Tag: Baiano

União pode fazer a diferença na busca por um lugar na Série C

Ceilândia: Razões para sonhar

Baiano fará falta: referência em um time que sonha
Baiano fará falta: referência em um time que sonha

O Ceilândia terá pela frente um time que ainda não perdeu em casa nesta Série D. A favor do Fluminense, ainda, o fato de representar um futebol com lugares nas séries A e B do campeonato nacional. O Gato Preto, humildemente, tenta levar o futebol do Distrito Federal à série C.

O desafio do Ceilândia é ainda maior se levarmos em consideração que o Fluminense-BA é um bom time, nos últimos três jogos não sofreu gol, venceu o Sete-MS tanto em casa quanto fora e terá o apoio de um bom número de torcedores.

Artur: tem sido importante nos últimos jogos
Artur: tem sido importante nos últimos jogos

O Ceilândia sabe, contudo, que tem razões para acreditar: há anos que não montava um grupo tão qualificado. A campanha alvinegra fala por si. Além disso, a presença no grupo da experiência de jogadores como Baiano, Didão, Klécio, Badhuga e Artur pode fazer a diferença, mesmo com os desfalques naturais de uma competição tão difícil.

Jogos de mata-mata são diferentes. Os jogadores sabem disso. O time que desembarca humildemente em Feira de Santana tem consciência que qualquer distração pode ser fatal para o sonhos do Ceilândia e, quem sabe, do futebol do Distrito Federal. O futebol local anseia por retomar um lugar ao sol no cenário do futebol nacional. Esse grupo tem essa missão.

Victor: tarefa descomunal diante do Fluminense-BA
Victor: tarefa descomunal diante do Fluminense-BA

Os comandados de Adelson de Almeida terão o desfalque de Baiano. O meia é peça importante na estrutura do futebol do Ceilândia. Victor Felipe tem um histórico de aparecer em momentos difíceis e deve ser a escolha de Adelson. Mas não será uma mudança simples. Adelson sabe disso.

Mario Henrique e Matheuzinho: Adelson teve que reinventar o lado esquerdo. Elivelto foi uma grata surpresa
Mario Henrique e Matheuzinho: Adelson teve que reinventar o lado esquerdo. Elivelto foi uma grata surpresa

Adelson não deve contar com Mário Henrique. Embora tenha melhorado, o lateral-esquerdo não deve ir a campo. Elivelto foi uma grata surpresa nos jogos contra a Aparecidense e será mantido. O Ceilândia perde em força de ataque, mas ganha em qualidade de passe.

Klécio tem sido um dos pontos de equilíbrio: torcida para cresça ainda mais
Klécio tem sido um dos pontos de equilíbrio: torcida para cresça ainda mais

No mais, é provável que Adelson não mexa no time. Ficam as esperanças  de que a defesa alvinegra, que tem se mostrado tão consistente, continue como está. Jogo de mata-mata se decide em 180 minutos, mas o Sete-MS sabe que essa verdade não é absoluta.

União pode fazer a diferença na busca por um lugar na Série C
União pode fazer a diferença na busca por um lugar na Série C

No mais, o Gato Preto tem um dos melhores ataques da competição. Diante de um adversário experiente, o Ceilândia sabe que um bom ataque pode fazer a diferença. Há, pois, motivo para sonhar… e assim viaja o Gato Preto para o confronto deste domingo.

Related Images:

Ceilândia volta ao Regional com a missão de vencer e seguir adiante

Um time a altura dos desafios: vencer ou sofrer

Gabriel em ação: Ceilândia venceu o Comercial na estreia.
Gabriel em ação: Ceilândia venceu o Comercial na estreia.

O Ceilândia entra em campo daqui a pouco para enfrentar a Aparecidense. O jogo vale uma vaga para a terceira fase da Série D 2016. Não é um jogo comum.

Todos sabem que a Aparecidense tem um conjunto forte, mas também sabem que, time por time,  o Ceilândia é superior ao seu adversário. Leva, pois, uma pequena vantagem que precisa se materializar no marcador.

Em sua segunda partida, o Gato Preto foi derrotado pela Aparecidense fora de casa: 3 x 2
Em sua segunda partida, o Gato Preto foi derrotado pela Aparecidense fora de casa: 3 x 2

Há expectativa de um bom público na tarde de hoje. O Estádio Regional de Ceilândia tem capacidade para 3000 torcedores. Foram colocados à venda 2000 ingressos. Ontem à noite restavam apenas 500, que começam a ser vendidos a partir das 13h de hoje.

Matheusinho desmonta a defesa do Araguaia na terceira partida: Ceilândia 4 x 2
Matheusinho desmonta a defesa do Araguaia na terceira partida: Ceilândia 4 x 2

Ceilândia e torcida parecem estar reatando o namoro. O Gato Preto nunca ficou tão distante de sua apaixonada torcida. O Regional sempre esteve lotado para ver o Ceilândia, mesmo nas épocas difíceis. Nos últimos anos não tem sido assim, mesmo com o time se transformando em uma das forças do futebol local.

Os jogadores entram em campo cientes das dificuldades e da responsabilidade, às quais se somam mais essa: o dever de chamar a torcida de volta.

Baiano desmontou o Araguaia na partida de volta: Ceilândia 3 x 1
Baiano desmontou o Araguaia na partida de volta: Ceilândia 3 x 1

O Ceilândia perdeu dois jogadores de sua equipe-base: Matheusinho lesionou-se gravemente no jogo diante do Comercial-MS. No jogo do último sábado, contra a Aparecidense, Mário Henrique também se lesionou. O lado esquerdo do Ceilândia está completamente mudado.

Artur foi importante na partida de volta contra a Aparecidense
Artur foi importante na partida de volta contra a Aparecidense

Adelson de Almeida tem poucas opções para o lado esquerdo. Weverton seria a escolha natural, mas Adelson pode optar por Kabrine ou Elivelto.  Sandro, que poderia ampliar o leque de opções (com três zagueiros) foi liberado para negociar com o futebol português.

Ceilândia fechou a fase de classificação em Dourados-MS, contra o Comercial
Ceilândia fechou a fase de classificação em Dourados-MS, contra o Comercial

No lugar de Matheusinho, o escolhido deve ser Filipe Cirne. No jogo passado, Filipe retornou ao time titular. Fez uma atuação apenas regular: interagiu pouco com Willian e deu pouca dinâmica de jogo ao Ceilândia. Foi engolido pela forte marcação da Aparecidense. Natural para quem ficou tanto tempo sem jogar.

Na primeira partida de mata-mata: Gato Preto sofreu para empatar em Aparecida de Goiânia
Na primeira partida de mata-mata: Gato Preto sofreu para empatar em Aparecida de Goiânia

A defesa do Ceilândia tem se portado bem. Se o Gato não tomar gol, já será meio caminho andado.

Ceilândia volta ao Regional com a missão de vencer e seguir adiante
Ceilândia volta ao Regional com a missão de vencer e seguir adiante

O jogo dessa tarde promete. Uma vitória e o Ceilândia sairá maior que entrou. Qualquer outro resultado… bem não se pode pensar em outro resultado…

Gato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceuGato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceu

Jogo das incertezas… Vantagem da Aparecidense incomoda o Ceilândia

A Aparecidense é um bom time: não importa que se valha de faltas táticas
Muito bem treinado: Aparecidense joga e não deixa jogarA Aparecidense é um bom time: não importa que se valha de faltas táticas

O Ceilândia não perdeu para a Aparecidense no jogo de ida, mas é como se tivesse perdido. A Aparecidense joga por qualquer empate com gol. Empate sem gols leva a partida deste sábado para os pênaltis.

O CeilandiaEC conversou com torcedores e dirigentes. Todos foram unânimes em dizer que, por suas qualidades técnicas, o Ceilândia tem condições de reverter a vantagem do time goiano. Os torcedores e dirigentes admitem que, levando em consideração o bom time que possui,  a Aparecidense tem uma vantagem considerável. Pode até sair atrás no marcador e não se desesperar porque um empate com gol lhe favorece.

Última chance no jogo de ida foi do Ceilândia: empate favorece o adversário
Última chance no jogo de ida foi do Ceilândia: empate favorece o adversário

O bom time da Aparecidense tem um padrão de jogo já definido. Encurta bem os espaços, joga e não deixa jogar. A crítica mais comum está no fato de que abusa das faltas táticas sob os olhos complacentes das arbitragens. É um time bem montado.

O Ceilândia sabe das dificuldades que terá. Para tanto, tem convocado a torcida. Nas mesmas conversas, o CeilandiaEC foi convencido que a torcida pode ser  uma faca de dois gumes: tanto pode ajudar, se animar o time a lutar, quanto atrapalhar, se se mostrar passiva ou irritada.

A Aparecidense é um time bem treinado: tirar a vantagem fica mais difícil
A Aparecidense é um time bem treinado: tirar a vantagem fica mais difícil

Os especialistas concordam que sem torcida é impossível classificar-se à série C. O Ceilândia precisa estar preparado para isso: jogar com a pressão da própria torcida.

A arbitragem é o último ponto. Em Aparecida de Goiânia o Ceilândia sofreu muito com a arbitragem. As faltas táticas da Aparecidense ficam na conta da arbitragem e não ocorreram pela primeira vez. Até nisso há mérito da Aparecidense: é preciso estar bem colocado para fazer a falta tática.

Não dá para pensar em arbitragem no jogo: Ceilândia está preparado
Não dá para pensar em arbitragem no jogo: Ceilândia está preparado

No jogo passado, contudo, o adversário contou com o reforço do quarto árbitro, Roberto Giovanny, que procurou impedir que Adelson de Almeida trabalhasse, mas permitia livremente que duas pessoas do banco da Aparecidense  (o técnico e auxiliar) tivessem o mesmo comportamento.

Gato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceuGato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceu
Gato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceu

Enfim: dentre muitas incertezas, apenas uma certeza: o Ceilândia terá enorme trabalho para superar as desvantagens do jogo deste sábado. Para um time que se diz preparado para lutar por uma vaga, contudo, essa será apenas uma batalha.

 

 

 

Baiano tem sofrido com as faltas táticas da Aparecidense: agora é decisão

Ceilândia segue preparação para a decisão de sábado

Filipe Cirne começou contra a Aparecidense:mesmo  ainda sem ritmo, pode fazer a diferença
Filipe Cirne começou contra a Aparecidense:mesmo ainda sem ritmo, pode fazer a diferença

O Ceilândia tem apenas uma opção para o jogo deste sábado, 15h30, no Regional, diante da Aparecidense: vencer.

Depois do empate sem gols do último final de semana, um outro empate sem gols levará a partida para os pênaltis. Qualquer empate com gols dará a classificação ao adversário. Ao Ceilândia só resta vencer.

Willian é vice-artilheiro da competição: esperança maior de gols do Ceilândia
Willian é vice-artilheiro da competição: esperança maior de gols do Ceilândia

O time deve fazer o apronto nesta quinta-feira. Para jogadores e comissão será um desafio do tamanho do investimento feito e da qualidade do elenco.

O time da Aparecidense é um time bem distribuído em campo. As faltas táticas incomodam porque não deixam o adversário jogar e a arbitragem em nenhum dos jogos esteve atenta. Mas a Aparecidense não é só isso. Tem um conjunto muito forte e muito bem treinado. Um grande adversário.

Baiano tem sofrido com as faltas táticas da Aparecidense: agora é decisão
Baiano tem sofrido com as faltas táticas da Aparecidense: agora é decisão

Do lado alvinegro, há confiança no talento de seus jogadores de meio de campo e ataque e na solidez de sua defesa. Tudo isso será importante no sábado.

A falta de um lateral-esquerdo suplente preocupa Adelson. O treinador deve lançar Mário Henrique apenas se ele estiver cem por cento.

 

 

Quebra-Cabeças

20160709cec3x0aparecidense_089

A semana será curta para o Ceilândia. O jogo  contra o Comercial-MS, que seria disputado em Campo Grande-MS, foi transferido para Dourados, quase na fronteira com o Paraguai.

Serão 230 quilômetros a mais. Toda a logística terá que ser readequada.

Na bagagem, o Ceilândia levará diversas incertezas. A principal está em relação a seu adversário da segunda fase. É praticamente impossível fazer-se um prognóstico. Os times que jogaram fora na última rodada decidirão em casa. Então, a tabela de classificação deve mudar completamente. O Ceilândia precisa vencer e esperar para ver.

No elenco, o Ceilândia tem um desfalque certo: o artilheiro Willian recebeu o terceiro cartão amarelo e está fora do jogo contra o Comercial-MS. Adelson não tem jogador com as mesmas características.

As opções são Kabrine e Filipe Cirne. Willian tem o que é de melhor de cada um. A opção mais lógica seria Filipe Cirne, que se apresenta mais a frente para fazer o gol. O problema é que, com Kabrine, o Ceilândia sobe mais compacto, ao passo em que Filipe Cirne acelera o jogo.

Em compensação, Filipe Cirne se apresenta mais ao ataque do que Kabrine. Kabrine compõe melhor, mas Filipe Cirne tem ofensivo melhor (assistência e gols). Em outras palavras: Adelson terá problemas para definir.

 

 

Gabriel também teve trabalho: Aparecidense não é brilhante, mas é um time metódico e equilibrado

Ceilândia x Aparecidense: liderança em jogo numa partida duríssima

Badhuga comemora: alegria durou pouco tempo em Aparecida de Goiânia
Badhuga comemora: alegria durou pouco tempo em Aparecida de Goiânia

O Ceilândia volta a campo neste sábado, 15h30, no Regional, para enfrentar a Aparecidense, líder do grupo A10, da Séreie D 2016.

O time alvinegro tem jogado um bom futebol na D-2016, mas enfrentará um adversário dificílimo. A Aparecidense é um adversário duro fora de seus domínios, particularmente por possuir uma defesa sólida e por não desperdiçar as poucas oportunidades que cria.

Matheuzinho deu muito trabalho à Aparecidense: vai ter muito trabalho neste sábado
Matheuzinho deu muito trabalho à Aparecidense: vai ter muito trabalho neste sábado

A Aparecidense lembra muito o Ceilândia do primeiro semestre, mas é melhor: é um time metódico e equilibrado. Sorte que o Ceilândia de agora é um time mais maduro, tática e  tecnicamente muito superior ao do primeiro semestre.

Já o Gato Preto, com a vinda dos novos jogadores, mudou bastante a maneira de jogar: alia a coesão do sistema defensiva a uma boa transição da defesa para o ataque. Continua sendo um time pragmático, como são os times treinados por Adelson. Mostrou isso no último final de semana.

Aparecidense é um time equilibrado: Ceilândia teve problemas pelos lados e pelo meio. Promessa de jogo duro
Aparecidense é um time equilibrado: Ceilândia teve problemas pelos lados e pelo meio. Promessa de jogo duro

Para a partida deste sábado, o Ceilândia tem alguns problemas de ordem física. Didão é a maior preocupação. Sem ele, o time muda a forma de jogar e, ao menos durante boa parte do jogo contra o Araguaia, perdeu a coesão no meio de campo.  Adelson definirá o que fazer apenas hoje, no apronto.

Gabriel também teve trabalho: Aparecidense não é brilhante, mas é um time metódico e equilibrado
Gabriel também teve trabalho: Aparecidense não é brilhante, mas é um time metódico e equilibrado

O Ceilândia precisa da vitória se quiser a liderança do grupo. Qualquer outro resultado deixará a classificação em aberto. Se perder, não mais poderá alcançar a Aparecidense. Se empatar, dificilmente o fará. Jogo decisivo, mas daqui para a frente será sempre assim: cada jogo uma decisão.

Related Images:

Baiano ditou o ritmo no último domingo

De decisão em decisão: começa definição da Série D

Ceilândia e Araguaia voltarão a se enfrentar: daqui para frente, apenas decisões
Ceilândia e Araguaia voltarão a se enfrentar: daqui para frente, apenas decisões

A Comissão Técnica sabe que a história do jogo do último domingo poderia ser diferente se o Araguaia tivesse aberto o marcador logo no primeiro minuto.

É com isso em mente que o Ceilândia volta aos treinamentos nesta terça-feira. No próximo sábado, 15h30, o Ceilândia voltará a enfrentar o Araguaia sabendo que cada jogo tem sua história.

Baiano ditou o ritmo no último domingo
Baiano ditou o ritmo no último domingo

Para essa partida, o técnico Adelson de Almeida não tem problemas de ordem física. No final da partida, o treinador substituiu Matheusinho, mas apenas por precaução. Elivelto fez a sua estréia. Adelson também testou Kabrine e Sandro.

Para o jogo desse final de semana, o Ceilândia sabe que precisa de um bom resultado se quiser se manter na luta pela primeira colocação do grupo. Qualquer resultado negativo permitirá à Aparecidense consolidar-se na primeira colocação do grupo A10.

A Comissão Técnica ressalta que a  Série D é uma competição de tiro curto. Qualquer pretendente sabe que daqui por diante nove jogos definirão quem vai subir. O primeiro jogo das decisões será sábado.

 

Ceilândia entra em campo neste domingo sabendo que não pode tropeçar

Visitante chato versus Mandante eficaz

Ceilândia entra em campo neste domingo sabendo que não pode tropeçar
Baiano comanda: Ceilândia entra em campo neste domingo sabendo que não pode tropeçar

O Ceilândia vai a campo neste domingo, 17h, em Barra do Garças para enfrentar o Araguaia, jogo válido pela terceira rodada do Grupo A10 do Campeonato Brasileiro da Série D.

O técnico Adelson de Almeida sabe que o Gato Preto precisa de um bom resultado fora de casa. Caso o Ceilândia perca para o Araguaia, a situação do alvinegro ficará extremamente complicada, principalmente se a Aparecidense vencer o Comercial-MS.

A combinação de resultados deixará o alvinegro com a obrigação de vencer todos os compromissos restantes. Pior: não haverá garantia que vencendo se classifique. Para não depender do azar, o Ceilândia vai a Barra do Garças ciente de sua missão

Para piorar, o Araguaia, apesar de derrotado em casa pela Aparecidense, tem sabido fazer valer o fator campo em 2016. Enquanto isso,  embora historicamente seja sido um visitante complicado, nos 10 últimos jogos como visitante, o Ceilândia venceu 3, empatou 4 (todos por 0x0) e perdeu 3. Fez 8 e sofreu 10 gols.

Já o Araguaia, nos últimos 8 jogos como mandante, venceu 5, empatou 2 e perdeu apenas 1, o jogo contra a Aparecidense. Fez 10 e sofreu apenas 3 gols.

Estatística pode não servir de muita coisa, mas demonstra que o Ceilândia terá que se superar para passar pelo Araguaia. O time sabe de sua força e está preparado. Agora é torcer para que os acidentes de Aparecida de Goiânia não se repitam e esperar para ver quem será mais eficiente.

Ceilândia enfrenta o seu primeiro desafio neste domingo

Ceilândia estreia na Série D 2016 neste domingo contra o Comercial-MS

No campeonato brasileiro jogos muito parelhos: em 2007, uma exceção - Ceilândia 3 x 0 Cacerense
No campeonato brasileiro jogos muito parelhos: em 2007, uma exceção – Ceilândia 3 x 0 Cacerense

O Ceilândia estreia no Campeonao Brasileiro da Série D neste domingo, 16h, contra o Comercial de Mato Grosso do Sul.

A última vez que o Ceilândia disputou a Série D foi em 2012. Naquela ocasião o Gato Preto foi eliminado pela Friburguense. O jogo valia pela semifinal da Região Centro Sul  e o vencedor decidiria a vaga contra o CRAC.

Em 2012, no primeiro jogo em casa, Ceilândia vacilou no início e sofreu para virar diante do CENE
Em 2012, no primeiro jogo em casa, Ceilândia vacilou no início e sofreu para virar diante do CENE

A experiência do Ceilândia na competição demonstra que a Série D é uma competição completamente diferente do campeonato local.

Embora na maior parte das vezes tenha feito boas campanhas em competições nacionais, o Ceilândia já passou por dissabores contra times desconhecidos. Em 2006, por exemplo, perdeu as duas partidas diante do SER Chapadão, tanto em Mato Grosso quanto no Regional, jogos então válidos pela Série C.

Didão comemora diante do CENE: não se brinca na Série D
Didão comemora diante do CENE: não se brinca na Série D

Para a partida deste domingo, o técnico Adelson de Almeida levará a campo uma equipe que vem treinando desde 17 de maio. Pode não ser o tempo ideal, mas com certeza é um período muito superior àquele em que vem treinando o seu adversário de amanhã.

Do lado alvinegro há muitas novidades. A mais importante é a contratação do experiente Baiano. Adelson deve montar um esquema de jogo que permita a Baiano explorar toda a sua experiência.

Adelson tem a árdua tarefa de levar o Ceí para a Série C
Adelson tem a árdua tarefa de levar o Ceí para a Série C

A defesa alvinegra foi bem no campeonato local, mas a cabeça de área sofreu importante alteração com a saída de Liel. Didão deve desempenhar o papel de Liel no aspecto defensivo. Klécio sai para o jogo e pode surgir como surpresa no ataque.

Por falar em ataque, o Ceilândia passou o ano à procura de um goleador. Gilvan e Matheuzinho podem começar jogando. Nos jogos-treinos, o Ceilândia ficou devendo ofensivamente.

Ceilândia enfrenta o seu primeiro desafio neste domingo
Ceilândia enfrenta o seu primeiro desafio neste domingo

Há poucas informações sobre o Comercial. O time pantaneiro começou seus treinamentos há pouco tempo. Deve vir com uma proposta defensiva e o Ceilândia já demonstrou nos treinamentos que ainda não está maduro o suficiente para enfrentar times com esse tipo de proposta.

O Ceilândia tem consciência que investiu alto para a Série D, mas sabe também que a fórmula de disputa privilegia apenas o primeiro colocado do grupo. Em outras palavras: não há espaço para tropeços.

 

Related Images:

Baiano: reforço do Ceilândia

Baiano conduzirá tocha olímpica em sua cidade natal

Baiano comemora seu gol diante do Chile no Pre-Olímpico de 2000 (Getty Images)
Baiano comemora seu gol diante do Chile no Pre-Olímpico de 2000 (Getty Images)

Com pouco mais de uma semana de trabalho, o profissionalismo de Baiano chama atenção na Cidade do Gato. Primando por procurar dar o exemplo, Baiano naturalmente vai se impondo como uma liderança positiva na equipe que se prepara para a D-2016.

Na próxima semana, contudo, Baiano desfalcará o elenco do Ceilândia nos treinamentos. O motivo é justo.

Baiano: reforço do Ceilândia
Baiano: reforço do Ceilândia

Tendo disputado os Jogos Olímpicos de 2000, em Sydney, Austrália, jogando na lateral direita da seleção brasileira, então treinada por Vanderlei Luxemburo e que tinha Ronaldinho Gaucho e Alex como principais jogadores, o baiano de Capim Grosso, pequena cidade de pouco mais de  25 mil habitantes, incrustada entre Bom Jesus e Salvador, terá a honra de conduzir a tocha olímpica no revezamento a ser realizado em sua cidade natal.

O evento será realizado na próxima terça-feira, dia 25 de maio. Baiano falou com o CeilandiaEC e, ansioso por esse momento,  disse sentir-se honrado pela lembrança e que não vê a hora participar desse momento histórico.

Ceilândia se apresenta para a D-2016

Clever Rafael, vice-presidente da FFDF fez uso da palavra: o futebol do DF é o Ceilândia na série D
Clever Rafael, vice-presidente da FFDF fez uso da palavra: o futebol do DF é o Ceilândia na série D

O Ceilândia se reapresentou nesta terça-feira, na Cidade do Gato, com vistas a disputa da Série D 2016.

Ao todo, o técnico Adelson de Almeida contará, no início do trabalho com 30 atletas. Desses, apenas Badhuga não estava na apresentação desta terça.

Muitas caras novas entre algumas já conhecidas
Muitas caras novas entre algumas já conhecidas

Metade dos atletas são novidade. O nome mais conhecido é do meia Baiano. O experiente jogador talvez seja a liderança positiva que faltou ao Ceilândia no campeonato candango.

As novidades são: Arthur, Weverton, Luan, Trevisan, Baiano, Jefferson, Elivelton, William, Wanderson, Rafael, Gilvan, Matheuzinho e Betinho

Baiano é o nome mais conhecido: esperança de um líder positivo, capaz de levar o Gato Preto à Série C
Baiano é o nome mais conhecido: esperança de um líder positivo, capaz de levar o Gato Preto à Série C

Do time que disputou o Candangão, o Ceilândia manteve a espinha dorsal com Léo, Marcelo, Gabriel, Mario Henrique, Dudu, Wallace, Badhuga, Sandro, Didão, Kabrine, Clécio e Wesley.

Dentre esses atletas quatro juniores: Henrique,  Ruan, Victor,  Coutinho

O presidente Ari de Almeida disse que algumas decisões foram difíceis de serem tomadas. Dentre os jogadores dispensados, afirmou, havia alguns que eram exemplos de profissionais e isso tornou a decisão muito difícil. Profissionalmente, contudo, afirmou Ari de Almeida, alguns resultados não vieram como esperado e era necessário mudar.

Time já começou a trabalhar: pouco tempo a perder
Time já começou a trabalhar: pouco tempo a perder

Em seu discurso de boas vindas, Ari de Almeida agradeceu ao apoio do Brasília Esporte Clube, agremiação que cedeu parte dos jogadores.

Ari de Almeida disse acreditar que com esse elenco o Ceilândia estará em condições de lutar por uma vaga na Série C e que eventual vitória alvinegra será uma vitória do futebol candango e de todos que de algum modo estão juntos nessa caminhada.

Após a apresentação, os jogadores fizeram um treino físico. A programação das próximas semanas ainda não foi divulgada.

20160517_091