Tag: Artur

Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

Em dia de Artur, Ceilândia arranca empate com Sobradinho

Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho
Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

O Ceilândia empatou na tarde desta quarta-feira com o Sobradinho. O resultado deixa o Gato Preto na segunda colocação da fase de classificação do Candangão 2017.

Artur foi o personagem do jogo
Artur foi o personagem do jogo: falha e defesas incríveis

Os 16 primeiros minutos foram mornos. Conquanto tivesse mais posse de bola, o Sobradinho era incapaz de oferecer perigo concreto à meta alvinegra.  O Ceilândia errava muitos passes, principalmente na intermediária. Era nos contra-ataques que o Sobradinho se mostrava mais perigoso.

Ceilândia fazia força para jogar
Ceilândia fazia força para jogar

Foi em um erro de passe  de Alcione somado a uma falha inacreditável  de Artur que o Ceilândia permitiu que o Sobradinho saísse na frente.  Kelvin abriu o placar aos 21 do primeiro tempo: Sobradinho 1 x 0 Ceilândia.

O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia
O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia

Esperava-se que o Gato Preto melhorasse o seu jogo, mas isso não aconteceu. O Ceilândia dependia de Felipe Cirne. Quando,   aos 27 minutos, o meia conseguiu encontrar um buraco na defensiva do Sobradinho, encontrou Romarinho que desperdiçou a melhor chance do Ceilândia no jogo.

Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos
Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos

A oportunidade criada poderia ter mudado o rumo do jogo, mas o Ceilândia não teve tempo de comemorar. Aos 34 Artur começou a se recuperar e  operou um milagre ao se jogar de encontro a bola para salvar a meta alvinegra do segundo gol. 

Enquanto isso, Artur trabalhava
Enquanto isso, Artur trabalhava para se redimir do erro no gol do Sobradinho

É verdade que o Ceilândia era valente. Aos 37, Emerson Martins chutou de longe e assustou o Sobradinho obrigando o goleiro adversário a boa defesa. 

O problema é que para cada chance criada pelo Ceilândia havia sempre uma de melhor qualidade criada pelo Sobradinho. Aos 46, Artur novamente salvou o Ceilândia de sofrer o segundo gol.

Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins
Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins

Veio o segundo tempo e a esperança de momentos melhores. Os cinco primeiros minutos mostraram um Ceilândia rondando a área do Sobradinho.

O problema como sempre é que o Sobradinho sempre atacava com mais qualidade. Aos 7, Dudu salvou gol certo ao desviar o chute do atacante adversário.

Formiga quase empatou nesse lance
Formiga quase empatou nesse lance

O Ceilândia fazia força para jogar. O Sobradinho era implacável nos contra-ataques: aos 11 Artur mais uma vez salvou o segundo gol.

A sequencia de gols perdidos pelo Sobradinho incomodavam o torcedor e também incomodou Adelson. O técnico trocou Emerson Martins por Willian Carioca. Pretendia alguém que auxiliasse Felipe Cirne.

Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado
Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado

Não demorou muito, Adelson mexeu de vez no time: tirou Alcione e Romarinho e colocou Michel e Formiga. 

Na cabeça do torcedor o time melhoraria. Aos 24, Formiga obrigou o goleiro do Sobradinho a boa defesa. O problema é que a cada bom ataque do Ceilândia havia um ataque mais perigoso do Sobradinho. Aos 27, Artur fez mais outra grande defesa.

Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson
Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson

Depois de mais um gol perdido pelo Sobradinho e diante do espírito de luta do Ceilândia em um dia em que tudo parecia dar errado havia uma certeza: quem não faz leva. Essa certeza aumentou quando Artur, aos 37, Artur fez mais outra importante defesa.

Aos 44 do segundo tempo o que chamava a atenção era o espírito de luta do Ceilândia. Nada parecia dar certo, mas o time lutava e lutava. Tanta determinação foi recompensada.

Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Badhuga comemora gol do empate
Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Michel comemora gol do empate

Aos 47, Felipe Cirne recebeu a bola na entrada da área. Luta com um aqui, luta com outro acolá até encontrar um espaço. Chuta, a bola explode no poste direito e sobra para Michel, livre, dentro da pequena área, empatar. Gol do Ceilândia: 1 x 1

O empate deixou Ceilândia, Gama e Brasiliense empatados em primeiro. Não importa: o que vale é o mata-mata e para os jogos eliminatórios o Ceilândia precisa estar ainda mais forte.

 

Perda de invencibilidade não abala Ceilândia

Sequência mostra que o gol foi limpo. Defesa do Luverdense não reclamou e até ela foi pega de surpresa com a anulação do gol
Sequência mostra que o gol foi limpo. Defesa do Luverdense não reclamou e até ela foi pega de surpresa com a anulação do gol

O Ceilândia perdeu no último domingo uma invencibilidade de nove jogos atuando como visitante. A despeito do resultado, as diversas oportunidades de gol mostraram que o Gato Preto entra forte na reta final do Candangão 2017.

Romarinho precisou fazer dois gols para que um valesse
Romarinho precisou fazer dois gols para que um valesse

A invencibilidade alvinegra jogando como visitante foi iniciada ainda na Série D 2016*. No total o Ceilândia conquistou seis vitórias e três empates jogando como visitante  (16 gols marcados e 5 sofridos).  Os números são realmente muito bons.

A eliminação da Copa Verde não afeta o moral do Ceilândia. A equipe sabe que fez boa partida e que a sorte, a trave e a arbitragem desempenharam papéis importantes nesse processo.  

O gol perdido por Michel foi muito lamentado porque seria o gol do empate naquele momento.
O gol perdido por Michel foi muito lamentado porque seria o gol do empate naquele momento.

Os gols desperdiçados ficaram como lição, mas reforçam o mérito do time que criou diversas oportunidades e poderia ter construído uma história completamente diferente.

Os jogadores retornam ao trabalho nesta quarta-feira já de olho no jogo do domingo, diante do Gama. O Gato Preto disputa a liderança da competição ponto a ponto com o rival.

A bola na trave de Badhuga também teria mudado a história do jogo: Ceilândia teve muitas chances de gol
A bola na trave de Badhuga também teria mudado a história do jogo: Ceilândia teve muitas chances de gol

Adelson não tem problemas para enfrentar o Gama. A princípio todos os jogadores estão a sua disposição. Artur, que não jogou diante do Luverdense por uma lesão na coxa,  pode voltar. Didão, recuperando-se de inflamação no pubis, pode voltar, mas é pouco provável. Nesse caso, David, que vem de boas partidas, permanece na equipe. 

Goleiro do Luverdense defende sem querer: há dias em que a sorte não ajuda, mas o Ceilândia mostrou que é forte
Goleiro do Luverdense defende sem querer: há dias em que a sorte não ajuda, mas o Ceilândia mostrou que é forte

Pensando na reta final da competição, o presidente Ari de Almeida fala em reforçar a equipe ainda mais. Willian Carioca já se encontra registrado e em condições legais de jogo. Falta ganhar ritmo.

*Os jogos da invencibilidade como visitante

Aparecidense 3 x 2 Ceilândia
1. Araguaia 2 x 4 Ceilândia
2. Comercial 0 x 2 Ceilândia
3. Aparecidense 0 x 0 Ceilândia
4. Fluminense de Feira 0 x 1 Ceilândia
5. Sete-MS 1 x 1 Ceilândia
6. Luziânia 1 x 3 Ceilândia
7. Formosa 1 x 2 Ceilândia
8. Brasília 0 x 3 Ceilândia
9. Brasiliense 0 x 0 Ceilândia
Luverdense 3 x 1 Ceilândia

 

 

Related Images:

Nos lances cruciais a trave ou Artur salvaram o Ceilândia

Artur e travessão salvam o Ceilândia

Emotivo minuto de silêncio em homenagem a Luizão
Emotivo minuto de silêncio em homenagem a Luizão

Antes de uma coisa é preciso deixar algo bem claro: há uma distância a ser considerada entre as visões do torcedor e do profissional de futebol. O jogo entre Ceilândia e Brasiliense dessa tarde deixa isso bem evidente. Não foi um jogo bom de assistir. Os profissionais provavelmente gostaram do resultado.

Ceilândia foi impedido de filmar para dar lugar ilustres torcedores do Brasiliense. Desalojados de sua própria casa.
Cinegrafista do Ceilândia foi impedido de filmar para dar lugar ilustres torcedores do Brasiliense. Desalojados de sua própria casa.

Os times começaram se estudando. O respeito era mútuo. Ambos marcavam de sua intermediária para trás e não arriscavam no ataque. Nesse cenário, o único risco que os times corriam era em bolas paradas. Numa dessas, o travessão  salvou o Ceilândia.

Filipe fez a sua melhor partida em meses: esperança de um futuro melhor
Filipe fez uma partida discreta para o seu potencial, mas  a sua melhor atuação em meses: esperança de um futuro melhor

Esse cenário perdurou até a primeira pausa para hidratação.  Depois disso o Brasiliense tomou para si a iniciativa do jogo, mas sem arriscar-se defensivamente. As jogadas eram previsíveis e ninguém arriscava qualquer jogada que pudesse expor a sua defesa. 

Sem inspiração, os times abusaram da bola aérea. O Ceilândia, nem isso
Sem inspiração, os times abusaram da bola aérea. O Ceilândia, nem isso

Artur e o goleiro do Brasiliense foram expectadores do jogo no primeiro tempo. Esperava-se que o cenário mudasse no segundo tempo. Não mudou, ao menos para o Ceilândia. O Brasiliense voltou com maior volume de jogo, mesmo assim atacava com poucos homens, temendo o contra-ataque alvinegro. 

Romarinho pouco pode fazer contra a boa defesa do Brasiliense
Romarinho pouco pode fazer contra a boa defesa do Brasiliense

O Ceilândia, a seu turno, não incomodava. É correto dizer que o Brasiliense tinha uma estratégia ofensiva que exigia uma boa posse de bola. O Ceilândia dependia de poucos toques e do contra-ataque. 

A defesa do Ceilândia teve mais trabalho que a do Brasiliense em um jogo chato
A defesa do Ceilândia teve mais trabalho que a do Brasiliense em um jogo chato

O jogo seguiu amarrado, com a defensiva alvinegra controlando as ações ofensivas do Brasiliense, até os 27 minutos. Foi quando brilhou a estrela de Artur. Na primeira, o goleiro alvinegro fez bela defesa no cabeceio do atacante amarelo. Aos 44, Artur fez outra bela defesa, em ambas salvando gols certos.

Nos lances cruciais a trave ou Artur salvaram o Ceilândia
Nos lances cruciais a trave ou Artur salvaram o Ceilândia

O Ceilândia, a seu turno, em todo o jogo, desferiu três chutes em direção à meta adversária. Nos três, com Emerson, Romarinho e Michel, o chute saiu torto. 

No final, para a tristeza dos poucos torcedores alvinegros, o Ceilândia parecia contente com o empate. Aos olhos do torcedor, a decepção de quem sabe que se tivesse que existir um vencedor esse vencedor seria o Brasiliense. Aos olhos frios do profissional, a certeza de que um ponto pavimenta a classificação para a próxima fase. 

Neguete comemora o gol do Luverdesne

Por uma bola…

Esse lance origina o gol do Luverdense: falta em Badhuga
Falta em Badhuga não apaga o que viria a seguir: gol do Luverdense

O clima no vestiário do Ceilândia era como de incredulidade ao final do jogo. A pergunta que se fazia era apenas uma: como avitória escapou. Há várias verdades. O que vem a seguir pode ser uma delas, ou não.

Na sequencia, Artur fez grande defesa, mas Neguete pegou o rebote e fez o gol da partida
Ceilândia começou mal o segundo tempo.

O primeiro tempo foi do Ceilândia. O alvinegro tomou para si a iniciativa do jogo. O Luverdense era incapaz de trocar três passes no campo ofensivo.  O domínio do Ceilândia, contudo, era de certo modo ilusório. O Ceilândia não agredia o Luverdense em seu campo defensivo, de modo que o adversário cadenciava o jogo. O Ceilândia era incapaz de tirar o Luverdense do seu 

Neguete comemora o gol do Luverdesne
Neguete comemora o gol do Luverdesne

O Ceilândia forçava o erro adversário apenas na sua própria intermediária. Com isso, o Luverdense estava cômodo no jogo. Bem dirão: mas o Ceilândia poderia ter feito três ou mais gols no primeiro tempo. Essa é outra parte da verdade. As chances criadas pelo alvinegro foram  essencialmente em bolas paradas.

Alcione foi um dos jogadores mais lúcidos. Volantes distantes dos meias.
Alcione foi um dos jogadores mais lúcidos. Volantes distantes dos meias.

Apesar de tudo e porque o Luverdense não oferecia perigo havia a falsa impressão que Gato Preto conquistaria a vitória no segundo tempo. O tempo cuidou em afastar essa impressão. Logo aos seis minutos, em sua primeira oportunidade no jogo, Neguete fez Luverdense 1 x 0. 

Emerson parecia fora de ritmo e incapaz de aproximar-se dos meias
Emerson parecia fora de ritmo e incapaz de aproximar-se dos meias

O gol fez mal ao Ceilândia. Pela primeira vez  o time perdeu em estrutura de jogo. O Luverdense passou a ter a iniciativa do jogo, mesmo assim sem inspiração. 

Alcione foi bem, mas perdeu dois gols que farão falta
Alcione foi bem, mas perdeu dois gols que farão falta

A partir da metade do segundo tempo, o Ceilândia até retomou a iniciativa das ações, mas era incapaz sequer de reproduzir o impeto ofensivo do primeiro tempo. Restou ao alvinegro, assim como no primeiro tempo, levar perigo em bolas paradas.

Numa das poucas jogadas por terra, Gilmar perdeu e depois Elivelto perdeu
Numa das poucas jogadas por terra, Gilmar perdeu e depois Elivelto perdeu

Adelson mexeu no time. O Ceilândia foi ao ataque na base da vontade e chegou perto de empatar quando a zaga do Luverdense quase fez contra, mas a bola chocou-se contra o poste direito da meta matogrossense.

Wallinson cabeceia com perigo. Na bola aérea o time não faz, mas sofre gols
Wallinson cabeceia com perigo. Na bola aérea o time não faz, mas sofre gols

No final, havia um excessivo desapontamento nas hostes alvinegras. Excessivo porque, futebol por futebol, o jogo está 1 x 0 para o Luverdense e ainda há o jogo de volta. Excessivo porque uma coisa é perder por um adversário que se mostra superior, outra coisa é perder para um adversário que jogou por uma bola. 

No segundo tempo, mesmo as bolas aéreas se tornaram escassas.
No segundo tempo, mesmo as bolas aéreas se tornaram escassas.

Nada está perdido. Não importa que o Luverdense tenha entrada com quatro suplentes. O sistema de jogo do adversário foi esse o ano inteiro. O Ceilândia vive!

 

 

Related Images:

Ceilândia vence Luziânia e faz os primeiros pontos no Candangão 2017

O Ceilândia começou meio devagar e o Luziânia por pouco não aproveitou
O Ceilândia começou meio devagar e o Luziânia por pouco não aproveitou

O Ceilândia conquistou seus primeiros pontos no Candangão 2017 ao derrotar o Luziânia, no Serro do Lago, na tarde deste domingo por 3 x 1.
Foi um jogo cheio de alternativas. Os dois times começaram lentos sob o sol escaldante de fevereiro. O Luziânia teve a iniciativa dos primeiros minutos enquanto o Ceilândia era um time que confundia cadência com lentidão tanto para marcar quanto para armar suas jogadas.


Esses primeiros minutos do Ceilândia quase lhe custaram caro porque logo aos 4 minutos o Luziânia teve uma oportunidade clara de gol.
Passados os primeiros minutos o Ceilândia equilibrou o jogo. A marcação começou a encaixar, principalmente pelo lado esquerdo de defesa, hoje contando com Kabrine.


Depois dos 20 minutos, o Ceilândia começou a chegar na área de defesa do Luziânia. Diferente do seu adversário, o Ceilândia chegava com qualidade e, conquanto não criasse situações claras de gol, demonstrava que o menor vacilo do Luziânia seria apenado.
Não demorou muito e o Ceilândia abriu o marcador: cruzamento na área e Gilmar Herê e Filipe Cirne disputaram para ver quem abriria o marcador. Gilmar Herê foi feliz e fez Ceilândia 1 x 0.

Herê comemora o primeiro gol do Ceilândia
Herê comemora o primeiro gol do Ceilândia

Veio o segundo tempo e o panorama da partida não mudou. O Ceilândia perigoso nos contra-ataques. Logo aos seis minutos, Romarinho roubou a bola na intermediária, tocou para Alcione e recebeu dentro da área para fazer Ceilândia 2 x 0.
Com a vantagem, o Ceilândia se acomodou. Sem o mesmo ímpeto na defesa e no ataque, o Gato Preto passou a namorar com o perigo. O castigo veio aos 30 quando Cauê, de cabeça, diminuiu para o Luziânia.


O azulino até tentou pressionar o Ceilândia em busca do empate, mas o Gato Preto rapidamente se estabilizou e, aos 47, Badhuga pegou a sobra do goleiro para dar número finais ao jogo: Ceilândia 3 x 1.
Com os primeiros pontos na tabela, o Ceilândia tem muito remo para remar: na próxima quarta-feira vai a Formosa enfrentar o time da casa que empatou com o Gama neste domingo em 0 x 0.

Related Images:

Badhuga ataca: Ceilândia precisa de bom resultado em Barra do Garças

Ceilândia faz ajustes para enfrentar o Araguaia

Gilvan foi um dos mais exigidos no treinamento
Gilvan foi um dos mais exigidos no treinamento. Léo, voltou aos treinamentos

Pressão faz parte do dia-a-dia do jogador de futebol. O Ceilândia considera ter um time experiente o suficiente para saber que acidentes acontecem no futebol, mas também sabe que não existe paz possível sem vitórias.

Consciente que precisa de um bom resultado, o O Ceilândia realizou, na manhã desta quinta-feira, o último treino com vistas à importante partida deste final de semana contra o Araguaia.

Artur está mantido no gol alvinegro: erros acontecem
Artur está mantido no gol alvinegro: erros acontecem

O técnico Adelson de Almeida não deve fazer alterações na equipe, com exceção do zagueiro Trevizan, cujo contrato deverá ser rescindido. Wallace deve voltar ao time.

Adelson considera que a equipe jogou bem contra a Aparecidense. Para o treinador, o time precisa de pequenos ajustes. É nisto que trabalha.

O goleiro Artur, vítima da uma dos azares da profissão de goleiro contra a Aparecidense, está mantido.

Badhuga ataca: Ceilândia precisa de bom resultado em Barra do Garças
Badhuga ataca: Ceilândia precisa de bom resultado em Barra do Garças

No treinamento desta quinta-feira, o Ceilândia focou essencialmente no posicionamento do time.

Ceilândia e Araguaia estão empatados na segunda colocação do grupo A10 com 3 pontos.

O Ceilândia viaja para Barra do Garças nesta sexta-feira. No sábado, o time treinará na cidade matogrossense.

Related Images:

Ceilândia enfrenta o seu primeiro desafio neste domingo

Ceilândia estreia na Série D 2016 neste domingo contra o Comercial-MS

No campeonato brasileiro jogos muito parelhos: em 2007, uma exceção - Ceilândia 3 x 0 Cacerense
No campeonato brasileiro jogos muito parelhos: em 2007, uma exceção – Ceilândia 3 x 0 Cacerense

O Ceilândia estreia no Campeonao Brasileiro da Série D neste domingo, 16h, contra o Comercial de Mato Grosso do Sul.

A última vez que o Ceilândia disputou a Série D foi em 2012. Naquela ocasião o Gato Preto foi eliminado pela Friburguense. O jogo valia pela semifinal da Região Centro Sul  e o vencedor decidiria a vaga contra o CRAC.

Em 2012, no primeiro jogo em casa, Ceilândia vacilou no início e sofreu para virar diante do CENE
Em 2012, no primeiro jogo em casa, Ceilândia vacilou no início e sofreu para virar diante do CENE

A experiência do Ceilândia na competição demonstra que a Série D é uma competição completamente diferente do campeonato local.

Embora na maior parte das vezes tenha feito boas campanhas em competições nacionais, o Ceilândia já passou por dissabores contra times desconhecidos. Em 2006, por exemplo, perdeu as duas partidas diante do SER Chapadão, tanto em Mato Grosso quanto no Regional, jogos então válidos pela Série C.

Didão comemora diante do CENE: não se brinca na Série D
Didão comemora diante do CENE: não se brinca na Série D

Para a partida deste domingo, o técnico Adelson de Almeida levará a campo uma equipe que vem treinando desde 17 de maio. Pode não ser o tempo ideal, mas com certeza é um período muito superior àquele em que vem treinando o seu adversário de amanhã.

Do lado alvinegro há muitas novidades. A mais importante é a contratação do experiente Baiano. Adelson deve montar um esquema de jogo que permita a Baiano explorar toda a sua experiência.

Adelson tem a árdua tarefa de levar o Ceí para a Série C
Adelson tem a árdua tarefa de levar o Ceí para a Série C

A defesa alvinegra foi bem no campeonato local, mas a cabeça de área sofreu importante alteração com a saída de Liel. Didão deve desempenhar o papel de Liel no aspecto defensivo. Klécio sai para o jogo e pode surgir como surpresa no ataque.

Por falar em ataque, o Ceilândia passou o ano à procura de um goleador. Gilvan e Matheuzinho podem começar jogando. Nos jogos-treinos, o Ceilândia ficou devendo ofensivamente.

Ceilândia enfrenta o seu primeiro desafio neste domingo
Ceilândia enfrenta o seu primeiro desafio neste domingo

Há poucas informações sobre o Comercial. O time pantaneiro começou seus treinamentos há pouco tempo. Deve vir com uma proposta defensiva e o Ceilândia já demonstrou nos treinamentos que ainda não está maduro o suficiente para enfrentar times com esse tipo de proposta.

O Ceilândia tem consciência que investiu alto para a Série D, mas sabe também que a fórmula de disputa privilegia apenas o primeiro colocado do grupo. Em outras palavras: não há espaço para tropeços.

 

Related Images:

William será o responsável pela armação

Ceilândia definido para estréia na Série D 2016

Artur terá a responsabilidade substituir a Léo
Artur terá a responsabilidade substituir a Léo

O Ceilândia fez um treino-tático na tarde desta quinta-feira com vistas à estreia na Série D, domingo, 16h, no Regional, diante do Comercial de Mato Grosso do Sul,

O técnico Adelson de Almeida já tem definido o elenco que deve mandar a campo. A base da defesa é a mesma do Candangão, a exceção de Artur.

William será o responsável pela armação
William será o responsável pela armação

Da armação para a frente, o Gato Preto deve contar com Baiano, William, Matheuzinho e Gilvan.

Falando ao CeilandiaEC, Ari de Almeida, presidente do Gato Preto, afirmou que  os laudos exigidos já foram apresentados à CBF. Com isso, a partida deste domingo será com a presença de público.

Os ingressos custarão R$ 10,00 (dez reais) a meia e R$ 20,00 (vinte reais) a inteira.

CEC começa de verdade o campeonato

Rumo ao desconhecido

Jogo contra o Paracatu não terminou: lesão no pé, gelo no joelho
Jogo contra o Paracatu não terminou: lesão no pé, gelo no joelho

O Ceilândia vai a campo na tarde desta quarta-feira contra o Formosa. Passada a conturbada estréia, o time tem a oportunidade de mostrar se tem condições de fazer uma boa campanha.

No único amistoso de pré-temporada, o Gato Preto foi derrotado pelo Caldas por 2×1. O time mostrou algumas características que eram próprias dos times de Adelson de Almeida: uma defesa bem montada e certa predileção pelo contra-ataque.

CEC começa de verdade o campeonato
CEC começa de verdade o campeonato

Para a partida de hoje Adelson ainda não deve contar com Arthur. No mais, o time será o mesmo que entrou em campo diante do Paracatu.

O Formosa vem de vitória diante do Sobradinho, num jogo em que se postou na defesa e esperou os erros do adversário. Característica por característica de time, hoje o jogo será diferente.

O jogo será com portões fechados para o público.

Related Images:

CEC enfrenta Formosa em Sobradinho

CEC vs Formosa em Sobradinho e com portões fechados

CEC enfrenta Formosa em Sobradinho
CEC enfrenta Formosa em Sobradinho

Não vai ser dessa vez que o CEC vai ter um jogo com público. A FBF divulgou os locais da segunda rodada, confirmando que CEC x Formosa será no Augustinho Lima, em Sobradinho, com portões fechados.

O árbitro da partida será Gildevan Lacerda, tendo por assistentes José Reinaldo e José Sabino.

O Formosa surpreendeu o Sobradinho no último semana e venceu por 1 x 0.

O Ceilândia não ainda não contará com Artur que ainda se recupera de uma lesão na virilha. O zagueiro provavelmente estará apto no fim de semana.

No mais o técnico Adelson de Almeida deve contar com o seu time base.

Related Images: