Allan Dellon está garantido

Semana 13 – Allan Dellon foi julgado e pode enfrentar o Formosa

Em 2011, Ceilândia empatou com o Formosa em um jogo inacreditável
Em 2011, Ceilândia empatou com o Formosa em um jogo inacreditável: 2 x 2

O Ceilândia iniciou a semana 13 fazendo contas, mas com boas notícias. Primeiro foi a boa apresentação de Didão diante do Luziânia. Recuperado de lesão muscular na panturrilha, Didão voltou contra o Luziânia.

Para este final de semana, Adelson contará com o retorno de Liel e de Wisman, além de ter a certeza que poderá contar com Allan Dellon: o meia foi julgado nesta segunda pela expulsão diante do Brasília. Recebeu um jogo de punição. Como já cumpriu a punição, está livre para jogar contra o Formosa.

Allan Dellon está garantido
Allan Dellon está garantido

Apesar das boas notícias, ainda existem dúvidas. Chefe levou uma pancada forte na cabeça, tomou pontos e talvez seja poupado. Clécio voltou a trotar, mas ainda é dúvida.

Já classificado, Adelson deve poupar apenas os casos absolutamente necessário. O Ceilândia pretende que todos os jogadores estejam em ritmo de competição. 15 dias sem jogar é muito tempo porque a descontração começa mesmo nos treinamentos.

O Gato Preto ainda almeja melhorar sua posição na tabela. No momento, está empatado com Gama e Brasiliense na segunda posição. Vai precisar vencer o Formosa e torcer contra seus adversários diretos.

Related Images:

Defesa vai ter que funcionar: Taguatinga fez gol em 7 dos 8 jogos

Atlético Taguatinga: um adversário que cresce contra os grandes

Allan Dellon e Filipe Cirne: a criação do CEC passa pelos dois.
Allan Dellon e Filipe Cirne: a criação do CEC passa pelos dois.

Em seu caminho pelo topo da liderança, o Ceilândia terá pela frente um adversário difícil neste domingo, 15h30, no Augustinho Lima: o Atlético Taguatinga.

Para além dos problemas enfrentados por Adelson, que perde jogadores importantes nesse momento em que todos precisam adquirir ritmo para o mata-mata, o Atlético Taguatinga é um adversário interessante.

O Atlético Taguatinga ocupa a 5a colocação, mas é um time extremamente regular. Não faz muitos gols, mas também não os sofre em demasia. É um time equilibrado defensivamente e aproveita bem os erros do adversário.

Defesa vai ter que funcionar: Taguatinga fez gol em 7 dos 8 jogos
Defesa vai ter que funcionar: Taguatinga fez gol em 6 dos 8 jogos

É óbvio que o Ceilândia possui um time mais qualificado, mas não pode bobear. Contra Brasília, Luziânia e Brasiliense, o Taguatinga fez jogos duros e não será diferente contra o Gato Preto.

Embor não divulgue o seu time, Adelson deve contar com o retorno de ao menos dois dos lesionados: Cassius, Clécio ou  Didão. Chefe é baixa certa. Outro problema é Kabrine, que sequer entrou contra o Sobradinho, mas que pode ser aproveitado contra o Taguatinga.

Será a primeira vez que Ceilândia e Atlético Taguatinga se enfrentarão na história.

Sobradinho

DataJogoResultadosLigaTemporadaEstádioArtigo
Brasiliense vs Santa MariaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Cruzeiro-DF vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Walmir Campelo
Brasiliense vs CA TaguatingaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Brasiliense vs Ceilândia ECCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Brasília vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Brasiliense vs GamaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Sobradinho vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Augustinho Lima
Brasiliense vs FormosaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Luziânia vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Serra do Lago
SE Planaltina-GO vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Augustinho Lima
Brasiliense vs Paracatu FCCampeonato Candango2016
Diogo Francisco Gomes
Paracatu FC vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Frei Norberto
Brasiliense vs Paracatu FCCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Ceilândia EC vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Brasiliense vs Ceilândia ECCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia

Related Images:

CEC define hoje o time para amanhã

Ceilândia pressionou o Sobradinho, mas não conseguiu furar a retranca adversária em 2015
Ceilândia teve boas chances contra o Sobradinho em 2015

A sequência de jogos sem vitória diante do Sobradinho incomoda, mas nem tanto.  Incomoda mais  o fato de o Ceilândia não engatar uma sequencia de vitórias no DF2016, capaz de tira-lo do bolo.

É com esse espírito que o Ceilândia voltou aos trabalhos para o jogo desta quarta-feira, 16h, no Estádio Regional, contra o Sobradinho.

 

Apesar das boas chances, nos últimos dois jogos o Gato não conseguiu vencer a retranca do Sobradinho... gols, só no Augustinho Lima
Apesar das boas chances, nos últimos dois jogos o Gato não conseguiu vencer a retranca do Sobradinho… gols, só no Augustinho Lima

O técnico Adelson de Almeida terá o retorno de Allan Dellon, mas não há garantia que o meia comece jogando. Clécio e Didão ainda não estão cem por cento. Didão está há muito tempo sem jogar, Clécio há mais de uma semana.  Alguns jogadores sentiram o jogo no campo encharcado de Paracatu.

Com isso, o cenário do Ceilândia ainda é de indefinição. Adelson normalmente esconde a escalação. As definições devem ocorrer apenas hoje à tarde.

O foco no jogo não retira uma constatação: a rodada será muito importante porque deve começar a definir os dois blocos, o do G4

Related Images:

Em março de 2015: o quarto empate consecutivo entre CEC e Sobradinho, o segundo por 0x0 no Regional

Ceilândia e Sobradinho: quatro empates nos últimos quatro jogos

Série de empates começou em 2013: 1 x 1 no Bezerrão
Série de empates começou em fevereiro de 2013: 1 x 1 no Bezerrão

O Ceilândia não terá vida fácil esta semana. As razões são simples: a primeira está no fato de que somente agora é possível compreender exatamente o campeonato. O equilíbrio pode ser visto a partir do número de derrotas dos dez times melhor classificados: o que mais perdeu, perdeu apenas duas vezes!

Para que se tenha uma idéia, duas derrotas é o número de derrotas do Brasiliense. Isso demonstra o total equilíbrio da competição: Formosa, Taguatinga, Santa Maria, Paracatu e Brasiliense estão nesse patamar.

Em março de 2015: o quarto empate consecutivo entre CEC e Sobradinho, o segundo por 0x0 no Regional
Em março de 2015: o quarto empate consecutivo entre CEC e Sobradinho, o segundo por 0x0 no Regional

Outro aspecto que demonstra o grande equilíbrio da competição é o número de empates, 15 (quinze) até aqui. Três times empataram quatro jogos, entre eles o Ceilândia.

Ceilândia e Sobradinho tem muito em comum e isso acendeu o alerta do lado do Gato Preto. Foram os únicos times que desperdiçaram pontos contra Cruzeiro e Planaltina, por exemplo. Além disso, a diferença de pontos entre CEC e Sobradinho, nesse momento, se deve à derrota do Leão diante do Luziânia.

Em abril de 2014, outro empate sem gols no Regional de Ceilândia entre CEC e Sobradinho
Em abril de 2014, outro empate sem gols no Regional de Ceilândia entre CEC e Sobradinho

Todo o cenário demonstra que o Gato Preto terá muita dificuldades contra o Sobradinho nessa quarta-feira. O retrospecto entre as equipes também demonstra esse equilíbrio: nos últimos quatro jogos foram quatro empates. Nas duas últimas partidas no Regional de Ceilândia, dois empates em zero a zero.

O CEC terá pela frente um adversário direto no G4. O CEC vem alternando vitórias com empates na competição. Ainda não engatou uma sequência de vitórias por exemplo. Já o Sobradinho vem motivado pela vitória diante do Brasiliense.

Isso tudo reunido mostra que Ceilândia e Sobradinho tem todos os ingredientes de um grande jogo. De um lado, a maturidade e a consistênica do Ceilândia. Do outro, a surpresa representada pela boa campanha do Sobradinho.

Related Images:

Maninho pode ser a surpresa no lugar de Allan Dellon, que sai

Quebra-Cabeças

Treino tático na tarde desta quarta-feira.
Treino tático na tarde desta quarta-feira.

O Ceilândia realizou na tarde desta quarta-feira treino tático com vistas ao jogo deste sábado contra o Paracatu, na cidade mineira de mesmo nome.

O técnico Adelson de Almeida tem muitos problemas para essa partida. Allan Dellon cumpre automática e não deve jogar.

Maninho pode ser a surpresa no lugar de Allan Dellon, que sai
Maninho pode ser a surpresa no lugar de Allan Dellon, que sai

Arranjar o substituto de Allan Dellon não vai ser fácil: Didão não se recuperou da lesão na panturrilha direita. Clécio não participou do treinamento porque ainda se recupera de lesão no tornozelo.

Ambos continuaram seus tratamentos na tarde desta quarta-feira.

As dificuldades de Adelson Almeida para a montagem do meio de campo diminuíram um pouco com o registro de Maninho. O meia, historicamente ligado ao alvinegro, está à disposição do treinador e pode ser uma boa surpresa neste sábado.

Related Images: