Tag: Artur Junior

Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

Em dia de Artur, Ceilândia arranca empate com Sobradinho

Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho
Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

O Ceilândia empatou na tarde desta quarta-feira com o Sobradinho. O resultado deixa o Gato Preto na segunda colocação da fase de classificação do Candangão 2017.

Artur foi o personagem do jogo
Artur foi o personagem do jogo: falha e defesas incríveis

Os 16 primeiros minutos foram mornos. Conquanto tivesse mais posse de bola, o Sobradinho era incapaz de oferecer perigo concreto à meta alvinegra.  O Ceilândia errava muitos passes, principalmente na intermediária. Era nos contra-ataques que o Sobradinho se mostrava mais perigoso.

Ceilândia fazia força para jogar
Ceilândia fazia força para jogar

Foi em um erro de passe  de Alcione somado a uma falha inacreditável  de Artur que o Ceilândia permitiu que o Sobradinho saísse na frente.  Kelvin abriu o placar aos 21 do primeiro tempo: Sobradinho 1 x 0 Ceilândia.

O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia
O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia

Esperava-se que o Gato Preto melhorasse o seu jogo, mas isso não aconteceu. O Ceilândia dependia de Felipe Cirne. Quando,   aos 27 minutos, o meia conseguiu encontrar um buraco na defensiva do Sobradinho, encontrou Romarinho que desperdiçou a melhor chance do Ceilândia no jogo.

Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos
Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos

A oportunidade criada poderia ter mudado o rumo do jogo, mas o Ceilândia não teve tempo de comemorar. Aos 34 Artur começou a se recuperar e  operou um milagre ao se jogar de encontro a bola para salvar a meta alvinegra do segundo gol. 

Enquanto isso, Artur trabalhava
Enquanto isso, Artur trabalhava para se redimir do erro no gol do Sobradinho

É verdade que o Ceilândia era valente. Aos 37, Emerson Martins chutou de longe e assustou o Sobradinho obrigando o goleiro adversário a boa defesa. 

O problema é que para cada chance criada pelo Ceilândia havia sempre uma de melhor qualidade criada pelo Sobradinho. Aos 46, Artur novamente salvou o Ceilândia de sofrer o segundo gol.

Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins
Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins

Veio o segundo tempo e a esperança de momentos melhores. Os cinco primeiros minutos mostraram um Ceilândia rondando a área do Sobradinho.

O problema como sempre é que o Sobradinho sempre atacava com mais qualidade. Aos 7, Dudu salvou gol certo ao desviar o chute do atacante adversário.

Formiga quase empatou nesse lance
Formiga quase empatou nesse lance

O Ceilândia fazia força para jogar. O Sobradinho era implacável nos contra-ataques: aos 11 Artur mais uma vez salvou o segundo gol.

A sequencia de gols perdidos pelo Sobradinho incomodavam o torcedor e também incomodou Adelson. O técnico trocou Emerson Martins por Willian Carioca. Pretendia alguém que auxiliasse Felipe Cirne.

Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado
Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado

Não demorou muito, Adelson mexeu de vez no time: tirou Alcione e Romarinho e colocou Michel e Formiga. 

Na cabeça do torcedor o time melhoraria. Aos 24, Formiga obrigou o goleiro do Sobradinho a boa defesa. O problema é que a cada bom ataque do Ceilândia havia um ataque mais perigoso do Sobradinho. Aos 27, Artur fez mais outra grande defesa.

Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson
Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson

Depois de mais um gol perdido pelo Sobradinho e diante do espírito de luta do Ceilândia em um dia em que tudo parecia dar errado havia uma certeza: quem não faz leva. Essa certeza aumentou quando Artur, aos 37, Artur fez mais outra importante defesa.

Aos 44 do segundo tempo o que chamava a atenção era o espírito de luta do Ceilândia. Nada parecia dar certo, mas o time lutava e lutava. Tanta determinação foi recompensada.

Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Badhuga comemora gol do empate
Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Michel comemora gol do empate

Aos 47, Felipe Cirne recebeu a bola na entrada da área. Luta com um aqui, luta com outro acolá até encontrar um espaço. Chuta, a bola explode no poste direito e sobra para Michel, livre, dentro da pequena área, empatar. Gol do Ceilândia: 1 x 1

O empate deixou Ceilândia, Gama e Brasiliense empatados em primeiro. Não importa: o que vale é o mata-mata e para os jogos eliminatórios o Ceilândia precisa estar ainda mais forte.

 

Elivelto e Badhuga: defesa terá trabalho contra o Sobradinho

Dois pontos da liderança: Ceilândia rema em direção ao topo

Artur tem sido importante nos jogos decisivos
Artur tem sido importante nos jogos decisivos

A liderança da fase de classificação não é um fim em si mesmo. Preocupado em alcançar o auge de sua preparação no momento certo, o Ceilândia fixou como estágio dessa preparação o primeiro lugar da fase de classificação. O primeiro lugar será um termômetro.

Emerson Martins foi substituído contra o Gama: apenas discreto nos últimos jogos
Emerson Martins foi substituído contra o Gama: apenas discreto nos últimos jogos

Mas não vai ser fácil. O Ceilândia precisa vencer para passar à primeira colocação. O Sobradinho, por sua vez, luta por um lugar no G4 e vem realizando boa campanha. 

Elivelto e Badhuga: defesa terá trabalho contra o Sobradinho
Elivelto e Badhuga: defesa terá trabalho contra o Sobradinho

A prova da seriedade do Ceilândia nesse início de reta final do Candangão é que o time fez coletivo nesta terça. Adelson sabe que o Ceilândia  precisa controlar o jogo sem se expor aos contra-ataques do Sobradinho. O técnico Adelson de Almeida sabe como ninguém como faze-lo.

No jogo desta tarde, em função das características da partida, espera-se ao menos uma alteração no Ceilândia. Nesse número não entra o possível retorno de Didão que se recupera de lesão no pubis.

A partida começa às 15h30 no Estádio Nacional.

Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada

Ceilândia passa pelo Sete-MS. Agora, ABC pela Copa do Brasil

Com Badhuga, o Ceilândia é mais forte. Com Artur, Alcione e Didão é ainda mais forte
Com Badhuga, o Ceilândia é mais forte. Com Artur, Alcione e Didão é ainda mais forte

O Ceilândia venceu o Sete-MS na tarde deste sábado e passou às oitavas de final da Copa Verde 2017. O Gato Preto terá pela frente a Luverdense-MT. Antes, contudo, terá o importante compromisso desta quarta pela Copa do Brasil, quando enfrentará o ABC de Natal.

Allanzinho fez sua melhor partida com a camisa do Ceilândia
Allanzinho fez sua melhor partida com a camisa do Ceilândia

Quem foi ao estádio viu um time completamente diferente daquele que jogou contra o Real na semana passada. Diferente em todos os aspectos: em nomes, em disposição tática e em atitude.

Emerson Martins tem sido uma grata revelação
Emerson Martins tem sido uma grata revelação

O Sete começou tentando impor uma marcação alta sobre o Ceilândia. Com um time mais equilibrado no meio de campo, o  Gato Preto superou o entusiasmo inicial do time pantaneiro e logo assumiu o controle da partida. Diferente dos jogos anteriores, o Ceilândia era um time que conseguia trocar passes em progressão da defesa para o ataque.

Dudu e Allanzinho: equilíbrio pelo lado direito
Dudu e Allanzinho: equilíbrio pelo lado direito

O domínio alvinegro, todavia, não se traduziu em gols. Ao contrário dos jogos contra Anapolis, Sete e Real, o Ceilândia criou situações. Na melhor delas, Romarinho obrigou o goleiro adversário a grande defesa.

Veio o segundo tempo e o panorama da partida não mudou. O Ceilândia voltou melhor. Aos 4 minutos, dizia-se que o Ceilândia, mesmo sem fazer gol, produzira ofensivamente mais que em todos os jogos anteriores.

Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete
Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete

Não demorou muito e o Gato Preto fez 1 x 0. Gilmar Erê lançou Allanzinho em profundidade. Allanzinho cruzou rasteiro e Romarinho, que fazia uma partida impecável, fez Ceilândia 1 x 0.

Jefferson não sentiu o peso da estreia
Jefferson não sentiu o peso da estreia

O gol não mudou o panorama da partida. O Ceilândia continuava melhor. Aos 28, Helivelto cobrou o escanteio e Badhuga (com ele o Ceilândia é melhor) cabeceou firme para o gol. O zagueiro do Sete ainda impediu, mas no rebote Badhuga fez 2 x 0.

Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada
Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada

Naquele momento o Sete parecia sem forças. O Ceilândia manteve o controle da partida e poderia ter ampliado com Felipe Cirne.  Aos 42, Felipe Cirne fez o que dele se espera e colocou Dudu cara a cara com o goleiro. Dudu tocou com categoria no canto esquerdo da meta adversário: Ceilândia 3 x 0.

Dudu recebeu de Filipe Cirne e fechou o placar: Ceilândia 3 x 0 Sete-MS
Dudu recebeu de Filipe Cirne e fechou o placar: Ceilândia 3 x 0 Sete-MS

O placar fez jus à boa atuação do Ceilândia.  Não serve de justificativa, como não servirá ao Ceilândia quando passar a jogar quarta-sábado- quarta, o fato de o Sete ter tido uma partida complicada pela Copa do Brasil na quarta-feira. Se o Gato Preto quiser seguir longe nas competições que tem pela frente, terá que superar essas barreiras. 

 

Related Images:

Alcione terminou o jogo contra o Real na cabeça de área.

Ceilândia começa sequência de decisões contra o Sete-MS

Defesa do Ceilândia preocupa para sequencia de mata-mata
Defesa do Ceilândia preocupa para sequencia de mata-mata

O Ceilândia tem uma semana decisiva pela frente: são dois jogos de mata-mata em que o Gato Preto decide sua vida em competições importantes tanto do ponto de vista técnico quanto financeiro. Amanhã, Sete pela Copa Verde; na próxima quarta, ABC pela Copa do Brasil.

O Sete de Dourados já garantiu a sua vaga na segunda fase da Copa do Brasil com a vitória sobre o River por 1 x 0 na última quarta. Com isso o time pantaneiro ganhou um reforço no orçamento que lhe garante alguma tranquilidade na folha de pagamento dos próximos meses.

Weverton estreou contra o Real, mas ainda não foi testado em um jogo. Nâo deve ser opção.
Weverton estreou contra o Real, mas ainda não foi testado em um jogo. Nâo deve ser opção.

Do lado do Ceilândia, em que pese o grande esforço da diretoria, o orçamento de 2017 ainda não fecha. Avançar na Copa Verde e na Copa do Brasil ajudaria bastante. Sete e Ceilândia brigam não apenas por pontos, mas também por dinheiro.

Alcione terminou o jogo contra o Real na cabeça de área.
Alcione terminou o jogo contra o Real na cabeça de área.

O Ceilândia encerrou a sua preparação para o jogo deste sábado anunciando os retornos de Matheuzinho e Michel Platini. Mais que nomes, Adelson tem lutado para dar um padrão de jogo a seu time. O time tem se portado bem defensivamente, mas tem dificuldade em sair equilibrado para o ataque.  As mesmas observações também são feias em relação ao Sete. São dois times em formação.

Sete é um time que se defende bem: joga por uma bola
Sete é um time que se defende beme é perigoso no contra-ataque.

O problema para o Ceilândia é que Adelson tem problemas para montar a sua defesa. Dudu mostrou-se tímido no jogo de ida contra o Sete. Adelson tentou Alcione na lateral, mas isso desequilibrou o meio. Badhuga e Wallinson não devem jogar. O primeiro por contusão, o segundo por suspensão (ainda da Série D).

O provável time do Ceilândia é um incognita tanto por razões de ordens técnicas ou físicas e por suspensão.

Related Images:

Artur: tem sido importante nos últimos jogos

Artur, a última barreira

Artur: tem sido importante nos últimos jogos
Artur: tem sido importante nos últimos jogos

Artur é uma cria do futebol do Distrito Federal. Nascido em Taguatinga, o goleiro jogou nas categorias de base do Brasiliense, em 2007 e 2008, ocasião em que foi treinado por Adelson de Almeida.

Artur: atuação comprometida por falha grotesca: poderia ter passado, mas optou por um chutão que antes já falhara
Artur sofreu com as críticas pela falha na segunda partida. Depois, deu a volta por cima.

A relação entre o treinador e o jogador foi lembrada quando Léo se machucou e o Ceilândia precisava de um goleiro para a disputa da Série D 2016. Arthur vinha de boas temporadas defendendo o Brasília, onde, embora não tenha se sagrado campeão candango, conseguiu o título da Copa Verde.

Artur faz importante defesa: história seria outra
Artur faz importante defesa contra o Araguaia-MT: história na Série D seria outra

Artur estreou na goleada sobre o Comecial-MS por 5 x 0, mas o pior estava por vir. Na partida seguinte, diante da Aparecidense, Artur tentou rifar a bola e a jogou nos pés de Willian Koslowski que não perdeu a oportunidade. Na partida seguinte, diante do Araguaia-MT, Artur foi importante ao salvar um gol certo logo no início da partida, mas o trauma de Aparecida de Goiânia ressurgiria quando não foi bem em um chute de longa distância de Kiko Alagoano.

Artur foi pouco exigido contra a Aparecidense, mas nas oportunidades que o foi, esteve bem
Artur em ação contra a Aparecidense.

Os acidentes foram esquecidos rapidamente com a evolução física de Artur. Nos jogos seguintes, Artur mostrou segurança e fez defesas importantes. Quanto mais a competição se afunilava, mas Artur mostrava que era uma opção correta para a meta alvinegra.

Nas últimas seis partidas, Artur sofreu apenas dois gols, deixando o Ceilândia com a segunda melhor defesa entre os times que chegaram às oitavas de final.

Contra o Fluminense de Feira na decisão por pênaltis

Contra o Fluminense de Feira, naquela fatídica tarde de 20 de agosto de 2017, Artur fez importantes defesas mantendo o Ceilândia classificado até nos minutos finais. Não era dia do Ceilândia, que fizera uma partida muito ruim em todos os aspectos, e o resultado da história é conhecido.

Para 2017, a torcida alvinegra sabe que Artur pode repetir as boas atuações da Série D 2016. Como todo grande time começa com um grande goleiro, o Ceilândia poderá reconquistar o título candango que não vem desde 2012. Artur poderá, pela primeira vez, sagrar-se campeão candango dentro de campo, agora vestindo a camisa do Gato Preto.

Nome
Artur Junior
Posição
Goleiro
Ligas
Campeonato Candango, Copa do Brasil, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2016, 2017
Nascimento
24 de março de 1989
Idade
30

Campeonato Candango

TemporadaClubeJAssistCACV
2017Ceilândia EC12010
Total-12010

Copa do Brasil

TemporadaClubeJAssistCACV
2017Ceilândia EC1000
Total-1000

Copa Verde

TemporadaClubeJAssistCACV
2017Ceilândia EC2000
Total-2000

Serie D

TemporadaClubeJAssistCACV
2016Ceilândia EC10010
Total-10010

Total da Carreira

TemporadaJAssistCACV
201610010
201723010
Total33020
Klécio comemora: Ceilândia traz a decisão para casa

Ceilândia vence Fluminense-BA e espera o jogo da volta

Ceilândia foi melhor no primeiro tempo: Gilvan poderia ter aberto o marcador
Ceilândia foi melhor no primeiro tempo: Gilvan poderia ter aberto o marcador

O Ceilândia não foi brilhante, foi pragmático, mas conquistou um resultado importante na tarde deste domingo, em Feira de Santana, diante do Fluminese-BA.

Um time experiente sabe que decisão existe para ser vencida. Ponto.Foi com essa mentalidade que o Gato Preto jogou neste domingo. Com o estádio lotado, o alvinegro fez um bom primeiro tempo e calou a torcida do Fluminense.

Nesta oportunidade, Didão chegou atrasado
Nesta oportunidade, Didão chegou atrasado

Os 15 primeiros minutos foram do Fluminense, mas sem levar perigo à meta alvinegra. O Ceilândia aos poucos equilibrou a partida e passou a tomar conta das ações. A rigor, as melhores chances do primeiro tempo foram do Ceilândia.

Na primeira oportunidade, Willian deu um passe sob medida para Gilvan perder grande oportunidade. Na segunda, Didão chegou atrasado. Na terceira, aos 41, bela jogada pela esquerda e Willian colocou na cabeça de Klécio que fez Ceilândia 1 x 0.

Na jogada de Willian, Klécio cabeceia para fazer o gol da vitória
Na jogada de Willian, Klécio cabeceia para fazer o gol da vitória

Veio o segundo tempo e o Ceilândia atraiu demasiadamente o Fluminense para o seu campo de defesa. A sorte do alvinegro é que faltava inspiração ao adversário que rodou, rodou e rodou a área do Gato Preto, mas não conseguiu criar situações claras de gol.

Ceilândia trocou de uniforme e foi dominado no segundo tempo
Ceilândia trocou de uniforme e foi dominado no segundo tempo

As poucas oportunidades de gol do Fluminense vieram em erros defensivos do Ceilândia. No primeiro, Gabriel errou feio e o atacante adversário errou cara a cara com Artur.

A segunda  veio em uma falha de Elivelto. O lateral tentou dar o bote, não conseguiu cortar a bola, veio o cruzamento e o cabeceio rente ao travessão alvinegro.

Na falta do último passe, Fluminense abusou da jogada aérea
Na falta do último passe, Fluminense abusou da jogada aérea

No mais, o Ceilândia limitou-se a defender diante de um Fluminense valente, mas que sentiu a falta de seu artilheiro. É verdade que uma ou outra vez o Ceilândia foi ao ataque. Foi pouco para o potencial da equipe, mas o suficiente para garantir o resultado.

Klécio comemora: Ceilândia traz a decisão para casa
Klécio comemora: Ceilândia traz a decisão para casa

No final, o mais importante foi ter conseguido o resultado porque, embora a decisão permaneça em aberto, o Gato Preto terá a oportunidade de decidir em casa. O Sete-MS não teve a mesma sorte.

Na próxima partida, o Fluminense terá de volta três titulares. O Ceilândia terá Baiano de volta. Será um novo jogo e uma nova história. De qualquer sorte, o Ceilândia não pode negar que conseguiu um bom resultado, mas nada está definido.

Related Images:

Ceilândia volta ao Regional com a missão de vencer e seguir adiante

Um time a altura dos desafios: vencer ou sofrer

Gabriel em ação: Ceilândia venceu o Comercial na estreia.
Gabriel em ação: Ceilândia venceu o Comercial na estreia.

O Ceilândia entra em campo daqui a pouco para enfrentar a Aparecidense. O jogo vale uma vaga para a terceira fase da Série D 2016. Não é um jogo comum.

Todos sabem que a Aparecidense tem um conjunto forte, mas também sabem que, time por time,  o Ceilândia é superior ao seu adversário. Leva, pois, uma pequena vantagem que precisa se materializar no marcador.

Em sua segunda partida, o Gato Preto foi derrotado pela Aparecidense fora de casa: 3 x 2
Em sua segunda partida, o Gato Preto foi derrotado pela Aparecidense fora de casa: 3 x 2

Há expectativa de um bom público na tarde de hoje. O Estádio Regional de Ceilândia tem capacidade para 3000 torcedores. Foram colocados à venda 2000 ingressos. Ontem à noite restavam apenas 500, que começam a ser vendidos a partir das 13h de hoje.

Matheusinho desmonta a defesa do Araguaia na terceira partida: Ceilândia 4 x 2
Matheusinho desmonta a defesa do Araguaia na terceira partida: Ceilândia 4 x 2

Ceilândia e torcida parecem estar reatando o namoro. O Gato Preto nunca ficou tão distante de sua apaixonada torcida. O Regional sempre esteve lotado para ver o Ceilândia, mesmo nas épocas difíceis. Nos últimos anos não tem sido assim, mesmo com o time se transformando em uma das forças do futebol local.

Os jogadores entram em campo cientes das dificuldades e da responsabilidade, às quais se somam mais essa: o dever de chamar a torcida de volta.

Baiano desmontou o Araguaia na partida de volta: Ceilândia 3 x 1
Baiano desmontou o Araguaia na partida de volta: Ceilândia 3 x 1

O Ceilândia perdeu dois jogadores de sua equipe-base: Matheusinho lesionou-se gravemente no jogo diante do Comercial-MS. No jogo do último sábado, contra a Aparecidense, Mário Henrique também se lesionou. O lado esquerdo do Ceilândia está completamente mudado.

Artur foi importante na partida de volta contra a Aparecidense
Artur foi importante na partida de volta contra a Aparecidense

Adelson de Almeida tem poucas opções para o lado esquerdo. Weverton seria a escolha natural, mas Adelson pode optar por Kabrine ou Elivelto.  Sandro, que poderia ampliar o leque de opções (com três zagueiros) foi liberado para negociar com o futebol português.

Ceilândia fechou a fase de classificação em Dourados-MS, contra o Comercial
Ceilândia fechou a fase de classificação em Dourados-MS, contra o Comercial

No lugar de Matheusinho, o escolhido deve ser Filipe Cirne. No jogo passado, Filipe retornou ao time titular. Fez uma atuação apenas regular: interagiu pouco com Willian e deu pouca dinâmica de jogo ao Ceilândia. Foi engolido pela forte marcação da Aparecidense. Natural para quem ficou tanto tempo sem jogar.

Na primeira partida de mata-mata: Gato Preto sofreu para empatar em Aparecida de Goiânia
Na primeira partida de mata-mata: Gato Preto sofreu para empatar em Aparecida de Goiânia

A defesa do Ceilândia tem se portado bem. Se o Gato não tomar gol, já será meio caminho andado.

Ceilândia volta ao Regional com a missão de vencer e seguir adiante
Ceilândia volta ao Regional com a missão de vencer e seguir adiante

O jogo dessa tarde promete. Uma vitória e o Ceilândia sairá maior que entrou. Qualquer outro resultado… bem não se pode pensar em outro resultado…

Ceilândia e Aparecidense voltam a se enfrentar nesse final de semana: dois entram, apenas um segue na competição

Ceilândia x Aparecidense: Gato Preto punido pelo STJD por atraso do policiamento

20160709cec3x0aparecidense_080

O atraso do policiamento já foi um problema mais recorrente nos jogos disputados no Distrito Federal. No campeonato candango de 2016 não houve problemas desse tipo. O problema é que quando acontece, alguém paga por isso.

No último confronto entre Ceilândia e Aparecidense, em 7 de julho, o policiamento atrasou. O trio de arbitragem conduziu as equipes a campo, a hino foi tocado, tudo na esperança de que o policiamento chegasse. Terminada a solenidade, nada de policiamento.

Ceilândia e Aparecidense voltam a se enfrentar nesse final de semana: dois entram, apenas um segue na competição
Ceilândia e Aparecidense voltam a se enfrentar nesse final de semana: dois entram, apenas um segue na competição

Alguns minutos depois, o policiamento chegou. Fato relatado na súmula, o Ceilândia foi denunciado no STJD por infringência às regras do jogo. O Ceilândia foi condenado à multa de R$ 1.200,00 (um mil e duzentos reais).

Ceilândia supera jogo truncado da Aparecidense e recupera a liderança do grupo

O Ceilândia sofreu com as faltas táticas da Aparecidense: arbitragem mais uma vez longe do nível ideal
O Ceilândia sofreu com as faltas táticas da Aparecidense: arbitragem mais uma vez longe do nível ideal

Ceilândia e Aparecidense se enfrentaram na tarde deste sábado, no Regional, em jogo que valia a liderança do grupo A10 da Série D-2016. Como se esperava foi um jogo difícil. O placar final, não diz o que foi o jogo, mas reflete exatamente a diferença entre as equipes.

A proposta de jogo da Aparecidense é simples: jogar e impedir o adversário de jogar. Até aí tudo tranquilo. O problema é que a base da estratégia está centrada em faltas táticas.  Qualquer avanço do adversário, o mais simples que seja, é parado com falta. O bem treinado time da Aparecidense recompõe sua defesa, recupera a bola e avança ordenadamente ao ataque.

Matheuzinho deu muito trabalho no início. Depois, foi dominado pelo sistema defensivo da Aparecidense
Matheuzinho deu muito trabalho no início. Depois, foi dominado pelo sistema defensivo da Aparecidense

O Ceilândia sofreu com isso no primeiro tempo. Aos olhos de um observador desatento, apenas um time jogava e esse time era a Aparecidense. A causa, contudo, talvez não fosse observada: abuso das faltas táticas, razão última do domínio exercido.

Foi assim o primeiro tempo quase inteiro, mas o bom time da Aparecidense tinha um problema: o último passe. Fato é que a Aparecidense rondou a área do Ceilândia por diversas vezes, obrigando em ao menos uma delas a boa defesa de Artur. Noutra, Badhuga providencialmente colocou a bola para escanteio. E só.

Sandro entrou no lugar de Didão. Não comprometeu, mas a falta de ritmo comprometeu a fluidez do jogo do Ceilândia
Sandro entrou no lugar de Didão. Não comprometeu, mas a falta de ritmo comprometeu a fluidez do jogo do Ceilândia

Apesar das dificuldades de conclusão do adversário, a torcida do Ceilândia estava impaciente. O time não conseguia jogar e, talvez, não soubesse a razão. Fato é que temia-se que a qualquer momento a Aparecidense conseguisse uma brecha e abrisse o marcador.

Não foi o que aconteceu.

Nessa sequencia, a maior oportunidade da Aparecidense: Badhuga e Artur Junior vão salvar
Nessa sequencia, a maior oportunidade da Aparecidense: Badhuga e Artur Junior vão salvar

Há muitas diferenças entre os dois times. Uma delas está no fato de que o Ceilândia tem Willian. No apagar das luzes do primeiro tempo, Willian brigou por uma bola perdida, foi a linha de fundo e cruzou. Gilvan, com oportunismo, abriu o marcador. Ceilândia fazia 1 x 0. Logo em seguida o primeiro tempo acabou.

Quando tudo parecia complicado, Willian deixou Gilvan na cara do gol
Quando tudo parecia complicado, Willian deixou Gilvan na cara do gol

Veio o segundo tempo e o cenário aparentemente continuava o mesmo. O time da Aparecidense é uma maquininha. Mantém um padrão desconcertante: falta tática, recompõe a defesa, recupera a bola e avança ordenamente ao ataque.

De qualquer sorte, o Ceilândia também tem um bom time.  Apesar da adversidade, não dava oportunidades para a Aparecidense.  A rigor, nenhum atacante adversário chegava inteiro para concluir.

Badhuga vai fazer o segundo gol
Badhuga vai fazer o segundo gol

Aos 7 minutos do segundo tempo, os times ainda disputavam o domínio da partida. Se fosse uma luta, dir-se-ia que os times trocavam pegadas. Foi nesse cenário de indecisão que tudo mudou.

Cobrança de escanteio, Gilvan cabeceou e a bola sobrou no lado oposto para Badhuga concluir. O goleiro Pedro Henrique ainda tentou tirar, mas a bola já havia atravessado a linha do gol. Ceilândia 2 x 0.

Willian comemora com a torcida
Willian comemora com a torcida

Esse gol mudou por completo o panorama da partida. A Aparecidense desestruturou-se momentaneamente e, antes que se colocasse  de pé, Willlian fez um golaço: Ceilândia 3 x 0.

Depois do terceiro gol, o Ceilândia cuidou em administrar o resultado. Adelson ainda colocou Wanderson, Kabrine e Formiga los lugares de Sandro, Matheuzinho e Willian, mas o Ceilândia já estava satisfeito com os 3 x 0.

Mario tem sido importante. Hoje, subiu pouco ao ataque
Mario tem sido importante. Hoje, subiu pouco ao ataque

Algumas lições talvez sejam mais importantes que o resultado em si. A principal lição é a de que podem existir advesários que utilizem o padrão de jogo da Aparecidense: falta tática, recomposição, avanço ao ataque. Isso incomodou o Ceilândia, principalmente diante de uma arbitragem complacente, desmoralizada pelo ato final do volante Geovane que chutou a bola para fora quando essa estava sob a autoridade do árbitro.

Outro coisa importante foi ver Artur fazer defesas importantes. Isso dá confiança de que, se necessário, o arqueiro estará lá. Por fim,  a vitória foi importante porque dá ao Ceilândia, momentaneamente, a primeira colocação do grupo.

20160709cec3x0aparecidense_093

Related Images:

Ceilândia enfrenta um novo Araguaia

Ceilândia sabe que não pode menosprezar a bola
Ceilândia sabe que não pode menosprezar a bola

Ceilândia e Araguaia fazem na tarde deste sábado, 15h30, no Estádio Regional, jogo que decide qual dos dois se habilita a decidir com a Aparecidense a liderança do grupo A10 da Série D 2016.

Sabedor da importância do jogo, o Araguaia resolveu mudar meio time para a partida deste sábado. Embora não se tenha informações precisas, o mais certo é que o técnico Kiko Araujo privilegie os jogadores recém contratados, casos de Alaor, Renteria, Café e Jeanzinho.

Kiko Alagoano fez dois e preocupa o Ceilândia
Kiko Alagoano fez dois e preocupa o Ceilândia

Em entrevista ao GloboEsporte que você lê clicando aqui o técnico do Araguaia, Kiko Araujo, prometeu time ofensivo para o jogo deste sábado:

– Infelizmente sofremos com falhas individuais e perdemos mais uma dentro de casa. Agora para ainda pensar em classificação precisamos ir lá e recuperar os pontos perdidos aqui em Barra do Garças. Só a vitória nos interessa e vamos jogar ofensivamente buscando voltar de lá com os três pontos .

 

Adelson tem a responsabilidade de preparar o time nessa reta final
Adelson tem a responsabilidade de preparar o time nessa reta final

O CeilândiaEC apurou que as prováveis mudanças se darão do meio para a frente. No meio, o técnico Kiko Araújo conta com as entradas dos recém contratados Alaor  e do colombiano Renteria. Na frente, a principal alteração estaria na entradas de Café ao lado de Marcelo, este no lugar de Gaúcho.

Alaor tem 20 anos. No campeonato brasileiro sub20 de 2015, marcou gols de média distância e pelo alto. Renteria combina força com alguma técnica. Essas duas entradas mudam a forma de jogar do Araguaia.

Willian e Baiano: equilíbrio do time precisa ser mantido
Willian e Baiano: equilíbrio do time precisa ser mantido

Dessas alterações, contudo, apenas uma indica uma mudança significativa no sistema de jogo do Araguaia: a entrada de Café indica que o Araguaia procura espelhar o sistema de jogo do Ceilândia. Café é um atacante de lado de campo, tanto pela direita quanto pela esquerda.

O Ceilândia, a seu turno, também fará alguns ajustes, mas taticamente. O time faz nesta quinta-feira o seu treino apronto. Adelson desconversa quanto a mudanças no time, o que é pouco provável.

Ceilândia está confiante, mas o Araguaia nada tem a perder

A principal preocupação do treinador está na mudança de mentalidade da equipe. Preparar a o time para que se adapte rapidamente às exigências de cada rodada daqui por diante, deixando o jogo passado no passado, é a tarefa mais urgente. Para o treinador, o Ceilândia precisa se preocupar com um jogo por vez daqui em diante, se quiser chegar à Série D.

Se não houve mudança de última hora, o Ceilândia deve mandar a campo Artur, Gabriel, Badhuga, Wallace e Mario. Didão, Klécio, Baiano e Willian; Matheuzinho e Gilvan.

 

Related Images:

Ceilândia entra em campo neste domingo sabendo que não pode tropeçar

Visitante chato versus Mandante eficaz

Ceilândia entra em campo neste domingo sabendo que não pode tropeçar
Baiano comanda: Ceilândia entra em campo neste domingo sabendo que não pode tropeçar

O Ceilândia vai a campo neste domingo, 17h, em Barra do Garças para enfrentar o Araguaia, jogo válido pela terceira rodada do Grupo A10 do Campeonato Brasileiro da Série D.

O técnico Adelson de Almeida sabe que o Gato Preto precisa de um bom resultado fora de casa. Caso o Ceilândia perca para o Araguaia, a situação do alvinegro ficará extremamente complicada, principalmente se a Aparecidense vencer o Comercial-MS.

A combinação de resultados deixará o alvinegro com a obrigação de vencer todos os compromissos restantes. Pior: não haverá garantia que vencendo se classifique. Para não depender do azar, o Ceilândia vai a Barra do Garças ciente de sua missão

Para piorar, o Araguaia, apesar de derrotado em casa pela Aparecidense, tem sabido fazer valer o fator campo em 2016. Enquanto isso,  embora historicamente seja sido um visitante complicado, nos 10 últimos jogos como visitante, o Ceilândia venceu 3, empatou 4 (todos por 0x0) e perdeu 3. Fez 8 e sofreu 10 gols.

Já o Araguaia, nos últimos 8 jogos como mandante, venceu 5, empatou 2 e perdeu apenas 1, o jogo contra a Aparecidense. Fez 10 e sofreu apenas 3 gols.

Estatística pode não servir de muita coisa, mas demonstra que o Ceilândia terá que se superar para passar pelo Araguaia. O time sabe de sua força e está preparado. Agora é torcer para que os acidentes de Aparecida de Goiânia não se repitam e esperar para ver quem será mais eficiente.

Conheça um pouco mais do Araguaia, adversário do Ceilândia

AN_araguaia

O Araguaia é um time jovem. Espertamente, o time de Barra do Garças reconhece que iniciou a preparação tardiamente e joga o favoritismo para o Ceilândia. A verdade é que as coisas não são tão simples assim. O futebol em Barra do Garças tem um histórico de formação de bons times. E é isso que o Ceilândia sabe que vai enfrentar.

A Associação Atletica Araguaia é um clube recente, fundado na esteira da inatividade do Barra do Garças Futebol Clube, time mais tradicional da cidade e que se licenciara logo após a disputa da segunda divisão matogrossense em 2013 (terceira colocação no geral).

Araguaia faz a transição para o Barra-Araguaia mesclando as cores do antigo Barra com o escudo do Araguaia
Araguaia faz a transição para o Barra-Araguaia mesclando as cores do antigo Barra com o escudo verde do Araguaia. Crédito: resumodoesportemt.com.br

O Araguaia foi fundado em 2014 e vestia originalmente as cores verde e branca. O seu primeiro jogo oficial foi na disputa da segunda divisão de Mato Grosso de 2014 quando enfrentou o Brasil Central de Cuiabá (Na sua primeira partida de fato,  o Araguaia teria vencido um combinado amador da cidade de Canarana por 4×0, gols de Ludemar (3) e Dodô).

Em sua primeira partida oficial, o  Araguaia venceu o Brasil Central  por 3×1, com Helber fazendo o primeiro gol oficial do alviverde (Helber 17, Nenenzinho 84 e Edson Sá 92, com Juninho descontando para o Brasil Central aos 77). Apesar da boa campanha em 2014, o Araguaia não conseguiu o acesso, tendo eliminado nas semifinais pelo Poconé.

Divulgação do jogo mostra nome e escudo novos: Barra-Araguaia versus Ceilândia
Divulgação do jogo mostra nome e escudo novos: Barra-Araguaia versus Ceilândia

Mas o futebol em Barra do Garças não se resume ao Araguaia. O fato é que a torcida de Barra do Garças sempre teve um lugar cativo em seu coração para o Barra do Garças Futebol Clube, mais conhecido como o Galo da Serra e time mais tradicional da cidade e que conseguiu o acesso da Série C  para a Série B brasileira em 1992.

Por essa razão,  tão logo a Associação Atletica Araguaia conseguiu o seu acesso à primeira divisão do Campeonato Matogrossense em 2015, começaram as tratativas para a mudança de nome. A idéia era acrescentar o prenome Barra ao Araguaia, de modo que o time passasse a se chamar Barra-Araguaia e capitalizasse o histórico do antigo Galo da Serra.

Klécio cresceu de produção nos últimos meses, mas ainda falta deslanchar
Klécio cresceu de produção nos últimos meses, mas ainda falta deslanchar

Por esse motivo, o Barra-Araguaia passou a utilizar uniforme com as cores do antigo Barra do Garças Futebol Clube, nas cores azul e amarelo. O regulamento da CBF, contudo,  impede que um time mude o nome após a divulgação do regulamento geral de competições para o ano vigente. Por isso e embora o time adote cores diversas e até escudo diverso dos registrados, na tabela consta o nome do Araguaia.

Trevizan terá o contrato rescindido
Trevizan terá o contrato rescindido

O Araguaia está muito mudado em relação ao time que disputou o campeonato matogrossense, mas o técnico permance o mesmo.  Nos dois jogos disputados até agora, o Araguaia mostrou ter um sólido sistema defensivo. No Zeca Costa não perdeu no Estadual, além de ter sofrido apenas dois gols em seus domínios.

 

O Ceilândia sabe o tamanho do desafio. Pelo investimento e pelo elenco montado não pode expor a clasificação a riscos.  O Araguaia mostrou que é um bom time, mas o Ceilândia também sabe de suas qualidades. Isso torna vai exigir foco dos jogadores do Ceilândia nos noventa minutos e transformar o jogo deste domingo em algo interessante.

Resultado coloca Ceilândia na obrigação de vencer em Barra do Garças

O calvário de Artur

Artur: atuação comprometida por falha grotesca: poderia ter passado, mas optou por um chutão que antes já falhara
Artur: atuação comprometida por falha

Artur começou a sua carreira sob os olhos de Adelson de Almeida nas categorias de base do Brasiliense. Quis o destino que ambos se reencontrassem, anos depois, na disputa da Série D.

Artur veio para o Ceilândia numa posição em que Léo fizera boa campanha no Campeonato Candango. Adelson optou pela experiência de Artur. Léo sequer tem sido relacionado para os jogos.

Artur é produto de um futebol antigo, procurando adaptar-se ao futebol moderno. Jogar com os pés é peça importante na atuação do goleiro.

Artur orienta: goleiro não pode falhar
Artur orienta: goleiro não pode falhar

Artur voltou para o segundo tempo frio ou ao menos foi essa a impressão que passou. Não aquecera em campo para a segunda etapa. É bom lembrar que a temperatura do ar caiu 4 graus entre 17 e 19 horas.

No primeiro tempo do jogo contra a Aparecidense, Artur já mostrara  dificuldade na reposição de bola ao menos em duas oportunidades.

Na terceira oportunidade, Artur jogou a bola nos pés de Willian e o jogador da Aparecidense não perdeu a oportunidade. Esse gol, logo aos 2 minutos do segundo tempo, devolveu todo o esforço da equipe à estaca zero.

Resultado coloca Ceilândia na obrigação de vencer em Barra do Garças
Resultado coloca Ceilândia na obrigação de vencer em Barra do Garças

O Ceilândia sentiu o gol do empate e não foi a mesma equipe do primeiro tempo. A Aparecidense foi melhor até fazer o terceiro gol.

Artur  chegou a ser exigido ao menos mais uma vez, em chute de longa distância e fez boa defesa. No geral não foi muito exigido: as bolas que passaram pela defesa resultaram em gols adversários. Artur nada pode fazer nos outros gols.

Vida de goleiro é difícil.

 

Related Images: