Tag: Allanzinho

A última derrota do Luziânia no Candangão ocorreu em 2015: Ceilândia 2 x 0 no Serra do Lago

Ceilândia inicia sequencia de jogos do Candangão contra Luziânia

Em 2016, Vantagem do Luziania
Em 2016, Vantagem do Luziania: duas vitórias e um empate

O Ceilândia volta a enfrentar o Luziânia depois da decisão do Campeonato Candango de 2016.  O Luziânia é um time muito mudado em relação àquele que se sagrou campeão. O Ceilândia também: do time alvinegro que entrou na partida final de 2016 apenas Badhuga permanece titular no Ceilândia.

Embora tenha mudado bastante, o Luziânia conserva a invencibilidade no Candangão. O time azulino  não perde no campeonato candango desde 2015! A última derrota do Luziânia no  campeonato local foi justamente para o Ceilândia quando o alvinegro foi ao Serra do Lago e venceu por 2 x 0.

Do time titular na final de 2016, apenas Badhuga permanece titular no Ceilândia
Do time titular na final de 2016, apenas Badhuga permanece titular no Ceilândia

O Gato Preto vem em franca ascensão. O técnico Adelson de Almeida disse que o time demoraria uns quatro jogos para começar a apresentar um padrão de jogo. Parece verdade. É possível antever um sistema de jogo que amadurece rodada a rodada.

A última derrota do Luziânia no Candangão ocorreu em 2015: Ceilândia 2 x 0 no Serra do Lago
Na comemoração de Wallace Tarta, a última derrota do Luziânia no Candangão  em 2015: Ceilândia 2 x 0 no Serra do Lago

Para a partida deste domingo, no Serra do Lago, Adelson de Almeida deve lançar o que tem de melhor. Isso significa que a base do time será aquele que enfrentou o ABC.

Related Images:

Adelson: time ainda está em formação

Copa do Brasil: Adelson define hoje Ceilândia que enfrenta o ABC

Jogadores não utilizados contra o Sete fizeram jogo treino nesta segunda
Jogadores não utilizados contra o Sete fizeram jogo treino nesta segunda – Credito: CeilandiaEC Oficial

O início de temporada vai exigir muito do elenco do Ceilândia. Com dois jogos por semana, a diretoria do Ceilândia sabe que precisa rodar o elenco. Para isso, precisa que todos estejam em condições. Com isso em mente,  os atletas não utilizados na rodada participaram de jogos-treinos na segunda.  

Adelson: time ainda está em formação
Adelson: time ainda está em formação

O Ceilândia aparentemente não tem problemas para a partida desta quarta, Copa do Brasil, diante do ABC de Natal. O técnico Adelson de Almeida conhece pouco do time adversário. Sabe que é um time em formação, mas que coleciona bons resulados nos últimos jogos.

Dudu fez defensivamente boa partida contra o Sete, foi premiado com um gol, mas ainda é inseguro no ataque
Dudu fez defensivamente boa partida contra o Sete, foi premiado com um gol, mas ainda é inseguro no ataque

Adelson sabe que terá uma partida difícil pela frente, mas afirma que seu time, tal qual o ABC também está em formação. O treinador não diz, mas se sabe que, tendo mantido uma base da boa campanha na Série D de 2017, possui razões para crer que o Ceilândia tem condições de vencer o ABC e seguir adiante.

Pouca torcida diante do Sete: expectativa de um público melhor nesta quarta
Pouca torcida diante do Sete: expectativa de um público melhor nesta quarta

Contra o Ceilândia pesa o fato de não ter vencido em casa pela Copa do Brasil. Foram três empates (Bahia, Fortaleza e Ceará) e uma derrota (fragorosa) diante do Caxias-RS. Excetuando-se o jogo diante do Caxias, o Ceilândia sempre fez bons jogos pela Copa do Brasil, mas avançou de fase apenas contra o Bahia em 2006.

Adelson sabe que as facilidades encontradas diante do Sete-MS não se repetirão para essa partida. Michel e Matheuzinho, recuperados de lesões, e Wallinson, depois de cumprir suspensões, estão à disposição do treinador.  Com eles, o Ceilândia joga diferente, mas o  treinador deve definir o time apenas na tarde desta terça.

Related Images:

Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada

Ceilândia passa pelo Sete-MS. Agora, ABC pela Copa do Brasil

Com Badhuga, o Ceilândia é mais forte. Com Artur, Alcione e Didão é ainda mais forte
Com Badhuga, o Ceilândia é mais forte. Com Artur, Alcione e Didão é ainda mais forte

O Ceilândia venceu o Sete-MS na tarde deste sábado e passou às oitavas de final da Copa Verde 2017. O Gato Preto terá pela frente a Luverdense-MT. Antes, contudo, terá o importante compromisso desta quarta pela Copa do Brasil, quando enfrentará o ABC de Natal.

Allanzinho fez sua melhor partida com a camisa do Ceilândia
Allanzinho fez sua melhor partida com a camisa do Ceilândia

Quem foi ao estádio viu um time completamente diferente daquele que jogou contra o Real na semana passada. Diferente em todos os aspectos: em nomes, em disposição tática e em atitude.

Emerson Martins tem sido uma grata revelação
Emerson Martins tem sido uma grata revelação

O Sete começou tentando impor uma marcação alta sobre o Ceilândia. Com um time mais equilibrado no meio de campo, o  Gato Preto superou o entusiasmo inicial do time pantaneiro e logo assumiu o controle da partida. Diferente dos jogos anteriores, o Ceilândia era um time que conseguia trocar passes em progressão da defesa para o ataque.

Dudu e Allanzinho: equilíbrio pelo lado direito
Dudu e Allanzinho: equilíbrio pelo lado direito

O domínio alvinegro, todavia, não se traduziu em gols. Ao contrário dos jogos contra Anapolis, Sete e Real, o Ceilândia criou situações. Na melhor delas, Romarinho obrigou o goleiro adversário a grande defesa.

Veio o segundo tempo e o panorama da partida não mudou. O Ceilândia voltou melhor. Aos 4 minutos, dizia-se que o Ceilândia, mesmo sem fazer gol, produzira ofensivamente mais que em todos os jogos anteriores.

Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete
Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete

Não demorou muito e o Gato Preto fez 1 x 0. Gilmar Erê lançou Allanzinho em profundidade. Allanzinho cruzou rasteiro e Romarinho, que fazia uma partida impecável, fez Ceilândia 1 x 0.

Jefferson não sentiu o peso da estreia
Jefferson não sentiu o peso da estreia

O gol não mudou o panorama da partida. O Ceilândia continuava melhor. Aos 28, Helivelto cobrou o escanteio e Badhuga (com ele o Ceilândia é melhor) cabeceou firme para o gol. O zagueiro do Sete ainda impediu, mas no rebote Badhuga fez 2 x 0.

Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada
Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada

Naquele momento o Sete parecia sem forças. O Ceilândia manteve o controle da partida e poderia ter ampliado com Felipe Cirne.  Aos 42, Felipe Cirne fez o que dele se espera e colocou Dudu cara a cara com o goleiro. Dudu tocou com categoria no canto esquerdo da meta adversário: Ceilândia 3 x 0.

Dudu recebeu de Filipe Cirne e fechou o placar: Ceilândia 3 x 0 Sete-MS
Dudu recebeu de Filipe Cirne e fechou o placar: Ceilândia 3 x 0 Sete-MS

O placar fez jus à boa atuação do Ceilândia.  Não serve de justificativa, como não servirá ao Ceilândia quando passar a jogar quarta-sábado- quarta, o fato de o Sete ter tido uma partida complicada pela Copa do Brasil na quarta-feira. Se o Gato Preto quiser seguir longe nas competições que tem pela frente, terá que superar essas barreiras. 

 

Related Images:

Ceilândia comemora gol no jogo de ida: mata-mata é diferente

Hoje tem mata-mata: Ceilândia e Sete-MS

2017 tem um começo difícil para o Ceilândia
2017 tem um começo difícil para o Ceilândia

O Gato Preto enfrenta o Sete de Dourados pela Copa Verde neste sábado, 16h, no Regional, com ingressos a partir de 10 reais. Mata-mata é outro tipo de esporte: importante é avançar e isso o Ceilândia sabe fazer como ninguém.

Ceilândia e Sete decidem neste sábado quem avança na Copa Verde
Ceilândia e Sete decidem neste sábado quem avança na Copa Verde

Depois do empate em 1 x 1 no jogo de ida, o Ceilândia se classifica com um empate sem gols. Conquanto se tenha certeza de que tem um bom elenco, o Ceilândia luta para ganhar corpo e mostar  evolução. Em jogo de mata-mata, contudo, importa avançar e não jogar bonito.

Ceilândia sobe ao ataque: três contra o mundo
Ceilândia sobe ao ataque: três contra o mundo

No jogo de ida via-se claramente que os dois times estavam em formação e privilegiavam suas defesas. O Ceilândia mostrava dificuldade na defesa para o ataque, incapaz de manter-se equilibrado e expondo sua defesa ao ataque adversário. 

Ceilândia ataca: time pouco compacto
Ceilândia ataca: time pouco compacto

Adelson tem problemas na defesa. Badhuga  e Wallinson são dúvidas. Adelson tem dúvidas técnicas na lateral direita. Adelson tem dúvidas táticas no meio e ataque. Adelson deve mexer no time.

Adelson se irritou com as seguidas ligações diretas
Adelson tem tido muito trabalho neste começo

O treinador sabe que início de trabalho sempre reservas surpresas. O Ceilândia tem uma longa temporada pela frente e é importante ter equilíbrio dentro e fora de campo. A pressão faz parte do jogo: avançar na Copa Verde e na Copa do Brasil é importante financeira e tecnicamente.

Ceilândia comemora gol no jogo de ida: mata-mata é diferente
Ceilândia comemora gol no jogo de ida: mata-mata é diferente

Em situações de longo prazo, Adelson teria tempo para fazer experimentos. Com jogos de mata-mata neste sábado e na próxima quarta, o Ceilândia não pode errar. Não há planejamento que resista a jogos de mata-mata.

Related Images:

Elivelto chegou atrasado: seria o gol da virada

Altos e Baixos do empate em Dourados

Allanzinho foi um dos poucos elogiados: muito pouco para o Ceilândia
Allanzinho foi um dos poucos elogiados: muito pouco para o Ceilândia

Parece consenso que o Ceilândia não fez uma boa partida em Dourados na estreia da Copa Verde. A avaliação geral foi a de que o time teve muitos problemas no meio de campo.

A maior queixa foi a de que o Ceilândia jogou como treina: sem vibração ou intensidade, talvez por acreditar que os problemas vividos pelo Sete levariam naturalmente a uma vitória alvinegra. 

Felipe não conseguiu limpar essa jogada: noite difícil
Felipe não conseguiu limpar essa jogada: noite difícil

Alguns jogadores pagaram o preço do início de temporada. Felipe Bortolluci sofreu com o lance do gol do Sete. O zagueiro claramente sentiu a falta de ritmo e de tempo de bola. Não conseguiu cortar uma bola relativamente fácil e teve que conviver parcela de responsabilidade no gol tomado.

Obviamente não pode ser crucificado por um incidente de início de temporada. Há tempo para dar a volta por cima.

Elivelto chegou atrasado: seria o gol da virada
Elivelto chegou atrasado: seria o gol da virada

O futebol, como a vida, não é necessariamente justo.  Felipe conversou com o CeilandiaEC e mostrou-se contrariado com ocorrido. O atleta não minimizou a falha, nem mesmo apresentou desculpas. Nos setenta minutos que esteve em campo, Felipe esteve na altura do futebol apresentado pelo time. Quis o destino que o gol adversário recaísse sobre seus ombros.

Numa partida em que o Ceilândia sofreu para impor o seu melhor jogo, Allanzinho recebeu as melhores menções. Elivelto também foi lembrado, não apenas pelo gol, mas pelo fato de ter se apresentado em condições de concluir para o gol em ao menos três oportunidades.

Houve queixas também em relação à arbitragem: a princípio sem razão
Houve queixas também em relação à arbitragem: a princípio sem razão

No geral, a Comissão Técnica foi compreensiva com a atuação do time. Para o treinador Adelson de Almeida os altos e baixos no início de temporada são normais. O treinador afirmou, por fim, que o importante é que o time retirou o peso da estreia e deve melhorar nas proximas partidas.